Topo

Seu Automóvel

Veja quais são os usados mais cobiçados do Brasil e como fazer bom negócio

Divulgação
Toyota Corolla é um dos carros mais desejados do Brasil, tanto zero-km como no mercado de usados Imagem: Divulgação

Felipe Carvalho

Colaboração para o UOL, em São Paulo (SP)

17/05/2018 04h00

"Caçador de Carros", consultor Felipe Carvalho dá dicas em várias categorias para quem busca um bom veículo seminovo

Quando falo em "queridinhos" no mercado de usados, sempre uso como exemplo três modelos: Corolla, Civic e Fit, pois a reputação dos carros de origem japonesa parece imbatível.

Eles entregam exatamente aquilo que a maioria dos brasileiros querem: simplicidade, robustez mecânica e baixa desvalorização. Com isso, poucos contestam suas qualidades, que são perpetuadas no "boca a boca" e fazem deles verdadeiros campeões de venda, tanto no mercado de novos como no de usados.

Os três citados não são baratos, muito pelo contrário: são dos mais caros em suas categorias, mas ainda assim deixam os mais baratos comendo poeira. É a prova de que o preço de um produto está diretamente ligado ao valor que as pessoas dão para ele.

Além deles, listamos abaixo outros carros que são queridinhos no mercado de usados em diversas categorias.

Veja mais

+ Carros com mais de 100 mil km: vale ou não a pena?
Quer negociar hatches, sedãs e SUVs? Use a Tabela Fipe

Inscreva-se no canal de UOL Carros no Youtube
Instagram oficial de UOL Carros
Siga UOL Carros no Twitter

1. Pequenos: família Hyundai HB20

Com quase seis anos de mercado, o HB20 sempre foi bem aceito. Na ocasião do lançamento, o visual atraente levou milhares de novos compradores às concessionárias que chegaram a pedir meses para entregar um HB20. A Hyundai acertou em cheio ao disponibilizar diversas opções de versões, motores e câmbios. Dessa forma, atende à necessidade de perfis diferentes de consumidores.

O 1.0 de três cilindros atende quem quer economia. Já quem quer desempenho encontra no 1.6 de 16V um motor bem esperto. O câmbio automático só está disponível no motor mais forte, mas pelo menos ele sempre foi automático de verdade, diferente da maioria dos concorrentes que optaram, à época, por câmbios robotizados.

O maior problema do HB20 fica por conta do espaço no banco traseiro: ele perde feio para outros carros da categoria e fica pior quando falamos do sedã HB20S, que tem proposta familiar, mas usa o mesmo espaço do hatch. Por conta da extensa garantia de cinco anos, não é difícil encontrar modelos usados na garantia, fator que pode ser decisivo na compra.

Interessados em um bom HB20, seja hatch, sedã ou o aventureiro, organizem-se para pagar por valores bem próximos aos da tabela Fipe. A vantagem para quem está comprando é que não faltam opções, assim é possível barganhar bons descontos.

2. Sedã médio: Toyota Corolla
Divulgação
Imagem: Divulgação

O Corolla é um case de sucesso mundial e por aqui não é diferente. Mesmo sendo um carro com valor agregado alto, sempre aparece entre os 10 carros mais vendidos, tanto no mercado de novos como no de usados. Quem tem gosta tanto que se fideliza à marca e só sai do modelo se for partir para uma categoria superior. E quem não tem sonha em um dia colocar esse sedã na garagem.

Sempre digo que ele não é o melhor em quase nada, mas é acima da média em tudo. Ou seja, existem carros mais potentes, mais equipados, mais econômicos, mais baratos e mais espaçosos, mas o Corolla entrega um conjunto que beira à perfeição.

Só não dá para esquecer que tudo isso reflete no preço no mercado de usados. Cansei de ver Corolla ruim sendo oferecido por valores acima da tabela. Já dá para imaginar como os bons custam ainda mais caro... Por conta disso, como comprador, sempre enxergo opções mais interessantes pelo mesmo valor e, por isso, o Corolla dificilmente entra na minha lista de melhor compra.

3. Hatch médio: Volkswagen Golf
Murilo Góes/UOL
Imagem: Murilo Góes/UOL

O Golf é, assim como o Corolla, um dos carros mais vendidos do mundo. Por aqui, tivemos somente a terceira, a quarta e a atual (sétima) geração e elas sempre despertaram interesse do público. A geração de hoje em dia ainda tem a curiosidade de ter tido três origens diferentes em um curto espaço de tempo. Em 2014, vinha da Alemanha; em 2015, do México; e desde 2016, o Golf passou a ser fabricado no Brasil.

