Seu Automóvel

Rivais do Argo: veja quem é quem na reaquecida briga de hatches compactos

Arte UOL Carros
Colocamos o Argo no meio do fogo cruzado: 11 modelos olham de cara feia para o novo concorrente Imagem: Arte UOL Carros

Leonardo Felix

Do UOL, em São Paulo (SP)

05/06/2017 15h51Atualizada em 06/06/2017 11h48

Modelo da Fiat terá vida dura em um segmento cada vez mais concorrido e exigente; conheça os principais rivais

O mercado de hatches compactos reacendeu. Depois de um período de trevas, o segmento voltou a apresentar sinais de crescimento nos últimos meses. Somadas todas as subcategorias, o Brasil emplacou 77.932 unidades em maio, alta de nada menos que 30% em relação a abril -- que computou 59.925 emplacamentos.

As marcas querem aproveitar o momento para capitalizar. A Fiat, por exemplo, lançou o Argo, modelo que terá a enorme responsabilidade de recolocá-la no topo do mercado nacional. Já a Citroën trocou o câmbio automático do C3 para deixá-lo alinhado à concorrência.

Até o fim do ano teremos mais: o Peugeot 208 também deve ganhar transmissão mais moderna, enquanto o Ford Fiesta será reestilizado e a Volkswagen relançará o Polo.

Para quem quer comprar um agora, qual dos modelos atualmente disponíveis vale mais a pena? UOL Carros preparou um guia rápido com preços, motorização e características para você saber qual hatchezinho combina mais com seu perfil. Confira:

Chevrolet Onix

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

+Preços
R$ 41.690 (Joy 1.0 MT6) a R$ 63.590 (Activ 1.4 AT6)

+Motorização
-1.0 SPE/4, 4-cilindros 8V com tanquinho de partida a frio, de 78/80 cv (a 6.400 rpm) e 9,5/9,8 kgfm (a 5.200 rpm). Câmbio manual de seis marchas. 
-1.4 SPE/4, 4-cilindros 8V com tanquinho de partida a frio, de 98/106 cv (a 6.000 rpm) e 13/13,9 kgfm (a 4.800 rpm). Câmbio manual ou automático de seis marchas.

+Pontos fortes
Opções atualizadas de transmissão, que compensam a motorização antiga. Ótimo pacote de equipamentos, com bons itens de conforto e conectividade. Suspensões bem acertadas e boa dinâmica de condução. Ampla rede de concessionários.

+Pontos fracos
Propulsores antigos o impedem de ser referência em consumo. Espaço interno não é dos melhores. Acabamento é simples, especialmente nos revestimentos. Faltam itens como controle de estabilidade e elementos de segurança na fileira traseira de assentos.

Hyundai HB20

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

+Preços
R$ 42.500 (Comfort 1.0 MT5) a R$ 64.145 (HB20X 1.6 AT6)

+Motorização
-1.0 Kappa, 3-cilindros com 12V e sistema de pré-aquecimento, de 75/80 cv (a 6.200 rpm) e 9,4/10,2 kgfm (a 4.500 rpm). Câmbio manual de cinco marchas.
-1.0 Kappa turbo, 3-cilindros com 12V e sistema de pré-aquecimento, de 98/105 cv (a 6.000 rpm) e 13,8/15 kgfm (entre 1.550 e 4.500 giros). Câmbio manual de cinco marchas.
-1.6 Kappa, 4-cilindros com 16V e sistema de pré-aquecimento, de 122/128 cv (a 6.000 rpm) e 16/16,5 kgfm (a 4.500 rpm). Câmbio manual de cinco ou automático de seis marchas.

+Pontos fortes
Ótimo fôlego no comparativo com a concorrência, em qualquer configuração. Câmbios com respostas espertas. Visual chamativo, um dos mais apreciados pelo brasileiro. Excelente padrão de acabamento e equipamentos.

+Pontos fracos
Excesso de versões e opcionais. Não se notabiliza pelo consumo nem mesmo na configuração turbo (que é desprovida de injeção direta). Não possui controle de estabilidade ou tração.

