Carros

Kia traz Soul elétrico após isenção, mas também pede por IPI menor

Ivan Ribeiro/Folhapress
Kia Soul EV apareceu como "show car" no último Salão de São Paulo, no ano passado Imagem: Ivan Ribeiro/Folhapress

Leonardo Felix

Do UOL, em São Paulo (SP)

29/10/2015 15h46

Demorou apenas um dia para que a primeira fabricante respondesse efetivamente à isenção do Imposto de Importação que o Governo Federal concedeu a veículos elétricos, híbridos ou movidos a hidrogênio. Nesta quinta-feira (29), a Kia confirmou que vai vender no Brasil a versão elétrica do crossover Soul.

Entretanto, conforme apurado por UOL Carros, o Soul EV, mostrado no Salão de São Paulo 2014, chega ao país somente em 2016, pois aguarda outra decisão do Planalto -- a de reduzir o IPI cobrado em carros "verdes" de 25% para o mesmo patamar de veículos 1.0 a combustão, 7% --, para enfim poder estabelecer um preço minimamente competitivo.

Ainda assim, não espere nada abaixo de R$ 100 mil -- é provável que custe entre R$ 120 e R$ 150 mil. Como o Soul convencional perdeu toda a visibilidade que tinha, pois custa a partir de impraticáveis R$ 88.900 e despencou nas vendas -- em 2015 foram 419 unidades emplacadas entre janeiro e setembro, média ínfima de menos de 50 por mês --, a meta de vendas para a versão elétrica será modesta. 

Como é o Soul EV

Além da lista de equipamentos do Soul movido a combustão -- airbags frontais, laterais e de cortina; direção elétrica; partida por botão; tela multimídia com câmera de ré e Bluetooth; faróis e lanternas com LED; freios a disco nas quatro rodas; e revestimento em couro nos bancos, volante, manopla do câmbio e painéis laterais das portas --, a versão elétrica contará com carregador a bordo de 6,6 kW, tela tátil de oito polegadas com GPS e um interior exclusivo (painéis, iluminação interna e ar-condicionado) desenvolvido para minimizar o gasto de energia.

No computador de bordo, inclusive, o motorista recebe informações detalhadas sobre o consumo da bateria e dicas de condução mais econômica.

Mais altinho

Motor, montado na base do chassi, rende 109 cv e bons 29 kgfm de torque, entregues de forma imediata. A autonomia prometida é de 219 km na cidade e 179 km na estrada. O único fator que joga contra é que a estrutura deixa o "chão" do carro mais alto, tirando quase 8 cm de espaço para as pernas dos ocupantes.
 
Por não ter radiador, o Soul elétrico dispensa grade frontal com tomada de ar: em seu lugar fica o bocal para conexão do cabo de recarga. Essa é uma das diferenças estéticas; a outra é o uso de rodas com diâmetro menor, permitindo o casamento do carro com pneus de baixa resistência ao rolamento.
 
Refrigeradas a ar, as baterias de íon-lítio, de 360 volts e 27 kWh, podem ser carregadas em menos de cinco horas se conectadas a uma tomada padrão de 220 Volts. Há a opção de recarga rápida de 80% em meia hora em postos especiais. Além disso, o modelo usa sistema de freios regenerativos para recuperar até 12% da energia cinética dissipada nas frenagens.
 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo