Segredos automotivos

GM muda base de Onix e toda gama de nacionais em 2020; conheça planos

Fabio Gonzalez/Divulgação
GM prepara revolução para suas fábricas no Brasil e Argentina; tudo estreia em 2020 Imagem: Fabio Gonzalez/Divulgação

Leonardo Felix
Fernando Calmon

Do UOL, em São Paulo (SP)

17/04/2017 08h00

Exclusivo: esta é resposta da Chevrolet à plataforma multicarros da VW

Atual líder de vendas no Brasil -- quando se levam em conta marcas individuais e não os grupos, como a Fiat-Chrysler prefere --, a General Motors já planeja os próximos passos para não perder o embalo (tecnológico e de mercado) em relação à concorrência.

UOL Carros obteve junto a fontes ligadas à fabricante, com exclusividade, informações preciosas sobre o que está por vir. O cronograma de médio prazo representará a última etapa do plano de investimentos de mais de R$ 13 bilhões da marca no país.

Anote aí: 2020 será o momento da "virada de chave". A fabricante já estabeleceu tal ano como meta para estreia da nova plataforma de veículos compactos do grupo no Brasil.

Ela será modular, como a base MQB da Volkswagen (que agora cria de Polo ao gigante Atlas), e dará origem a seis modelos, como por exemplo as novas gerações de Onix e Prisma -- ainda não há certeza sobre manutenção dos nomes, mas a ideia original é mantê-los.

Não serão só eles. O projeto inclui:

- Uma picapinha para o lugar da Montana (e derivada diretamente do Onix II); 

- Um SUV compacto, feito localmente para ocupar espaço do Tracker e ter reais chances de brigar pela liderança do segmento

- O substituto do Cobalt, tendo responsabilidade de brigar diretamente com os vindouros Volkswagen Virtus e Fiat X6S;

- E uma provável substituta da minivan Spin.

Lançamentos devem ocorrer entre 2020 e 2022. Embora a ordem não tenha sido revelada, a dupla Onix/Prisma receberá óbvia prioridade. O suvinho deve fechar a fila, visto que o Tracker foi o mais recente modelo da Chevrolet a passar por repaginação.

Mande flagras por e-mail ou no nosso novo WhatsApp

Se você fotografar ou filmar um carro diferente e/ou camuflado, envie para UOL Carros, com seu nome completo, RG e/ou CPF, telefone, cidade de residência e local do flagra. A critério da Redação, elas podem ser publicadas, sempre com o devido crédito ao autor. Não há remuneração.

UOL Carros também usa o WhatsApp como forma de receber suas imagens, agora com um novo número: basta adicionar o +55 11 9-7670-4028. Segue válida a forma anterior, pelo e-mail uolcarros@uol.com.br.

Origem chinesa e nova linha

De acordo com fontes, a nova plataforma está sendo desenvolvida nos Estados Unidos e, especialmente, na China. Diferentemente do que ocorre com a atual base de Onix e derivados, e também com o novo Cruze, ela praticamente não terá influência da GM Daewoo (Coreia do Sul) nem da Opel, recentemente vendida para o grupo PSA.

Seu foco será justamente veículos compactos desenvolvidos para mercados emergentes.

UOL Carros apurou que a fabricante cogita até construir uma nova linha de montagem em São Caetano do Sul (SP) para comportar a nova base sem precisar interromper as produções correntes. Outras linhas devem ser adaptadas para recebê-la, caso de Gravataí (RS) e Rosario (Argentina).

Fabrizio Bensch/Reuters
base ultra-versátil da Volkswagen é "inspiração" para nova base da Chevrolet, que terá equipamentos e motores avançados Imagem: Fabrizio Bensch/Reuters

E os motores?

O planejamento inclui ainda, e finalmente, a renovação da gama de motores nacionais, visto que os atuais propulsores usados em carros de passeio nacionais da GM -- 1.0, 1.4 e 1.8 4-cilindros -- já estão no limite de desenvolvimento em relação à eficiência energética.

Uma unidade 3-cilindros de 1 litro já está no radar (e traria o último elo genealógico com a Opel).

UOL Carros apostaria ainda que a fabricante vai aproveitar o atual 1.4 turboflex usado por Cruze (hatch e sedã) e Tracker -- e que em breve será produzido na Argentina -- nos modelos de porte maior (como o futuro SUV e o substituto do Cobalt), em substituição ao atual 1.8 Econoflex. 

Além disso, teria em mãos uma ótima base para criar um novo 1.4 aspirado a ser fabricado em Joinville (SC).

Enquanto isso...

Até a chegada de 2020, a GM passará os próximos anos renovando sua atual linha de produtos. Em 2017, depois do novo Tracker, a fabricante fará a troca do velho Captiva pelo novo e tecnológico Equinox mexicano, com apresentação no Salão de Buenos Aires, em julho, e chegada às ruas no segundo semestre.

Para 2018 será a vez de renovar a Spin, com facelift que deve promover alterações visuais e de acabamento interno. Também entre 2018 e 2020 deve ser iniciada a renovação na gama de trens-de-força da marca.

Procurada por UOL Carros, a assessoria da GM informou que "não comenta especulações sobre seus planos e estratégias para o futuro". 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo