Topo

Carros

Carros fantasmas: 10 modelos que foram lançados, mas ninguém vê

Murilo Góes/UOL
Quantas vezes você viu um Geely GC2 rodando por aí? Imagem: Murilo Góes/UOL

André Deliberato

Do UOL, em São Paulo (SP)

22/07/2015 08h00

O ano é de crise e registra queda atrás de queda nas vendas do setor automotivo. As fabricantes sabem disso e tentam contornar a situação -- a maior prova são estes dez carros que driblaram o mau momento e estão vendendo como nunca.

Mas além desses, há aqueles que foram lançados entre 2014 e 2015, mas que quase ninguém lembra, sabe ou viu nas ruas -- em alguns casos, aparições são tão raras que são até tratadas como "flagra". UOL Carros lista dez exemplos.

1) Kia Soul

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL
Sucesso quando chegou ao Brasil e antes de trocar de geração, o Kia Soul teve de mudar de proposta após a readequação da Kia no mercado (uma das marcas que mais sentiu o golpe após a implementação do Inovar-Auto). Na prática, o carro de bom preço e conteúdo que custava cerca de R$ 60 mil teve de virar um modelo "premium"  de mais de R$ 90 mil. Foram 17.926 unidades vendidas em 2011, seu último ano "cheio". Em 2014, 547 carros saíram das lojas. Este ano, a Fenabrave (associação de concessionárias) sequer registra quantos Soul já foram vendidos.

2) Fiat Uno Evolution

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL
Lançado em setembro do ano passado, a R$ 34.990, o Uno Evolution (versão equipada com sistema start-stop, que desliga e religa o motor em paradas rápidas para economizar combustível) ainda não emplacou -- embora a Fiat e a Fenabrave não divulguem o número de vendas separado por versão, é raro ver um Uno Evo nas ruas, mesmo no "olhômetro". Este ano, o compacto é o sexto carro mais vendido do Brasil, com 43.777 unidades, mas em junho até mesmo o Toyota Corolla vendeu mais. E o preço subiu para R$ 40.690.

3) Chery Celer

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL
Apesar do bom motor, o acabamento ultrapassado e a falta de experiência da Chery do Brasil com vendas de carros de volume atrapalharam os planos do Celer, tanto na configuração hatch como na sedã. Com produção estimada em 150 mil unidades/ano na fábrica de Jacareí (SP), os números reais de acordo com a Fenabrave não animam: 219 unidades do hatch e 91 do sedã em 2015.

4) Geely GC2

Aaron Cadena Ovalle/EFE
Nem fofura do citycar GC2 salvou operação da Geely de nascer e morrer no ostracismo Imagem: Aaron Cadena Ovalle/EFE
A carinha simpática do Geely GC2 associada ao focinho de um panda não foi suficiente para fazer o carrinho sorrir: ele é outro modelo que não consta na lista oficial da Fenabrave em 2015. O compacto, que fez sucesso no Salão de São Paulo do ano passado, começou a ser vendido no Brasil em agosto por R$ 29.990 mas... Quantos você já viu rodando por aí?

5) Ford New Fiesta Sedan

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL
O New Fiesta Sedan é outro carro que sumiu das ruas depois que passou pela última reestilização, no segundo semestre de 2013. Dois fatores explicam o "sumiço": o primeiro foi a chegada do Ka+, inédita versão sedã do Ka, que ocupou uma faixa do mercado parecida; o segundo, e não menos importante, foi a ascensão do Fusion no segmento de sedãs grandes (como Fiesta Sedan e Fusion são importados do México, a Ford priorizou a importação do modelo maior, que tinha/tem muito mais procura). Em 2014, foram 10.530 unidades vendidas (cerca de 877 unidades/mês); em 2015, até junho, foram 3.993 emplacamentos.

6) Hyundai i30

Daniel Messeder/Carplace
Imagem: Daniel Messeder/Carplace
Assim como o Soul, o Hyundai i30 é outro exemplo de carro profundamente afetado pelo Inovar-Auto, atual regime automotivo brasileiro. Antigo líder da categoria de hatches compactos (35.717 veículos emplacados em 2011), ele fechou 2014 na quinta posição, com 5.181 unidades, e até junho deste ano, segundo a Fenabrave, contabiliza 1.602 emplacamentos. O aumento de preço da nova geração, o motor menor (de 2.0 para 1.6) e as cotas limitadas de importação foram os fatores determinantes para a queda do modelo no mercado, mesmo com as recentes tentativas da Hyundai de tentar recuperá-lo.

7) Volkswagen Jetta

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL
O Jetta mudou de visual, mas pouca gente notou. São 4.498 carros vendidos entre janeiro e junho deste ano, número que não é tão ruim dentro do segmento, mas que poderia ser melhor se a marca não insistisse em equipá-lo com o defasado motor 2.0 flex -- UOL Carros acredita que, se movido pelo motor 1.4 TSI do Golf, suas vendas seriam muito melhores. Neste mês, a marca começou a vender oficialmente o sedã fabricado no Brasil em complemento às unidades importadas do México, o que deve fazer com que o novo desenho se torne mais comum.

8) Peugeot 2008

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL
Ainda é um pouco cedo para colocar o 2008 nessa lista, dirão alguns. Mas se considerármos que ele foi lançado praticamente ao mesmo tempo que Honda HR-V e Jeep Renegade e a quantidade destes dois últimos SUVs que pode ser vista nas ruas, sua presença aqui é perfeitamente compreensível. A Peugeot prometeu números modestos (cerca de 1.000 unidades por mês, contra quase 5 mil dos líderes) e não está longe disso: foram 636 carros em maio e 709 em junho -- ou seja, é perfeitamente plausível acreditar que este patamar deve ser atingido em breve. UOL Carros acredita que se as caixas de câmbio fossem melhores, ele venderia muito mais, já que é o SUV com melhor acerto da categoria.

9) Mini

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL
Colocamos apenas o nome da marca nessa opção porque o sumiço das ruas não foi apenas do Mini Cooper, mas de todos os outros modelos da marca vendidos no Brasil. O Cooper, aliás, desde que mudou de geração, nunca mais vendeu como antes, mesmo com motores menores. Grande parte da culpa também está no aumento do IPI aplicado no preço, imposto pelo Inovar-Auto. Em contrapartida, a quantidade de BMW Série 3 que circula em nossas ruas é a prova de que, se fosse nacional, o Mini poderia voltar a ser mais visto. A Fenabrave também não contabilizou números da marca em 2015.

10) Chevrolet Trailblazer

Carplace
Imagem: Carplace
Com 904 unidades emplacadas em 2015, o SUV de sete lugares da Chevrolet está bem atrás que o rival Toyota Hilux SW4, que registra 4.218 vendas no mesmo período, o que explica a pouca quantidade de utilitários da GM que pode ser vista nas ruas. Ao mesmo tempo em que isso acontece, a picape S10, da qual o SUV da Chevrolet deriva, vende muito mais que a Hilux, base do SW4.

Mais Carros