Carros

Audi Q2 rivaliza com Renegade e HR-V; Brasil está na mira

André Deliberato

Do UOL, em Genebra (Suíça)

01/03/2016 13h51Atualizada em 01/03/2016 17h14

Uma nova aposta para vender muito: essa é a leitura a ser feita sobre o pequeno e inédito Audi Q2, compacto que a marca premium do Grupo Volkswagen apresenta no Salão de Genebra 2016.

O modelo é feito sobre a super plataforma MQB (a mesma dos principais modelos do grupo atualmente, de Golf e A3 a Passat e A4), e usa (inicialmente) o motor 1.0 de três cilindros. Com isso, o Q2 será produzido a princípio em Ingolstadt (Alemanha), mas também com chances de ser entregue diretamente de São José de Pinhais (PR), no futuro.

Embora a Audi ainda não crave a fabricação brasileira (haverá, porém, anúncios referentes à fábrica paranaense ainda esta semana), é certo que o Q2 mira novos mercados e novos compradores com o Q2.

Também aponta para um subsegmento -- de crossovers e SUVs compactos -- no qual as rivais BMW e Mercedes-Benz e mesmo a Land Rover ainda não atuam. São vendas praticamente certas e almejadas por diversos fabricantes: Maserati também traz SUV inédito à Suíça, enquanto a Toyota traz antídoto para o Honda HR-V.

Com 4,19 m de comprimento, 2,60 m de entre-eixos, 1,51 m de altura e 1,79 m de largura, o Audi Q2 tem praticamente o mesmo porte do HR-V, mas é um pouco mais "baixinho", para garantir o perfil arrojado típico da marca.

No porta-malas, 405 litros, chegando a 1.050 l com rebatimento dos bancos -- é mais do que o oferecido por Ford EcoSport, e menos do que temos no HR-V. 

Renegade e HR-V na mira

Por dentro, nota-se um acabamento bem executado, porém mais simples do que o padrão da marca: o desenho do painel é idêntico ao irmão maior Q3, mas com plásticos mais pobres, embora a tela do quadro de instrumentos seja a mesma do TT, totalmente digital e que integra todas as informações do carro e de celulares conectados.

A traseira também é menos vistosa do que a de outros modelos da Audi, com vincos e desenho de lanterna que lembram mais os carros da Volkswagen, como o Polo europeu e o novo Gol brasileiro.

Isso não é aleatório: o objetivo do Q2 é ajudar a Audi a dobrar suas entregas de SUVs nos próximos anos e ultrapassar rivais. Para isso, terá de vender exatamente ao mesmo público que amou HR-V, Jeep Renegade, Fiat 500X (na Europa) e similares.

Com chegada prevista para o final deste ano na Europa, o Q2 terá preço inicial estimado em 20 mil euros (R$ 86 mil atualmente), valor intermediário entre A3 e o Q3.

No mercado europeu, o Q2 vai usar até mesmo o motor 3-cilindros com turbo (TFSI) do grupo Volkswagen. Ele é semelhante ao TSI de 105 cv usado no up! aqui no Brasil, mas que rende 116 cv no Audi A1 alemão.

Além dele, o mercado europeu terá motores a gasolina e a diesel com potência de até 190 cavalos e opção de tração dianteira ou integral quattro.

 

Conectado

Concebido por jovens designers, que tiveram como desafio criar um veículo rejuvenescido e interativo, o Q2 vai espelhar celulares inteligentes (Apple Carplay e Android Auto estão garantidos) e oferecer serviços online.

Com eletrônica avançada, o Q2 também prevê uso de configurações autônomas e terá sistemas de segurança de última geração, como detector de pedestres que pode frear o carro automaticamente.

Protesto contra a Volks

Viagem a convite da Audi do Brasil

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo