Seu Automóvel

Carro mais vendido do Brasil, Onix tira nota zero em teste de segurança

Leonardo Felix e Alessandro Reis

Do UOL, em São Paulo (SP)

11/05/2017 11h35Atualizada em 11/05/2017 15h14

Compacto se deu mal em segunda passagem pelo Latin NCAP, com zero estrela para adultos e três para crianças

Automóvel mais comercializado do Brasil desde 2015, o Chevrolet Onix decepcionou em sua segunda passagem pelo Latin NCAP, o programa de segurança viário para América Latina e Caribe que realiza testes de segurança nos veículos existentes nessas regiões.

Seguindo critérios mais rígidos do que aqueles enfrentados em agosto de 2014, momento da primeira avaliação, o compacto produzido em Gravataí (RS) tirou nota zero em proteção para adultos, sendo três para crianças.

O resultado foi bem diferente daquele obtido quase três anos atrás, quando o hatch conquistou três e duas estrelas, respectivamente. Como se pode perceber, enquanto a segurança para crianças sentadas na fileira traseira foi considerada melhor, a para quem vai à frente perdeu muitos pontos.

Vale lembrar que em julho do ano passado a família Onix e Prisma passou por reestilização visual, que inclui também uma recalibração de motores e adoção de novos equipamentos.

À época UOL Carros já havia destacado que o modelo não havia recebido incrementos na parte de segurança, como controle de estabilidade e tração, cintos de três pontos e encosto de cabeça em todas as posições, ganchos Isofx para cadeirinhas infantis ou outros airbags que não os obrigatórios frontais.

Divulgação
Grande responsável por "caguetar" a fragilidade da carroceria do Onix foi o teste lateral a 50 km/h Imagem: Divulgação

Por que foi tão mal

O mau desempenho está diretamente relacionado ao teste de impacto lateral a 50 km/h, que não era aplicado pelo Latin NCAP em 2014 e que agora é feito juntamente com a avaliação de colisão dianteira parcial a 64 km/h, já realizada há três anos.

Se é verdade que o Onix passou pelo teste dianteiro -- muito por ser equipado com airbag duplo de série, no lateral ele acabou reprovado, o que acabou zerando a nota sem que o carro precisasse passar na colisão contra o poste.

Como o carro não dispõe de controle de estabilidade, também perdeu todos os pontos nesse quesito. Ausência de cintos de segurança com pré-tensionadores também foi destacada pela entidade.

Clique aqui para acessar a avaliação completa.

De acordo com Alejandro Furas, secretário geral do Latin NCAP, na auferição lateram foram constatados danos “dramáticos” à coluna B (central), localizada entre as portas dianteira e traseira.

Isso provocou um evidente afundamento da carroceria e consequente compressão do tórax dos ocupantes dos bancos da frente. Segundo o secretário, nem mesmo airbags laterais, que o Onix não oferece, seriam suficientes para evitar as lesões. A porta traseira chegou a se abrir.

Se serve como alento, o instituto melhorou a nota de proteção para crianças, que subiu de 20,14 pontos (de um total de 49) e duas estrelas em 2014 para 27,38 pontos e três estrelas dessa vez. Tal desempenho teria sido ainda melhor se o Onix fosse equipado com os já citados ganchos Isofix.

Confira na íntegra a nota emitida por Alejandro Furas:

"O Latin NCAP está muito decepcionado com o resultado do Onix. A General Motors estabelece que o Onix é baseado numa plataforma global. No entanto, a versão avaliada pelo Latin NCAP não seria aprovada pela regulação da ONU (UN95), nem pela Norma Federal de Segurança Veicular dos EE.UU. (FMVSS214) aplicadas na Europa e nos Estados Unidos respectivamente. Por que deveria se permitir à GM oferecer na América Latina esse carro com padrões inferiores aos exigidos? Isso mostra claramente o motivo pelo qual é solicitado, de forma urgente, parar com este inaceitável duplo padrão."

O que diz a fabricante

Em nota, a GM do Brasil afirmou que "cumpre integralmente com todos os requisitos locais de segurança", e que "acredita que o Onix é um dos veículois mais seguros em seu segmento". Confira na íntegra:

"O Chevrolet Onix cumpre integralmente com todos os requisitos locais de segurança dos mercados onde é vendido na América do Sul.

A GM compartilha o objetivo de melhorar a segurança rodoviária em todo o mundo e busca a melhoria contínua da segurança dos veículos à medida em que novas tecnologias se tornem disponíveis.

A GM coloca o cliente no centro de tudo e anunciou em 2015 um investimento de bilhões de dólares para o desenvolvimento de uma família de veículos totalmente nova, respondendo à rápida mudança da demanda de clientes na América Latina e em outros mercados globais em crescimento.

A GM está sempre procurando formas melhores e mais inovadoras de atender às necessidades em constante evolução dos clientes globais e melhorar o desempenho em segurança. Por essa razão, lançamos recentemente o OnStar em todos os principais países da América do Sul.

O OnStar oferece serviços únicos de emergência que ajudam a fornecer uma resposta rápida e salvam vidas em acidentes de carro.

O Onix é o único veículo da sua categoria a oferecer este tipo de tecnologia. Combinado com airbags duplos e freios ABS com distribuição eletrônica de força de frenagem, acreditamos que o Onix é um dos veículos mais seguros em seu segmento, que é apenas uma das razões de ser o veículo mais vendido na América do Sul."

Lembrando que o Onix vendeu mais de 620 mil unidades só no Brasil desde o lançamento, em 2012. Nos quatro primeiros meses deste ano foram emplacados 53.313 exemplares.

Kia Rio Sedan

Na rodada de testes, o Latin NCAP também avaliou a penúltima geração do Kia Rio Sedan, indisponível no Brasil mas vendido em outros países do Continente. Para cá é aguardada a chegada da nova geração, apresentada no Salão de Paris do ano passado.

Fabricado na Coreia do Sul, o três-volumes também levou nota zero na proteção para adultos e apenas uma estrela para crianças. A versão avaliada não traz airbags nem ABS (itens não obrigatórios em diversos mercados da América Latina), e, tal qual o Onix, foi reprovada no teste de impacto lateral.

A nota para crianças também foi baixa, por conta da falta de Isofix e de cintos de segurança de três pontos para todos os ocupantes do banco traseiro -- eles estão presentes apenas nas laterais.

O instituto informa que a Kia se comprometeu a disponibilizar o Rio e o novo Picanto, este ainda não lançado no Brasil, com pelo menos airbag do motorista em todas as versões e se dispôs a patrocinar teste desses dois modelos já com o equipamento de segurança. Assista à prova:

Kia Rio sedã (o velho) também vai mal

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Seu Automóvel

Topo