Topo

Carros

Audi Q2 aguarda dias melhores para ser vendido e feito no Brasil

André Deliberato

Do UOL, em Ingolstadt (Alemanha)

03/03/2016 12h43

A Audi quer vender o Q2 no Brasil, mas espera um cenário melhor para poder fabricá-lo no país. "O carro precisa ter preço competitivo. Consideramos produzi-lo em São José dos Pinhais (PR), mas desistimos e não vamos fazer isso enquanto a situação econômica for de dificuldades", revelou a UOL Carros Bernd Martens, chefe mundial de compras da Audi.

"Atualmente não faria sentido importá-lo da Alemanha com preços semelhantes ao do Q3", acrescentou o executivo. Atualmente o SUV já vendido por aqui parte de R$ 127.190 na versão 1.4 Attraction, ainda importada.

Entretanto, a versão nacionalizada com motor TFSI (turbo) de 1,4 litro e 150 cv já começou a ser fabricado e sai da linha de montagem em São José dos Pinhais (PR) nas próximas semanas. Mas atenção: por enquanto ele será só a gasolina. Ainda não há previsão para chegada da configuração flex, já presente no A3 Sedan brasileiro -- outro efeito da retração do mercado.

"Vamos manter nossos planos de fabricar A3 Sedan e Q3 no Brasil e tentar passar sem sustos por essa crise, porque queremos manter nossa meta de crescer e ser uma marca que vende 30 mil carros por ano. Mas esse cenário atual nos deixa preocupados", completou Martens.

Base já está aqui

Nacionalizar o Q2 seria um processo relativamente fácil: conforme UOL Carros já contou, o crossover é montado sobre a plataforma MQB, a mesma de Volkswagen Golf, A3 Sedan e Q3, todos feitos por aqui (ou prestes a isso, caso do utilitário).

O motor 1.0 3-cilindros turbo também já está por aqui, equipando o up! TSI (porém com outra calibragem, sendo o do Q2 rebatizado de TFSI).

O objetivo seria vendê-lo em faixa de preço inferior ao Q3, concorrendo diretamente com versões de topo de Honda HR-V e Jeep Renegade, tal qual o A3 Sedan já faz em relação ao Toyota Corolla Altis.

Mais Carros