Ford Ka

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

+Preços
R$ 44.290 (SE 1.0 MT5) a R$ 55.390 (SEL 1.5 MT5)

+Motorização
-1.0 TiVCT, 3-cilindros com 12V e sistema de pré-aquecimento, de 80/85 cv (a 6.500 rpm) e 10,2/10,7 kgfm (a 3.500 rpm). Câmbio manual de cinco marchas.
-1.5 Sigma, 4-cilindros com 16v e sistema de pré-aquecimento, de 105/110 cv (a 5.500 rpm) e 14,6/14,9 kgfm (a 4.250 rpm). Câmbio manual de cinco marchas.

+Pontos fortes
Elasticidade e consumo do motor 1.0. Desempenho do propulsor de 1,5 litro também agrada. Espaço interno é relativamente bom em comparação com a maioria dos rivais. Tem controle eletrônico de estabilidade e é referência em termos de segurança.

+Pontos fracos
Não oferece opção de câmbio automático (para não matar de vez o Fiesta). Lista de equipamentos está desatualizada: faltam componentes de conectividade e conforto. Câmbio possui relações longas demais, o que compromete conforto e consumo. 

Renault Sandero

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

+Preços
R$ 42.900 (Authentique 1.0 MT5) a R$ 64.150 (Stepway 1.6 Easy'R)

+Motorização
-1.0 SCe, 3-cilindros com 12V e tanquinho de partida a frio, de 79/82 cv (a 6.300 rpm) e 10,2/10,5 kgfm (a 3.500 rpm). Câmbio manual de cinco marchas.
-1.6 SCe, 4-cilindros com 16v e tanquinho de partida a frio, de 115/118 cv (a 5.500 rpm) e 16 kgfm (a 4.000 rpm). Câmbio manual ou automatizado de cinco marchas.

+Pontos fortes
Tem interessante relação custo-benefício e, provavelmente, é o compacto mais espaçoso da lista. Motores estão mais modernos e econômicos, e câmbio manual ficou muito mais preciso. Central é simples e fácil de mexer. Traz controle de estabilidade nas versões automatizadas.

+Pontos fracos
Acabamento demasiadamente espartano e isolamento acústico precário. Direção eletro-hidráulica é pesada e tem folgas. Configuração sem pedal de embreagem traz a contestada caixa automatizada Easy'R, talvez a pior do mercado.

Volkswagen Gol

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

+Preços
R$ 36.630 (Trendline 1.0 MT5 2-portas) a R$ 60.480 (Highline 1.6 I-Motion)

+Motorização
-1.0 MPI, 3-cilindros com 12V e sistema de pré-aquecimento, de 75/82 cv (a 6.250 rpm) e 9,7/10,4 kgfm (a 3.000 rpm). Câmbio manual de cinco marchas.
-1.6 EA111, 4-cilindros com 8v e tanquinho de partida a frio, de 101/104 cv (a 5.250 rpm) e 15,4/15,6 kgfm (a 2.500 rpm). Câmbio manual ou automatizado de cinco marchas.

+Pontos fortes
Motor moderno e econômico na configuração 1.0. Acabamento melhorado após facelift, deixando cabine com aspecto de "mini-Golf". Gama de versões mais enxuta e bom pacote de conectividade. Único a oferecer configuração na faixa intermediária de R$ 30 mil, com duas portas. Ampla rede de concessionários.

+Pontos fracos
Visual conservador e discreto demais. Espaço acanhado. Plataforma antiga. Ausência de controles de estabilidade e outros componentes de segurança. Motor defasado na configuração 1.6, e transmissão monoembreagem que deixa a desejar em relação às caixas com conversor de torque.

Toyota Etios

Divulgação
Imagem: Divulgação

+Preços
R$ 46.090 (X 1.3 MT6) a R$ 65.190 (Platinum 1.5 AT4)

+Motorização
-1.3 Dual VVTi, 4-cilindros com 16V e sistema de pré-aquecimento, de 88/98 cv (a 5.600 rpm) e 12,5/13,1 kgfm (a 4.000 rpm). Câmbio manual de seis marchas.
-1.5 Dual VVTi, 4-cilindros com 16V e sistema de pré-aquecimento, de 102/107 cv (a 5.600 rpm) e 14,3/14,7 kgfm (a 3.100 rpm). Câmbio manual de seis ou automático de quatro marchas.

