Topo

Testes e lançamentos

Renault Arkana surge em Salão russo; SUV-cupê chega ao Brasil em 2020

Do UOL, em São Paulo (SP)

29/08/2018 09h20

Chamado de projeto "LJC", modelo nascerá da multi-plataforma de Kwid, mas terá porte de Compass

A Renault revelou oficialmente como será seu futuro SUV-cupê compacto. Chamado de Arkana, como UOL Carros revelou na semana passada, o crossover foi apresentado em seu formato final -- ainda que como show car -- durante o Salão de Moscou, que abriu suas portas nesta quarta-feira (29).

Com linhas angulosas e estilo de cupê de porte elevado -- tal qual modelos como BMW X6 e X4 ou Mercedes GLE e GLC Coupé, com arco de teto mais aberto que se soma à rabeta formada pelo prolongamento da moldura do porta-malas, além de amplas caixas de roda e aros de 19 polegadas -- o Arkana surpreende por planejar utilizar uma derivação esticada da plataforma modular CMF, a mesma que dá origem ao subcompacto  Kwid.

Entenda: enquanto o Kwid utiliza a matriz CMF-A, voltada a subcompactos, o "SUV-cupê" deverá ser construído a partir da CMF-B, intermediária em dimensões e qualidade dos materiais de carroceria. O Arkana será o primeiro produto a nascer dessa especificação da matriz modular, em 2019 na Europa e em 2020 no Brasil.

Veja mais

Governo "empacou" planos da Renault; veja quais foram
+ Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe

Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram oficial de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

Qual tamanho dele?

Ligeiramente maior do que Duster e Captur, o Arkana está sendo preparado para brigar no cada vez mais aquecido segmento do Jeep Compass, Volkswagen Tiguan, Peugeot 3008, Hyundai New Tucson, entre outros, na faixa de R$ 100 mil a R$ 150 mil.

Seu grande trunfo será justamente o estilo "acupezado" da carroceria, tendência que já se mostrou bem-sucedida entre as marcas de luxo e que agora, ao que parece, começará a ser adotada por fabricantes generalistas.

Produção, muito provavelmente, ocorrerá em São José dos Pinhais (PR). E, como já dissemos, lançamento no Brasil não ocorrerá antes de 2020. Nesse sentido o mercado russo onde o conceito está sendo apresentado está adiantado, com estimativa de ganhar as ruas já no ano que vem.

Fontes consultadas pela reportagem de UOL Carros em março afirmaram que o carro ainda terá visual padronizado em todos os mercados onde for lançado, porém com "soluções específicas" para cada país.

Portanto, por aqui, esse foco será na motorização. O Arkana brasileiro deverá utilizar o futuro motor 2.0 4-cilindros da família SCe, que deverá estrear junto com o novo Duster em 2019. Câmbio deverá ser CVT e tração, dianteira.

Mas é possível -- e esperado -- que haja surpresas: na Europa, o modelo deverá contar também com os conjuntos de motor 1.2 e 1.6 turbo a gasolina, além de variações a diesel, que trarão tração integral em suas versões mais caras.

.

Divulgação
Arkana surpreende por planejar utilizar uma derivação esticada da plataforma do Kwid Imagem: Divulgação

Mais Testes e lançamentos