Carros

Renault confirma que fará Kwid no Brasil; modelo vem após Salão

Stringer/Reuters
Chefão do grupo, Carlos Ghosn, durante apresentação global do Kwid no Salão de Nova Déli 2015; carrinho nasceu na Índia tendo Brasil como destino certo Imagem: Stringer/Reuters

Leonardo Felix

Do UOL, em São Paulo (SP)

13/05/2016 12h13

A Renault confirmou, nesta sexta-feira (13), que vai mesmo produzir o crossover subcompacto Kwid no Brasil. A informação ratifica o que UOL Carros já havia adiantado em abril do ano passado

O anúncio veio por meio de um breve comunicado: "Com plataforma mundial, produto foi desenvolvido pela Renault Technology America (RTA) e pelo Renault Design America Latina (RDAL) para o mercado brasileiro", resumiu a marca.

Como ele vem

Com porte de hatch pequeno e jeito de mini-SUV, o modelo será a grande estrela da marca no Salão de São Paulo deste ano, em novembro. Devido a atrasos no cronograma, a chegada às ruas ficará para depois do evento, provavelmente entre o fim deste ano e começo de 2017.

Conforme também adiantado por nossa reportagem, o Kwid vai manter o nome original usado para o mercado indiano e usar um motor 1.0 3-cilindros flex derivado dos Nissan March e Versa, provavelmente recalibrado.

Fabricação ocorrerá em São José dos Pinhais (PR) e, com ela, a divisão brasileira enfim vai aposentar o cada vez mais obsoleto e cansado Clio. Meta é vendê-lo com preço inicial próximo a R$ 30 mil.

A base global mencionada pela montadora é a CMF, um processo de montagem modular utilizado pela aliança Nissan-Renault desde veículos de baixo custo da Datsun -- o Kwid, especificamente, é derivado do conceito Redi-Go -- até SUVs de porte médio e grande, como Qashqai e X-Trail. 

Divulgação
Apesar do projeto ser indiano, Kwid tenta respeitar elementos da Renault francesa e parece mais bonito que o dos rivais up! e Fiat Mobi; vai cair no gosto do brasileiro? Imagem: Divulgação

Leveza será trunfo

Além da silhueta altinha de mini-SUV, usada no intuito de aumentar o espaço interno (ou pelo menos sua sensação), o Kwid deverá ter no peso um de seus maiores trunfos. Na índia o carrinho possui meros 669 quilos -- como comparação, Volkswagen up! tem 902 kg em sua versão mais elve, a take). 

Jerry Wang/UOL
Renault já foi pega no flagra comparando Kwid a up! e Uno em São José dos Pinhais Imagem: Jerry Wang/UOL
Obviamente serão necessárias adequações aos padrões de segurança brasileiros, com materiais mais rígidos na estrutura e itens como airbags. Além disso, o motor do Kwid brasileiro terá capacidade cúbica maior do que o 0.8 oferecido ao mercado indiano.

Isso significa que seu peso por aqui deve ser maior, mas ainda assim fica difícil imaginá-lo acima de 800 kg.

É um ótimo índice que, aliado ao eficiente propulsor 3-cilindros do March -- no compacto da Nissan, ele é capaz de fazer até 15 km/l na estrada com gasolina --, tende a colocar o crossover na briga para ser o carro mais econômico do Brasil.

A fim de definir padrões de acabamento e soluções para o espaço interno, a Renault trabalha arduamente em comparativos internos com concorrentes como Fiat Uno e o próprio up!. É o que mostra este flagra enviado a UOL Carros há cerca de um mês.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo