Carros

Carro autônomo pode virar carro-bomba teleguiado, diz especialista

Reprodução/Mail Online
Carro-bomba que segue sozinho ao local da explosão dispensaria terroristas recrutados Imagem: Reprodução/Mail Online

Do UOL, em São Paulo (SP)

15/03/2016 19h09

Se o avanço na pesquisa automotiva permitirá que carros dispensem motoristas em viagens rotineiras a partir de 2020, é possível dizer que carros sem condutor também podem ser usados para o mal no futuro próximo?

Pode até parecer paranoia, mas o consultor Mikko Hypponen, perito em ameaças online e chefe da pesquisas da F-Secure, afirma que sim.

Segundo ele, o Estado Islâmico já está desenvolvendo seu próprio carro-bomba autônomo. Seria uma forma de reduzir o recrutamento de suicidas.

Divulgação
Mikko Hypponen, da consultoria F-Secure: "O Estado Islâmico está construindo carros que se dirigem sozinhos" Imagem: Divulgação
Hypponen disse, durante palestra no festival South by Southwest, que acontece em Austin (Texas, EUA), ter evidências que comprovam a tese.

Segundo o "Autoblog", Hypponen afirmou em sua palestra no domingo que "eles [o Estado Islâmico] estão construindo carros que se dirigem sozinhos".

Para o consultor, que já prestou serviços para autoridades dos EUA e países da Europa e Ásia, o Estado Islâmico é a única organização terrorista com recursos para desenvolver este tipo de ameaça atualmente.

Para ter um carro autônomo, não é preciso desenvolver todo o projeto do zero, como fazem Mercedes e Volvo.

O próprio Google usa SUVs da Lexus adaptados à tecnologia com antenas, radares, sensores e braços mecânicos adaptados. Mesma solução é usada por pesquisadores do Brasil, em laboratórios da USP, por exemplo.

A palestra, porém, toma um aspecto pitoresco com outra fala de Hypponen. "Eles também estão construindo manequins para assumir o lugar do motorista, e já fizeram uma cópia do sistema circulatório, de calor, do ser humano, de modo que [o manequim] pareça com um humano ao volante", afirmou o especialista.

Outras ameaças

De toda forma, a ameaça de uso mal-intencionado de veículos autônomos já é assunto recorrente.

Em agosto de 2015, hackers demonstraram à revista "Wired" uma forma de controlar o volante de um Jeep Cherokee conectado à internet.

Essa demonstração obrigou a FCA a fazer um recall do sistema de entretenimento em diversos modelos nos EUA. E não estamos tratando de carros autônomos.

Invasão de carros conectados já é assunto debatido inclusive pelo FBI (a polícia federal americana) no documento "Autonomous Cars Present Game Changing Opportunities and Threats For Law Enforcement" (Carros autônomos apresentam oportunidades e ameaças inovadoras para Forças de Segurança, na tradução).

Este documento aponta diferentes "usos operacionais" que "tanto Forças de Segurança, quanto seus adversários, podem fazer de um carro". 

"É uma preocupação séria, claro, porque estamos observando vulnerabilidades de segurança que podem ser expostas", afirmou Hypponen.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo