Topo

Carros

Fiat terá como primeira picape média uma... Mitsubishi L200

Do UOL, em São Paulo (SP)

19/09/2014 14h11Atualizada em 19/09/2014 17h51

A Mitsubishi anunciou nesta sexta-feira (19) que irá produzir uma nova picape média em parceria com a Fiat-Chrysler a partir de 2016, em sua subsidiária na Tailândia.

Sebastien Feval/AFP
Conceito GR-HEV, de 2013, antecipa próxima L200 e, agora, picape da Fiat Imagem: Sebastien Feval/AFP
Já haveria até a definição sobre a base do projeto: a nova geração da picape Mitsubishi L200 seria produzida também com outro emblema (rebadge), o da Fiat, para mercados como Ásia, Europa, África e América Latina. Fazendo uma leitura hipotética do mercado brasileiro, a picape com o logo da Fiat concorreria por aqui com a própria L200 em roupa original da Mitsubishi, com a todopoderosa Chevrolet S10, com a forte Toyota Hilux e com as avançadas Ford Ranger e Volkswagen Amarok. 

"Será benéfico às duas companhias por ampliar a produção da Mitsubishi e fortalecer a linha de produtos da Fiat", afirmou o porta-voz da marca japonesa, Tetsuji Inoue, em declaração à "Reuters".

Esta informação está repercutindo de forma curiosa na mídia europeia e americana, em sites de agências como a "Automotive News" e de mídias conceituadas como o "Autoblog", desde o começo do dia, uma vez que se acreditava que o "know how" da Chrysler em veículos médios, grandes e de performance 4x4 (com marcas como Dodge, Jeep e Ram) bastaria para prover a marca italiana. A Fiat nunca conseguiu desenvolver e emplacar um comercial leve de tamanho médio projetado internamente e acreditava-se que este produto viria da união com o grupo americano, de quem tornou-se controlador este ano.

Como UOL Carros revelou em maio, os planos da aliança Fiat-Chrysler para o Brasil incluindo, além da fabricação local (em Pernambuco), o lançamento, nesta ordem, de: um SUV compacto (o Jeep Renegade, no começo de 2015); uma picape média da marca italiana (com planos agora revelados); outro SUV da Jeep (médio-compacto, para substituir o Compass).

NEM SÓ DE STRADA SE VIVE
É notório o domino da Fiat no segmento de picapes compactas no mercado latino-americano, com a Strada, principalmente no Brasil. Foram 134.000 unidades entregues no último ano. Além disso, a marca também tem tradição com furgões em diferentes mercados. Ainda assim, nunca conseguiu sair da sola do sapato de outras marcas quando o assunto é veículo comercial leve médio.

Nos últimos dois anos, em diferentes ocasiões, o agora presidente da Fiat-Chrysler Sergio Marchionne afirmou querer fazer do grupo algo maior do que apenas o sétimo colocado global em vendas, aumentado o volume em até 60% e chegando a 7 milhões de unidades nos próximos cinco anos. Para isso, porém, seria preciso fechar a meta de entregar até 600 mil veículos comerciais leves no período.

De acordo com a agência "Reuters" internacional, a joint venture garantiria -- finalmente -- a existência de uma picape média da Fiat, passo vital para auxiliar o plano de bombar em até 40% as vendas do segmento de comerciais leves até 2018. Além disso, ajudaria a Mitsubishi a manter bons níveis de entrega em sua unidade tailandesa, que tem sofrido com a queda de produção nos últimos anos, frente a problemas diversos (concorrência fortalecida, desastres naturais e crise financeira).

Fontes ligadas à sede da Fiat em Milão teriam afirmado a agências que o acordo daria boas margens às companhias, uma vez que custos altos de desenvolvimento e produção seria divididos.

L200 DA FIAT
Pelo acordo, a picape média da Fiat dividirá plataforma e componentes com a nova Mitsubishi L200, que foi antecipada em maio de 2013 pelo conceito GR-HEV. Este não é, aliás, o único projeto cooperativo das marcas: um sedã compacto da Mitsubishi fabricado na Tailândia (que UOL Carros presume ser o Mirage, que também estaria nos planos do Brasil) também será vendido no México com emblema de uma das marcas da Fiat-Chrysler.

Não se fala, ainda, na fabricação da picape média em outras localidades -- leia-se, em Goiana (PE). Por ora, estaria prevista apenas a fabricação de até 170 mil unidades na Tailândia, visando o abastecimento do mercado local e também da Europa, Oriente Médio e África. Os termos do acordo, no entanto, também apontam a América Latina como destino.

Apesar da estranheza, é bom ressaltar que no começo do ano a Fiat também assinou tratado de cooperação com a Renault para produção de um comercial leve sobre plataforma francesa. (Com agências internacionais)

SEDÃ COMPACTO?

  • Divulgação

    Mirage

    Mitsubishi do Brasil já falou sobre seus planos para o Brasil. LEMBRE

Mais Carros