Carros

Atualizada em 28.06.2016 19h49

VW vai pagar mais de US$ 15 bi por fraude; vote e diga se ficou barato

J. David Ake/AP
Gina McCarthy, da agência ambiental dos EUA, anuncia acordo com VW Imagem: J. David Ake/AP

Do UOL, em São Paulo (SP)

Por ter fraudado motores a diesel de quase 500 mil carros nos EUA, escândalo que eclodiu em setembro de 2015, a Volkswagen terá de pagar cerca de US$ 15 bilhões (quase R$ 50 bilhões atuais) em acordos com donos de carros. Mas agências do governo dos Estados Unidos apontam que este valor será superado por causa das atualizações de valores calculadas caso a caso -- algo entre US$ 5 mil e US$ 10 mil adicionais a cada um.

Acordo de US$ 15 bilhões para a Volkswagen é justo?

Resultado parcial

Total de votos
Total de votos

No início do processo, em abril deste ano, o valor cogitado ficou perto de US$ 25 bilhões. (mais de R$ 80 bilhões).

UOL Carros faz enquete e quer saber: ficou barato para a fabricante, que vendeu 500 mil carros nos EUA e 11 milhões no mundo com fraude?

Conta vai superar US$ 15 bilhões

Segundo a agência "Automotive News", a montadora aceitou pagar o montante astronômico para encerrar qualquer processo individual de indenização ligado ao escândalo de testes de emissão de poluentes manipulados pelos motores 2.0 diesel da fabricante.

Mas este compromisso será avaliado pela Justiça norte-americana, no dia 26 de julho, e cada dono de carro que foi prejudicado pode receber extras que vão de US$ 5.100 a US$ 10 mil.

De acordo com documentos divulgados nesta terça-feira (28) por autoridades americanas, a Volkswagen se compromete a gastar cerca de US$ 10 bilhões na recompra de 480.000 automóveis equipados com software fraudulento no motor.

Acontece que além da recompra (valores iniciais devem variar entre US$ 12.500 e US$ 44 mil, dependendo do modelo), pode haver encerramento prévio de leasing com devolução de valor (bastante comum nos EUA) e ainda restituição de prejuízos, caso o comprador já tenha se desfeito do carro por valores defasados. Daí a atualização de valores.

O valor oficial dos automóveis, na hipótese de uma operação de recompra, deverá ser o de setembro do ano passado, antes da explosão do escândalo, segundo a agência "Automotive News". Quem quiser, poderá ainda esperar por um reparo da Volkswagen para os motores a diesel, solução que ainda não foi anunciada. 

Entenda o escândalo da Volkswagen

O que mais vai na conta

Além dos US$ 10 bilhões e dos adicionais individuais, a conta inclui US$ 2,7 bilhões (cerca de R$ 9 bilhões) que a empresa terá que pagar ao "fundo de redução das emissões de gases poluentes" provocadas por seus motores a diesel, criado nos EUA.

A gigante (que engloba marcas como Audi, Volkswagen e Porsche) também terá de contribuir com quase US$ 2 bilhões para fundos que promovam carros elétricos.

Contando com os quase 500 mil veículos nos EUA, a Volkswagen admitiu ter motores fraudulentos equipando 11 milhões de automóveis em todo o mundo.

No Brasil, foram afetadas 17 mil unidades da picape Amarok ano-modelo 2011 e 2012. Por conta disso, o Ibama multou a Volkswagen do Brasil em R$ 50 milhões, enquanto o Procon-SP aplicou multa extra de R$ 8 milhões. (Com agências internacionais)

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo