Topo

Salão de São Paulo

"Fastback pode originar outros carros, não só um SUV", diz designer da Fiat

André Deliberato

Do UOL, em São Paulo (SP)

12/11/2018 07h00

UOL Carros bateu um papo com Peter Fassbender, Diretor de Design da FCA, para saber mais detalhes sobre o protótipo

A Fiat testa em seu espaço no Salão do Automóvel de São Paulo 2018 um protótipo de SUV-cupê chamado Fastback.

Colocado na posição mais privilegiada do estande -- e quiçá em um dos melhores locais de exposição de todo o evento, logo na entrada do pavilhão --, ele tem chamado a atenção pelo desenho chamativo e pela cor cromada.

Mas o que é o Fastback?

Na prática, ele é um conceito de SUV "acupezado" com traços e porte da picape Toro. A Fiat não confirmou se ele será produzido, mas a tendência é que o protótipo inspire um modelo com lançamento previsto para 2020.

Curtiu o jeitão do carro? Confira na vídeo-reportagem no topo desta página mais detalhes sobre o carro e um bate-papo que tivemos com Peter Fassbender, Diretor de Design da FCA para a América Latina.

Veja mais

+ GM dá preço para o carro elétrico: Bolt parte de R$ 175 mil
+ Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe

+ Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
+ Instagram de UOL Carros
+ Siga UOL Carros no Twitter

Adiantando nova cara da Toro

Se for mantido o estilão de "SUV-cupê" em sua versão de produção, chegará na medida para brigar com o futuro Renault Arkana, outro modelo que deve povoar esse ainda inabitado segmento de utilitários acupezados feitos por marcas mais generalistas. Vai ser um repeteco da briga "Duster Oroch vs. Toro", mas saindo do segmento de picapes para o filão dos utilitários urbanos.

Apesar de lembrar bastante a Toro na parte dianteira, o Fastback traz elementos que propõem uma evolução visual em relação à picape. Ou seja, indica também como pode ser o primeiro facelift da picape.

Lembra o BMW X4

A carroceria com caimento de teto em direção a uma ampla porta traseira -- daí o nome "Fastback" -- lembra a tendência já utilizada por marcas de luxo: a BMW implementou isso com o X6, depois com Série 3 GT e mais recentemente com o X4. Esse último, aliás, deve ser uma inspiração de porte tanto para Renault Arkana, quanto para o modelo da Fiat.

Todos os traços parecem tentar torná-lo mais horizontal e musculoso -- e talvez não tão alto quanto a Toro. Já a traseira é limpa e harmoniosa, destacando a tampa do porta-malas em relação ao para-choque. A tinta prata fosca remete a alumínio escovado e lembra a pintura mais popular entre carros da Tesla.

Mais Salão de São Paulo