Topo

Carros elétricos

Audi e-tron já está sendo fabricado; SUV elétrico vai surgir logo no Brasil

Eugênio Augusto Brito

Do UOL, em São Paulo (SP)

04/09/2018 04h00

Chefão da Audi do Brasil vê modelo como "prova de força", ainda que país ainda não tenha estrutura adequada

A Audi flerta com modelo elétricos -- e com o nome "e-tron" -- há dez anos: em 2010, até mesmo o então presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva (atualmente preso por corrupção e impedido de concorrer novamente por conta da "Lei da Ficha Limpa"), dirigiu e falou bem de um conceito com este nome (então derivado do supercarro  R8). Muita coisa mudou no Brasil e no mundo em dez anos, mas a Audi nunca lançou seu carro elétrico. Parece que agora vai: o e-tron está sendo fabricado.

Com data e local de lançamento global agendados para o próximo dia 17 (em duas semanas), em São Francisco (nos EUA, aproveitando o ambiente positivo da Califórnia a carros elétricos e conectados), o Audi e-tron está sendo produzido na fábrica de Bruxelas (Bélgica), e a marca alemã espera iniciar as primeiras entregas do modelo 2019 ainda no final deste ano de 2018. Mais: como antes, o Brasil está na mira do e-tron, que agora é um SUV elétrico.

Veja mais

+ Jaguar I-Pace vira referência entre elétricos; saiba como anda
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe
Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram oficial de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

Braço de ferro elétrico

Seja pelos dez anos de especulação ou pelo competitivo cenário dos segmentos de SUVs e Crossovers, de carros elétricos e de modelos de luxo, fato é que a Audi faz questão de bombar o e-tron mesmo antes do lançamento real. Em todo o processo de desenvolvimento e homologação do modelo, mais de 5 milhões de quilômetros já foram percorridos e 250 unidades de teste foram utilizadas em variadas oportunidades de teste ou de aparição, em diferentes pontos do planeta.

UOL Carros conseguiu, inclusive, observar uma dessas unidades de teste do Audi e-tron durante do Salão de Genebra, no último mês de março. A unidade não ficou o tempo todo exposta no estande gigante da marca no evento suíço: surgia em momentos específicos para causar surpresa aos visitantes. Ainda que a camuflagem disfarce bastante as proporções do modelo, foi possível perceber a vocação amplamente urbana, com para-choques bojudos, altura limitada em relação ao solo e um perfil mais longo do que alto. Ainda assim, é possível dizer que com seus 2,92 metros de espaço entre-eixos, o e-tron terá tamanho o bastante para ficar entre Audi Q5 (2,81 m) e Q7 (2,99 m), 

Em conversa sobre o elétrico com o presidente da Audi do Brasil, Johannes Roscheck, ficamos sabendo que os executivos da marca querem o modelo rodando o mais rápido possível no Brasil, ainda que o país careça de infraestrutura totalmente adequada e ainda poucos pontos de recarga públicos para elétricos.

Não se sabe se haverá tempo hábil para uma aparição no Salão do Automóvel de São Paulo, em novembro, como parte da chefia executiva da Audi do Brasil queria. Mas essa aparição não vai tardar e pode ocorrer logo no começo de 2019.

De fato, segundo Roscheck, o plano ideal para o Brasil (e mesmo para outros pontos do mundo) não envolve modelos elétricos como fim da linha evolutiva. A marca acredita em híbridos plug-in e mesmo em modelos alternativos, como aqueles movidos por célula a hidrogênio (solução caríssima) ou híbridos envolvendo o uso de gases (sintéticos ou naturais, como o GNV).

Mas a Audi quer a primazia de entregar um SUV/Crossover totalmente elétrico como prova de força: rivais como Mercedes-Benz, BMW, Porsche, Jaguar Land Rover, Lexus e até Hyundai apresentaram projetos mais avançados de SUVs/Crossovers elétricos, bem como modelos híbridos reais antes da Audi... mas só o Jaguar I-Pace e o Tesla Model X estão disponíveis como 100% elétricos e nenhum deles no Brasil.

Divulgação
Executivos da Audi fazem segredinho com um e-tron real (vermelho), mas deixam escapar um e-tron descoberto ao fundo (preto). Modelo está pronto, sendo fabricado e surge em duas semanas Imagem: Divulgação

Como ele é?

Com capacidade para cinco passageiros, o Audi e-tron se coloca como opção bastante tecnológica para o segmento de SUVs médio-grandes. São dois motores elétricos e um sistema bastante avançado de gerenciamento da carga das baterias. No geral, o sistema rende pouco mais de 400 quilômetros de autonomia (no ciclo WLTP) com cada carga, potência equivalente a 435 cavalos e força de 57,70 kgfm nas quatro rodas no modo padrão.

Há ainda um modo "hiper", que permite máximas de 503 cv e 67,70 kgfm por até 60 segundos. Com isso, é possível ter aceleração de 0-100 km/h em pouco menos de 6 segundos. De toda forma, a máxima é limitada em 200 km/h para preservação do sistema elétrico.

Também há a promessa de que este será o primeiro modelo no mundo compatível com carregadores super-rápidos: assim, pode ser possível fazer a carga das baterias em até 30 minutos em pontos de 150 Kw de potência. Além disso, são três sistemas de recuperação de energia: freios regenerativos, controle manual (como no Chevrolet Bolt, o condutor pode usar a borboleta atrás do volante para definir velocidade menor e maior força de regeneração) e ainda um controle totalmente eletrônico, que usa dados de outros carros e do GPS para prever a rota e definir os pontos nos quais a energia será preservada ou recuperada. 

Em termos de tecnologia de conforto, o e-tron faz uso da mesma base de Audi A7 e do inédito Audi Q8: o interior traz telas totalmente digitais fazendo as vezes de painel de instrumentos, tela de entretenimento central e até da central de comandos do carro. Há sistema de som 3D premium, com 16 falantes e 705 W de potência. E, no caso do protótipo, sistema de câmeras que substituem retrovisores (mas que ainda não devem fazer parte do carro real, ainda que a tecnologia de uso no retrovisor interno central de imagens externas para facilitar manobras já exista -- de novo, algo existente no Bolt). 

Sistemas de aceleração, frenagem e até esterçamento do volante de modo semi-autônomo também estão previstos para o modelo -- lago também compartilhado como Audi Q7, A8 e Q8. Resta saber quanto tudo isso custará, na Europa, nos EUA e aqui no Brasil.

Divulgação
Interior do e-tron prevê mesmo nível de conectividade de A7, A8 e Q8 Imagem: Divulgação

Mais Carros elétricos