+Pontos fortes
Ninguém viaja apertado. Desempenho é excelente em qualquer configuração, e dinâmica de condução surpreende. Ergonomia melhorou com adaptações do quadro de instrumentos, e configuração automática é honesta, apesar do baixo número de marchas.

+Pontos fracos
Apesar das modificações visuais, ainda é esteticamente feio e possui acabamento pobre. Preços são altos para a realidade do projeto. Lista de itens de série deixa a desejar, e simplesmente não há conectividade.

Fiat Argo

+Preços
R$ 46.800 (Drive 1.0 MT5) a R$ 75.200 (HGT 1.8 AT6 Opening Edition)

+Motorização
-1.0 FireFly, 3-cilindros com 6V e sistema de pré-aquecimento, de 72/77 cv (a 6.250 rpm) e 10,4/10,9 kgfm (a 3.250 rpm). Câmbio manual de cinco marchas.
-1.3 FireFly, 4-cilindros com 8v e sistema de pré-aquecimento, de 101/109 cv (a 6.250 rpm) e 13,7/14,2 kgfm (a 3.500 rpm). Câmbio manual ou automatizado de cinco marchas.
-1.8 eTorq, 4-cilindros com 16V e sistema de pré-aquecimento, de 135/139 cv (a 6.500 rpm) e 18,8/19,3 kgfm (a 3.750 rpm). Câmbio manual de cinco ou automático de seis marchas. 

+Pontos fortes
Visual agradável e chamativo, feito aos moldes do gosto do brasileiro. Plataforma moderna. Acabamento de nível excelente para o segmento. Lista robusta de equipamentos de segurança, conectividade e conforto. Ampla rede de concessionários.

+Pontos fracos
Se a base é nova, motor da configuração mais cara é antigo e beberrão. Versão 1.3 traz como opcional o velho câmbio automatizado (agora chamado GSR). Há excesso de versões e itens mais legais só existem como opcionais (e são caros).

Nissan March

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

+Preços
R$ 39.990 (Conforto 1.0 MT5) a R$ 59.990 (SL 1.6 CVT)

+Motorização
-1.0 HR10, 3-cilindros com 12V e sistema de pré-aquecimento, de 77 cv (a 6.200 rpm) e 10 kgfm (a 4.000 rpm). Câmbio manual de cinco marchas.
-1.6 CVVTCS, 4-cilindros com 16V e sistema de pré-aquecimento, de 111 cv (a 5.500 rpm) e 15,1 kgfm (a 4.000 rpm). Câmbio CVT.

+Pontos fortes
É o único concorrente a trazer transmissão do tipo CVT, focada em conforto. Leve, ágil e com dinâmica de condução interessante em qualquer configuração. Alcança índices bastante satisfatórios de consumo nas versões 3-cilindros. Preços abaixo da média. Lista enxuta de versões.

+Pontos fracos
Está entre os compactos mais apertados do segmento. Acabamento e pacote de equipamentos sentem o peso da idade. Consumo é excessivamente elevado na configuração de 1,6 litro, que não dispõe mais de transmissão manual.

Citroën C3

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

+Preços
R$ 48.490 (Origine 1.2 MT5) a R$ 64.490 (Exclusive 1.6 AT6)

+Motorização
-1.2 PureTech, 3-cilindros com 12V e sistema de pré-aquecimento, de 84/90 cv (a 5.750 rpm) e 12,2/13 kgfm (a 2.750 rpm). Câmbio manual de cinco marchas.
-1.6 Vti Sigma, 4-cilindros com 16v e sistema de pré-aquecimento, de 115/118 cv (a 5.750 rpm) e 16,1 kgfm (a 4.750 rpm). Câmbio automático de seis marchas.

+Pontos fortes
Está econômico e com trem-de-força moderno em todas as configurações. Conforto acima da média, pois oferece volante com ajuste de altura e profundidade, além de ótimo isolamento acústico do motor. Preço das revisões está entre os mais em conta.

+Pontos fracos
Visual é o mesmo há cinco anos, e já dá sinais de cansaço. Não entrega itens como controle de estabilidade ou encostos de cabeça em todas as posições (só na versão de topo). Rede de lojistas limitada. Sofre com o estigma da depreciação maior na hora da revenda.

