Topo

Testes e lançamentos

Novo Toyota Corolla é revelado na China; sedã chega ao Brasil em 2020

Siga o UOL Carros no

Eugênio Augusto Brito, Vitor Matsubara

Do UOL, em São Paulo (SP)

16/11/2018 09h37Atualizada em 16/11/2018 12h30

Modelo chinês dá todas as pistas de como será o modelo brasileiro: maior, mais refinado, tecnológico e híbrido

Acabou o mistério. A Toyota revelou nesta sexta-feira (16) a 12ª geração do Corolla Sedan, em evento simultâneo nos Estados Unidos e na China (durante o Salão de Guangzhou). 

Como é habitual, o modelo norte-americano é feito para um público mais jovem e, por isso, tem aspecto "esportivado", mas a construção é menos refinada. Assim, o modelo que interessa ao Brasil é o chinês, que está no vídeo que abre a reportagem. O álbum de fotos compara todas as configurações. 

Basicamente, o novo modelo é feito sob a plataforma TNGA (a mesma do Prius) e com isso fica maior, mais próximo do solo (com melhor dirigibilidade e estabilidade) e mais tecnológico. O sedã na configuração chinesa tem 4,64 metros de comprimento, 1,78 metro de largura e 1,43 metro de altura, preservando a distância entre eixos de 2,70 metros do atual. Frente ao modelo atualmente vendido no Brasil, o novo Corolla é 2 cm mais longo, 1 cm mais estreito e 4 cm mais baixo.

A suspensão agora é do tipo multilink na traseira, substituindo o antigo conjunto de eixo de torção. Segundo a Toyota, a nova configuração (que inclui recalibragem na suspensão dianteira McPherson) deixou o Corolla "mais confortável, seguro e dinâmico de dirigir".

Veja mais

Toyota aposta em Yaris aventureiro e Hilux esportiva no Salão
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram oficial de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

Esqueça os EUA, mire na China

Sabe-se apenas que o Corolla Sedan estrangeiro terá configurações chamadas Sporty (com nome autoexplicativo) e Prestige. A primeira será oferecida nos EUA e na China (onde se chamará Levin) e deve ser "ignorada" por você que lê este texto. É voltada a um público diferente daquele que usa o Corolla aqui no Brasil e guarda semelhanças com a configuração Hatchback, já apresentada no Japão e também nos EUA, bem como com a station-wagon. Destaque para uma enorme tomada de ar frontal, com faróis seguindo os do hatch. Atrás, a inspiração parece ser o novo Camry norte-americano, com lanternas esticadas.

Já a outra variante é a que nos interessa -- e também será a principal na China, Europa e "outros mercados selecionados", segundo a Toyota.

O design está tão ousado quanto o das demais configurações. Mas temos aqui um três-volumes totalmente classudo, sofisticado e que parece até um modelo feito para a marca premium Lexus. Essa é a ideia para manter o Corolla como líder de vendas frente aos rivais.

Como ele é

Temos um para-choque proeminente, com conjunto óptico totalmente em LED e que "dialoga" com a grade frontal, mas com menos elementos em relação ao Sporty/Levin. A traseira também é mais longa em relação ao modelo dos EUA e com lanternas horizontalizadas claramente inspiradas nos modelos da Lexus.

Já no interior, temos uma uniformidade: todo Corolla (do hatch ao sedã chinês) traz a mesma construção, com tela tátil da central multimidia "flutuante", uso de aplicativos e até conexão própria à internet. O volante aparenta ser uma evolução do modelo atual, agrupando os comandos essenciais.

Na configuração Sporty/Levin, o painel de instrumentos pode ser simples (tela central de 4 polegadas) em parceria com tela central de 8. No caso do Prestige (que interessa ao Brasil), o painel de instrumentos usa tela digital de 7 polegadas, aliado à tela multimídia central de 9 polegadas.

A Toyota já confirmou as opções 2.0 a gasolina e uma versão híbrida -- com evolução dos conjuntos vistos nos híbrido  Prius e C-HR. Haverá ainda um sistema híbrido de câmbio. Trata-se do "CVT-DSG", que utiliza uma "engrenagem de partida" para fazer a transmissão inicial de torque às rodas no momento da arrancada, passando às polias do CVT convencional apenas com o veículo já em movimento. 

Justamente por compartilhar tal plataforma o novo Corolla tem grandes chances de contar com versões híbridas no exterior e também por aqui. UOL Carros aposta que a tecnologia híbrida flex desenvolvida pela Toyota no país será usada pelo Corolla 12 nacional. Durante o Salão do Automóvel de São Paulo, o executivo de vendas, pós-vendas e marketing da Toyota do Brasil, Vladimir Centurião, se esquivou das respostas sobre o novo Corolla e também do desenvolvimento do sistema híbrido flex com a mesma frase -- algo sintomático: "A gente não tem nada oficial a dizer", pedindo que se "espere um pouquinho"

 . Mas confirmou que "o projeto híbrido e flex ainda está em desenvolvimento, podendo ter novidades em breve". Reveja esta entrevista abaixo (com a resposta sobre Corolla por volta dos 19min15):

Siga o UOL Carros no

Além disso, o modelo médio deve estrear um novo motor 2.0 aspirado, mais eficiente.

Também constam do pacote de itens as assistências semi-autônomas de manutenção de faixa e piloto automático adaptativo, entre outros recurso de segurança.

Mais Testes e lançamentos