A maioria opta pelo alemão por conta de alguns equipamentos que ele tinha e foram perdidos com o tempo, mas o mexicano também é bem aceito. Já o nacional, com o tempo, deve se dar melhor no mercado de usados. Ele também perdeu itens importantes, mas a fama ruim do câmbio automatizado de dupla embreagem dos modelos importados com motor 1.4 foi sanada no nacional, que recebeu um tradicional automático de seis marchas. Na hora de pagar pelo carro, fique atento ao pacote de opcionais.

Como a Volks optou por disponibilizar diversos pacotes em cada uma das versões, fica difícil precificar um Golf usado. Por exemplo, se quer teto solar e algum dos pacotes de conforto, vai ser preciso pagar acima da Fipe. Se o pacote básico já te atende, brigue para pagar valores abaixo da tabela.

4. Compacto premium: Honda Fit
Caio Mattos/Divulgação
Imagem: Caio Mattos/Divulgação

Tenho certa dificuldade de classificar o Fit, pois parece um monovolume, mas tem dimensões de hatch pequeno e preço de hatch médio. Vou chamá-lo de compacto premium, pois de alguma forma ele não poderia ficar de fora dessa lista. Recentemente, falamos sobre ele aqui no UOL, na ocasião do seu aniversário de 15 anos no Brasil.

O Fit caiu no gosto do brasileiro e é o queridinho mor no mercado de usados. Vende bem em qualquer das versões de qualquer ano. Só está cada vez mais difícil encontrar um em bom estado de conservação, se não formos considerar os mais novos com pouco tempo de uso.

Quanto ao preço, não há segredo: se quiser um bom, prepare-se para pagar acima da tabela Fipe. E não demore para se decidir pela compra, pois rapidamente outra pessoa pode chegar e levar o carro antes.

5. SUV: Hyundai (old) Tucson
Divulgação
Imagem: Divulgação

Alguns podem me chamar de louco, mas lembrem-se que estou falando do mercado de usados e o Tucson ainda é, sim, um SUV bem desejado. Acontece que ele ajudou a popularizar essa categoria, oferecendo um carro alto, espaçoso e confortável. Por alguns anos, veio importado com opção de motor V6 e tração nas quatro rodas. Essa, para mim, é a melhor das versões, mas infelizmente isso já tem um tempão e é quase impossível encontrar em bom estado de conservação.

Falando das configurações mais atuais, ele sai na frente da concorrência por ser barato pelo que oferece. O visual datado também ajuda o comprador de usados, que se sente como se tivesse comprado um igual os que ainda estão nos showrooms de zero-km da Hyundai.

Seu maior problema é o alto consumo de combustível -- na verdade, o consumo é o que é por ter um motor 2.0 aspirado com câmbio de quatro marchas em um pesado e nada aerodinâmico utilitário. Como sempre digo, se não quer gastar com combustível, não compre SUV. Quanto aos preços, rondam o valor de tabela Fipe, mas dá para negociar bons descontos e pagar mais barato.

6. Perua: Fiat Palio Weekend
Divulgação
Imagem: Divulgação

Como essa categoria está em extinção, nada mais justo que nomear a Palio Weekend como a rainha das peruas. Justo porque ela foi lançada há mais de 20 anos e continua na mesma geração até hoje... Isso que é um carro guerreiro. As limitações de um projeto do século passado são evidentes, mas sua simplicidade mecânica ainda atrai compradores.

Se você precisa de bastante espaço para bagagens, mas não quer partir para um pesado e gastador SUV, basta abrir a tampa do porta malas para ver o quão versátil ela é. Uma pena que está em fim de carreira e não deve ter sucessora.

Só não recomendo as que têm câmbio Dualogic, aquela coisa chata que nos faz perder todo prazer de guiar um carro. Quanto aos preços, por conta do pouco interesse pela categoria, dá para conseguir ótimos negócios abaixo da tabela Fipe.

E você, leitor, qual o seu queridinho no mercado de usados?

* Felipe Carvalho é administrador de empresas, consultor e primeiro "caçador de carros" profissional do país. Seu canal no YouTube dedicado a avaliações de achados automotivos tem mais de 100 mil inscritos.

Mais Seu Automóvel