Carros

Futuro nacional, Renault Kwid paga mico em crash test: zero estrela

André Deliberato

Do UOL, em São Paulo (SP)

17/05/2016 18h41

Renault Kwid, compacto que será fabricado no Brasil até o fim do ano, foi submetido a testes de colisões do instituto independente Global NCap e teve resultado decepcionante (e preocupante): zero estrela para adultos e duas para crianças (banco traseiro).

A maior crítica do órgão foi sobre a estrutura do carro. "Os resultados mostram o quão importante é ter um corpo estável em um acidente. É um requisito absolutamente crucial para a segurança dos ocupantes, tanto quanto bolsas de ar. Surpreendente uma fabricante como a Renault ter um carro como o Kwid, que foge dessas características. A rede mundial NCap acredita fortemente que nenhuma montadora deve desenvolver modelos tão claramente fora do padrão. Fabricantes de automóveis devem garantir que seus novos modelos tenham condições mínimas para um crash test, além de apoiar a utilização de airbag", declarou o Ncap.

Divulgação
Renault Kwid decepciona e fica com zero estrela no teste global do NCap Imagem: Divulgação

A Renault ofereceu três versões para os testes, todas com zero estrela na avaliação frontal. A primeira, com menos reforços estruturais, foi praticamente desintegrada após a colisão; a segunda, com reforços, mas sem airbag, obteve visualmente um resultado melhor, só que não a ponto de obter uma estrela; a terceira, com reforços e airbag, também zerou. Nenhuma das unidades era equipada com freios ABS ou cintos com pré-tensionadores.

Ainda de acordo com a entidade, é possível ver os reforços estruturais do Kwid apenas do lado do motorista, mas não no lado do passageiro (esquerdo na Índia). Após os resultados, a Renault anunciou aprimoramentos no modelo para o futuro.

Divulgação
Além do Kwid, outros carros, como Hyundai Eon, Mahindra Scorpio, Suzuki Eeco e Suzuki Celerio, também passaram vergonha e ficaram com zero estrela no NCap global Imagem: Divulgação

E o Kwid brasileiro?

A Renault do Brasil se manifestou sobre o ocorrido e disse que o modelo brasileiro, desenvolvido pela Renault Technology America (RTA), "atenderá à legislação brasileira em termos de segurança, trazendo de série equipamentos como ABS e airbags". Isso, porém, não anula nem alivia a pressão em cima do projeto global do carro em termos de segurança.

A empresa ainda complementa e diz que a estratégia da Renault prevê utilização de uma plataforma mundial em seus modelos, mas "com desenvolvimento específico para cada mercado."

UOL Carros participou de clínica para conhecer o Kwid nacional e ouviu da Renault que o carro brasileiro também terá mais reforços estruturais que o indiano (aumento de peso de cerca de 600 kg para quase 750 kg), incluindo a utilização de mais chapas de aço de ultra resistência, além de airbag duplo frontal, freios com ABS e até mesmo bolsas de ar laterais (de cortina) em todas as versões.

Será, portanto, preciso esperar para ver quais serão os resultados da versão brasileira nos testes do Latin NCap. Mas agora as estimativas são pessimistas

Nesta etapa do Ncap global, o Kwid não foi o único a pagar mico: Hyundai Eon, Mahindra Scorpio, Suzuki Eeco e Celerio, todos sem airbags, também receberam zero estrela na proteção para adulto.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo