Topo

Carros

EcoSport 1.6 compensa motor "pequeno" com câmbio Powershift

André Deliberato

Do UOL, em Bento Gonçalves (RS)

12/10/2015 08h00

A Ford respondeu à onda de SUVs compactos que chegou este ano ao mercado com a combinação do motor 1.6 Sigma (126/131 cv e 15,4/16,1 kgfm de torque com gasolina/etanol) e o câmbio Powershift.

A marca quer reforçá-lo no mercado justamente na faixa em que ele mais vende, entre R$ 68 e R$ 75 mil. Clique aqui para conhecer os preços da gama completa do modelo 2016. Estes são os preços e equipamentos da nova configuração.

Mas como ele anda?

O motor deve em potência e torque, apesar do reajuste feito pela Ford. O peso (1.274 kg na versão avaliada, a Freestyle Powershift, de R$ 76.900) é um dos maiores empecilhos. É bem mais prazeroso rodar com o 2.0, por exemplo, pelo fôlego.

Mas dessa vez o Powershift foi calibrado ao ponto de salvar o baixo fôlego do motor 1.6. Ao contrário do que aconteceu quando testamos o câmbio no Fiesta Sedan há dois anos, desta vez o sistema de transmissão entra em ação justamente quando mais se precisa dele, deixando a condução mais racional. O ponto fora da curva é o modo manual de trocar as marchas, feito por um botão na manopla. Borboletas atrás do volante seriam muito mais bem-vindas... ainda que quase ninguém que opte por este tipo de transmissão faça mudanças manuais.

Fora isso, o carro é o mesmo: espaçoso e confortável, apesar de compacto, com bons ajustes de suspensão para o solo brasileiro, acabamento interno com boa qualidade e grande pacote de tecnologia de bordo, destacado pelo ótimo sistema multimídia Sync com Applink.

Mais Carros