Peugeot 208

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

+Preços
R$ 52.290 (Active 1.2 MT5) a R$ 69.190 (Griffe 1.6 AT4)

+Motorização
-1.2 PureTech, 3-cilindros com 12V e sistema de pré-aquecimento, de 84/90 cv (a 5.750 rpm) e 12,2/13 kgfm (a 2.750 rpm). Câmbio manual de cinco marchas.
-1.6 Vti Sigma, 4-cilindros com 16v e sistema de pré-aquecimento, de 115/118 cv (a 5.750 rpm) e 16,1 kgfm (a 4.750 rpm). Câmbio automático de quatro marchas.

+Pontos fortes
Assim como o C3, dispõe de motorização moderna e econômica (já levando em consideração a iminente chegada da caixa automática de seis velocidades para as versões 1.6). É o mais ergonômico e agradável de dirigir entre todos.

+Pontos fracos
Preços salgados para um projeto que também atingiu meia década de vida e é desprovido de controle eletrônico de estabilidade. Número reduzido de concessionários. Também enfrenta resistência devido à má fama em pós-venda e revenda. 

Ford Fiesta

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

+Preços
R$ 53.660 (SE 1.6 MT5) a R$ 73.990 (Titanium Plus 1.0 turbo AT)

+Motorização
-1.6 Sigma, 4-cilindros com 16V e tanquinho de partida a frio, de 125/85 cv (a 6.500 rpm) e 15,8/16 kgfm (a 5.000 rpm). Câmbio manual de cinco ou automatizado (dupla embreagem) de seis marchas.
-1.0 turbo EcoBoost só a gasolina, 3-cilindros com 12V e sistema de pré-aquecimento, de 125 cv (a 6.000 rpm) e 17,3 kgfm (a 1.400 rpm). Câmbio automatizado (dupla embreagem) de seis marchas.

+Pontos fortes
Dinamicamente ainda é um dos compactos mais bem acertados. Anda forte em ambas as configurações e consegue ser também econômico ao usar propulsor turbinado. Padrão de acabamento agrada muito.

+Pontos fracos
Ford não atualizou modelo com LEDs, faróis automáticos ou central conectada, mas não esqueceu de elevar etiquetas para não canibalizar com o Ka. Ou seja: preços são desproporcionais. Design já deu o que tinha de dar. Câmbio Powershift é alvo de muitas queixas. 

Fiat Uno

Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

+Preços
R$ 42.980 (Drive 1.0 MT5) a R$ 55.580 (Sporting 1.3 GSR)

+Motorização
-1.0 FireFly, 3-cilindros com 6V e sistema de pré-aquecimento, de 72/77 cv (a 6.250 rpm) e 10,4/10,9 kgfm (a 3.250 rpm). Câmbio manual de cinco marchas.
-1.3 FireFly, 4-cilindros com 8v e sistema de pré-aquecimento, de 101/109 cv (a 6.250 rpm) e 13,7/14,2 kgfm (a 3.500 rpm). Câmbio manual ou automatizado de cinco marchas.

+Pontos fortes
Cardápio de equipamentos ficou interessante após última reestilização. Há, por exemplo, controle de estabilidade. Motores estão mais modernos e opção 1.0 é o 3-cilindros que apresenta os menores níveis de vibração e ruído.

+Pontos fracos
Acabamento segue fraco e espaço interno deixa a desejar. Estilo "quadradinho descolado" já não seduz. Base está ficando antiga. Transmissão automatizada GSR (uma evolução do velho Dualogic) não faz frente às caixas automáticas convencionais ou CVT. 

*OBS: todos os dados de potência e torque seguem a sequência gasolina/etanol.
**Obs 2: preços não incluem pintura metálica/perolizada nem opcionais.
***Obs 3: lista não traz as versões esportivas Sandero RS e 208 GT.
****Obs 4: por um erro de edição, o motor 1.2 PureTech de Citroën C3 e Peugeot 208 apareceu com dados de potência e torque do 1.0 TiVCT do Ford Ka. Já o 1.0 HR10 do Nissan March estava com as informações do 1.2 PureTech. Informações já atualizadas.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Seu Automóvel

Topo