Carros

Novo HB20 parte de R$ 38.995 e dá "sensação de luxo" por R$ 63.535

Eugênio Augusto Brito/UOL
Hyundai HB20 2016 está mais recheado, mas há um preço a se pagar por isso Imagem: Eugênio Augusto Brito/UOL

Eugênio Augusto Brito

Do UOL, em Atibaia (SP)

22/09/2015 10h35Atualizada em 22/09/2015 15h48

Três anos após a chegada ao Brasil, a Hyundai renova visual e equipamentos do best seller HB20, responsável por 500 mil unidades vendidas desde o lançamento do modelo, em 2012. 

Detalhes da reestilização, apresentada na noite de seguida-feira (21), já foram explicados por UOL Carros. Faltavam os preços. Não faltam mais: a nova linha do compacto parte de R$ 38.995. Confira abaixo a tabela completa com todas as versões e seus respectivos valores (sem opcionais):

  • HB20 Comfort 1.0: R$ 38.995
  • HB20 Comfort Plus 1.0: 42.595
  • HB20 Comfort Style 1.0: R$ 46.345
  • HB20 Comfort Plus 1.6: R$ 48.745
  • HB20 Comfort Style 1.6: R$ 51.845
  • HB20 Comfort Plus 1.6 A/T: R$ 52.745
  • HB20 Comfort Style 1.6 A/T: R$ 55.845
  • HB20 Premium 1.6 A/T: R$ 59.445

Esta última cobra quase R$ 60 mil porque é a que agrega todas as alterações visuais e de equipamentos mostradas pela fabricante: conjunto óptico com LED e acendimento automático, ousado couro em cor marrom, conectividade com smartphones, câmbio automático de seis marchas, rodas com aro de 15 polegadas revistas e ar-condicionado digital.

Mesmo ela, contudo, possui dois opcionais: bancos de couro (R$ 1.590) e sistema BlueMedia (R$ 2.500), o que faz um novo HB20 "completaço" custar R$ 63.535

O que cada versão tem

Todas as versões trarão de série direção hidráulica, ar-condicionado manual, travas e vidros dianteiros elétricos com função um-toque para o motorista, banco do condutor com regulagem de altura, painel com computador de bordo que inclui aviso de manutenção, sistema multimídia com comandos no volante, ganchos para cadeirinhas infantis e os obrigatórios airbags frontais e freios ABS (antiblocantes).

A partir da versão Comfort Plus, o HB20 traz travas e vidros traseiros elétricos, chave canivete, travamento automático das portas a 15 km/h, alarme, retrovisores elétricos com luz de seta integrada e rodas de aço aro 15. A Comfort Style agrega coluna de direção com regulagem de altura e profundidade, porta-óculos, alças de segurança, rodas de liga leve aro 15, função um-toque para todos os vidros, lanternas traseiras com efeito 3D e faróis de neblina.

Para versões equipadas com motor 1.6, outra novidade é a adoção de transmissão de seis velocidades, tanto manual quanto para a configuração automática.

Já o HB20 Premium 1.6 conta com itens geralmente vistos só em carros de maior porte: conjunto óptico com projetores e guia de luz em LED, além de acendimento automático, ar-condicionado automático digital, sensor de estacionamento traseiro, volante e manopla do câmbio em couro, retrovisores com rebatimento automático e airbags laterais.

Tecidos, acabamentos e desenho das rodas estão remodelados em todas as versões. Nas mais caras, adereços em cromo brilhante ou acetinado (fosco) completam o visual externo.

Maiores ousadias são opcionais

As duas grandes novidades do HB20 2016 precisam ser pagas à parte. A primeira é a central multimídia BlueMedia, de R$ 2.500, compatível com os sistemas CarPlay (Apple), permitindo o uso de aplicativos do iOS (somente em 2016) e Car Link (Android), este já com uso de apps como o navegador Waze disponível a partir do lançamento.

Rodolfo Stoppa, gerente de produto do HB20, confirma a necessidade de renovação antecipada do modelo: "Como a rede vende apenas uma família de produto, que precisa estar sempre atrativo, atualizações semestrais, com equipamentos de série, opcionais e séries especiais, bem como lançamentos periódicos são necessários", diz.

A outra é a inclusão de couro marrom (exclusivo para a versão Premium 1.6), algo geralmente usado só em modelos de proposta luxuosa. "Queremos desafiar o status quo com este acabamento", afirma Stoppa.

Motores retrabalhados

A Hyundai também afirma que ambas motorizações passam a contar com nota A no programa de eficiência do Inmetro. 

O motor 1.6 perde o tanquinho de gasolina para partidas a frio, muda calibração e componentes internos e agora é pareado a câmbios manual e automático de seis marchas. O consumo prometido é de 8,1/11,6 km/l na cidade, 8,9/14,8 km/l na estrada (etanol/gasolina), melhoria de 6,5%. No 1.0, o consumo evolui 6%, com promessa de 8,5/12,5 km/l na cidade, 9,9/14,1 km/l na estrada (etanol/gasolina).

UOL Carros participa de test-drive com o modelo nesta terça-feira (22) e publica em breve suas primeiras impressões.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo