Carros

Chevrolet confirma Cruze com turbo para beber como "popular"

Divulgação
Novo Cruze ganha emblema "Turbo" e régua cromada, detalhes inexistentes nos EUA Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo (SP)

03/05/2016 15h38Atualizada em 04/05/2016 13h07

Parece que a Chevrolet vai iniciar o jogo de esconde-esconde -- ou esconde-mostra -- com a nova geração do Cruze. Nesta terça-feira (3), a filial brasileira da marca confirmou que o sedã médio chega ao país no segundo semestre e com motor turbo, para consumir como "compacto popular".

Mas mostrou apenas uma foto do emblema da configuração.

UOL Carros viu o Cruze em Detroit

  •  

Já na Argentina, a imprensa especializada se dirige a Bariloche para a apresentação do modelo, que acontece nesta terça, quarta e quinta, ainda sem ver o carro, nem receber muita informação oficial.

Detalhe: a Argentina será responsável por fabricar esta nova geração do Cruze. De lá, o carro será exportado ao Brasil, onde estreia próximo ao Salão do Automóvel de São Paulo, que ocorre em novembro.

Ainda não se sabe se chega antes do rival Civic, cuja nova geração trará também motor turbo e muita tecnologia.
 
 

Comenzamos a entrar en clima para el lanzamiento #NuevoCruze @chevroletarg

Uma foto publicada por Rocío Bravo (@_rosabrava) em

 

Consumo de carro popular

Segundo a Chevrolet do Brasil, o novo Cruze terá "o inédito motor Ecotec Turbo com injeção direta de combustível e sistema Start/Stop" e promete consumo "similar ao de compactos populares".

Uma foto do emblema traseiro com a inscrição Turbo ao lado do nome do carro dá aval às informações, já conhecidas -- UOL Carros antecipou cada uma delas

No entanto, a empresa não falou muito sobre conteúdo. Nota-se, porém, uma régua cromada na tampa no porta-malas, inexistente no modelo americano, o que indica "nacionalização" do estilo.

De acordo com a imprensa do país vizinho -- como Auto Test, Auto Plus e Argentina Autoblog --, o novo Cruze (chamado de Cruze II por lá) será fabricado inicialmente apenas na configuração sedã (o hatch, só em 2017) na unidade de Santa Fe, que recebeu investimento de 750 milhões de pesos (cerca de R$ 190 milhões).

A GM, porém, não confirmou ainda que o carro será feito lá. Espera-se que o anúncio oficial seja feito agora, no evento de apresentação do carro aos argentinos.

Ainda segundo as publicações argentinas, deve haver quatro versões de acabamento, duas opções de câmbio (manual e automático de seis marchas) e apenas uma motorização: o 1.4 Ecotec Turbo de 153 cavalos (150 hp, a 5.600 rpm) e 24,5 kgfm (a 2.000 giros), que bebe apenas gasolina.

Este motor substitui todas as opções da geração atual na Argentina (1.8 aspirado e 2.0 turbodiesel). Deve ser, também, o único motor para o carro brasileiro.

O que mais?

Completam o pacote de versões mais caras na Argentina itens como: controle de estabilidade e tração, seis airbags, ganchos Isofix para cadeirinhas, sensor de pressão de pneus, alerta de ponto cego, alerta de colisão frontal, além de auxílio de estacionamento (em vagas paralelas e perpendiculares). Haverá ainda o sistema MyLink 2 (interação com smatphones) e OnStar (rastreamento e serviços personalizados para o condutor). 

Fica a expectativa para o pacote nacional. Voltando ao anúncio para o Brasil, a empresa afirma que o modelo terá arquitetura mais moderna e conjunto tecnológico refinado, com "configuração exclusiva" no país.

Este é o novo Honda Civic

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo