Carros

Jaguar lança XE no Brasil para deixar de ser marca de "tiozão"

Leonardo Felix

Do UOL, em São Paulo (SP)

18/08/2015 18h48

Depois de apresentá-lo no Salão de São Paulo 2014 e organizar apresentações no exterior com jornalistas brasileiros, a Jaguar enfim lançou o XE no Brasil, modelo que vem para brigar com Audi A4 e A5 e versões intermediárias e de topo de BMW Série 3 e Mercedes-Benz Classe C. A meta é conquistar espaço no cada vez mais concorrido segmento de sedãs médios premium.

É preciso sublinhar bem a parte do "versões de topo", porque o três-volumes britânico partirá de R$ 169.900, valor bem acima daquele cobrado pelas versões mais básicas dos concorrentes. As primeiras unidades chegam às lojas em outubro, mas já há possibilidade de fazer reservas pelo sistema de pré-vendas. 

Apelo jovem

Embora praticamente todos os elementos sejam inspirados em outros modelos de conforto da Jaguar (visual do XF e desenho do painel do XJ), a fabricante inglesa se esforçou em tirar do XE a fama de "carro de tiozão" que trazem praticamente todos os carros da marca, aplicando nele elementos vindos do F-Type. Não à toa, o esportivo foi mencionado diversas vezes durante a apresentação, tendo seu projeto usado como base em soluções para o sistema de transmissão e suspensões.

O objetivo é tornar o sedã menor mais afeito ao público jovem. Pelas contas dos executivos, 70% dos cerca de 600 compradores anuais do carro no Brasil serão homens na faixa entre 30 e 45 anos. "Queremos mostrar para esse público que Jaguar é carro acessível e que traz luxo, conforto, desempenho e conectividade", ressalta Ruben Barbosa, diretor de vendas da marca.

Isso significa que, além da vocação esportiva, o XE terá apelo em conectividade: seu sistema, além das convencionais conexões Bluetooth e por entradas USB e auxiliar, oferecerá acesso à internet sem fio por roteador ou chip 4G instalado diretamente no veículo, incluindo acessos a aplicativos. Para torná-lo mais "palatável" ao bolso, a fabricante vai trabalhar ainda com planos especiais de financiamento, revisão (R$ 2.700 para um período de três anos) e até seguro.

De série, três das quatro versões contarão com motor 2.0 turbo a gasolina, de 240 cv e 34,7 kgfm de torque, acoplado ao câmbio automático de oito marchas da ZF. Correspondendo às expectativas, a marca trará também uma versão de topo, denominada "S", equipada com motor V6 de 3 litros, alimentado por compressor, capaz de gerar 340 cv e 45,9 kgfm. Esta sai por R$ 299 mil. Confira a lista de versões com os respectivos preços:

  • XE Pure: R$ 169.900
  • XE Pure Tech: R$ 177.000
  • XE R-Sport: R$ 199.990
  • XE S: R$ 299.000

Pacote

De série, todas trazem faróis de xenônio com luz de posição em LED; start-stop (motor desliga e religa automaticamente em paradas rápidas); central multimídia com tela de toque de oito polegadas, entradas USB, iPod e auxiliar, além de conexão Bluetooth e navegador GPS; computador de bordo digital com display de cinco polegadas; bancos reguláveis eletricamente e revestidos em couro; volante multifuncional com borboletas para troca de marchas; sistema de áudio com seis alto-falantes; ar-condicionado digital de duas zonas; sensor de estacionamento traseiro e rodas de liga leve de 17 polegadas.

Murilo Góes/UOL
Cabine do XE S é aconchegante e luxuosa, mas fica devendo em espaço para rivais Classe C, Série 3 e A4 Imagem: Murilo Góes/UOL
O pacote Pure Tech agrega, por R$ 7.100, sensor de chuva, teto solar, câmera de ré e sensor de estacionamento dianteiro. A versão R-Sport adiciona teto solar panorâmico; faróis adaptativos; bancos com memorizador; volante com ajuste elétrico de altura e profundidade; kit exclusivo de acabamento interno e externo; e rodas aro 18.

Por fim, o XE S acrescenta, além do motor V6, para-choque dianteiro com entradas de ar maiores, spoiler traseiro, freios esportivos, roda de 19 polegadas, revestimento em Alcântara, acabamentos em fibra de carbono, parabrisa com head-up display, abertura das portas por sensor de aproximação da chave, sensor de estacionamento completo (360º), monitor de ponto cego e detecção de tráfego em marcha ré.

O cardápio de acessórios inclui aletas para troca de marchas em alumínio, pedais em aço inoxidável, suportes para iPad no encosto de cabeça do banco dianteiro (para os passageiros traseiros), barras de teto, suporte traseiro para bicicletas e o chamado kit carbono, que reveste capas dos retrovisores externos e saídas de ar laterais em fibra de carbono.

Há boas chances de o XE ser produzido no Brasil entre o fim de 2016 e o início de 2017, na fábrica que a Jaguar Land Rover ergue em Itatiaia (RJ). Diretores desconversam sobre o assunto, mas não negam que o modelo esteja cotado.

Murilo Góes/UOL
Elementos visuais do XE são muito parecidos com os dos sedãs maiores XF e XJ; há certa personalidade própria, contudo: traseira é mais vincada, musculosa e possui lanternas exageradamente grandes Imagem: Murilo Góes/UOL

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo