Carros

Mesmo com melhor mecânica, Saveiro segue vice da Strada cabine dupla

André Deliberato

Do UOL, em São Paulo (SP)

22/08/2014 16h47

No início desta semana a Volkswagen lançou a aguardada -- e especulada -- Saveiro de cabine dupla, a partir de R$ 47.490.

Neste caso, é difícil evitar o uso da expressão "[Na televisão] nada se cria, tudo se copia", do apresentador Abelardo Barbosa, o Chacrinha, que se baseava na máxima científica do químico francês Antoine Lavoisier "Na natureza nada se cria, nada se perde, tudo se transforma".

Isso porque o conceito de picape compacta com cabine dupla chegou forte com a Fiat Strada, rival da Saveiro e líder absoluta do segmento no Brasil, que estreou o conceito em 2009 e o ampliou na última temporada com uma terceira porta (melhorando o acesso do lado do passageiro).

(E não é a primeira vez que a Volks imita a concorrência: em 2009, durante o lançamento da atual geração, a picape pegou emprestado uma ideia da primeira Chevrolet Montana: utilizar um apoio para os pés na lateral da carroceria.)

Murilo Góes/UOL
Strada é líder do segmento há anos, mas a Saveiro quer chegar perto... Imagem: Murilo Góes/UOL
O QUE ELA QUER?
O objetivo da Saveiro com cabine dupla é um aumento de 53% em relação ao volume de vendas do passado, que foi de 72.370 unidades -- a marca espera, portanto, chegar a cerca de 110 mil unidades/ano.

É um objetivo que parece pouco ambicioso, mas é realista: com tais números, a Saveiro seguiria atrás da Strada, que teve 122.904 emplacamentos em 2013. Mas é primeiro com a aproximação que a Volkswagen poderia, em outra etapa, entrar na briga pelo posto que a picape da Fiat ocupa há anos, o de comercial leve mais vendido do país.

Os preços da Saveiro com cabine dupla (com duas portas) variam entre R$ 47,5 mil (Trendline 1.6) e R$ 60 mil (Cross 1.6). Os da Strada CD de três portas partem de R$ 46 mil (Working 1.4) e chegam a R$ 59.360 (Adventure 1.8). São valores próximos. Nenhum inclui opcionais.

Para este comparativo, porém, selecionamos as duas versões mais completas -- e caras -- de ambas as picapes, equipadas com todos os opcionais: a Saveiro vale aproximadamente R$ 63 mil, enquanto a Strada sai por cerca de R$ 71 mil -- a diferença entre as duas sobe para R$ 8 mil, mas as listas de equipamentos são muito parecidas, o que já pesa um pouco a favor da Saveiro.

A briga, portanto, segue sendo entre líder e vice-líder, que acredita estar reforçada. Ela seria capaz de desbancar a ponteira, até então imbatível?


FACILIDADE DE ACESSO
Este é um dos quesitos mais importantes da comparação, principalmente porque quem compra uma picape compacta com cabine dupla, de acordo com as próprias montadoras, não são profissionais ou solteiros que rodam sozinhos, mas jovens que costumam sair em grupo e até famílias "com um filho pequeno".

Neste sentido, a Strada leva ampla vantagem sobre a Saveiro devido à porta traseira suicida (que se abre no sentido oposto à porta dianteira) no lado do passageiro. A Saveiro sequer possui um sistema corrediço automático do banco do passageiro que funcione para facilitar o acesso -- é preciso puxar o banco do carona inteiro para a frente para que pessoas maiores possam entrar atrás.

Pode não parecer importante, mas no dia a dia -- ou em situações de emergência -- a terceira porta da Strada ajuda demais. Sim, é necessário que a porta da frente se abra para que a de trás faça o mesmo, mas o passageiro dianteiro não precisa levantar/sair do carro para que os ocupantes traseiros acessem o veículo.

Murilo Góes/UOL
Passageiros traseiros da Strada não precisam que o dianteiro saia do carro Imagem: Murilo Góes/UOL
Murilo Góes/UOL
Quem vai atrás na Saveiro precisa que quem vai à frente se levante... Imagem: Murilo Góes/UOL
E O CONFORTO?
Antes de entrar em qualquer uma das picapes (que têm o mesmo entre-eixos, de 2,75 metros), é bom saber: não há espaço para três pessoas no banco traseiro, como afirmam as campanhas das marcas, sobretudo da Volkswagen. Mesmo se quem for à frente medir até 1,75 m. Se forem mais altos que 1,80 m, quem for atrás fica completamente sem espaço para as pernas...

Na prática, o espaço serve somente para bebês, crianças pequenas ou mesmo para acondicionar alguma carga, pequenas malas e similares. A caçamba das duas picapes tem exatamente o mesmo volume (580 litros), mas a Saveiro tem ligeira vantagem por posicionar o estepe na parte inferior do veículo -- o da Strada vai lá dentro, mesmo.

A picape da Fiat tem 4,47 metros de comprimento, 1,74 m de largura e 1,63 m de altura, enquanto a da Volks é ligeiramente maior e mais alta, porém mais estreita: 4,51 m, 1,73 m e 1,55 m, respectivamente.

Murilo Góes/UOL
Motor da Strada é mais forte, mas agilidade do câmbio da Volks é essencial Imagem: Murilo Góes/UOL
QUEM PUXA MAIS?
A Saveiro Cross leva vantagem pela qualidade do seu conjunto mecânico -- o novo motor MSI 1.6 da família EA211 tem bom fôlego, é moderno e relativamente econômico: com etanol, o computador registrou 8,8 km/l na cidade e 11,9 km/l na estrada. O câmbio manual de cinco marchas (MQ200, o mesmo de Gol, up! e das versões de entrada do novo Fox) segue sendo referência entre transmissões manuais.

A Strada Adventure tem ótimo motor (1.8 E-torq, de 132 cv e 18,9 kgfm de torque com etanol), mas a transmissão Dualogic (caixa robotizada produzida pela Magneti Marelli), que deveria ampliar o conforto, acaba atrapalhando o conjunto -- durante a produção das fotos desta reportagem, a picape da Fiat chegou a ficar alguns segundos parada na pista, durante uma manobra, devido à demora do câmbio para entender que o motorista queria desacionar a ré e engatar a primeira marcha...

A falha também ocorre em saídas lentas, como por exemplo no trânsito pesado, quando a caixa não se decide entre passar da primeira para segunda marcha (para ampliar giros e reduzir consumo) ou manter a força da primeira em baixa velocidade. Nem as borboletas atrás do volante, úteis para quem gosta de um pouco mais de agilidade, foram capazes de ajudar. O consumo da Strada também acaba pior por conta disso: 7,9 km/l e 10,5 km/l (cidade e estrada, com etanol).

Segundo dados das fabricantes, a Saveiro é capaz de acelerar de 0 a 100 km/h em 10,1 segundos e chegar a 177 km/h com etanol no tanque. A Strada faz o 0-100 em 10,3 segundos e pode alcançar até 179 km/h. Tudo muito parecido e urbano.

Murilo Góes/UOL
Janela lateral traseira da Saveiro é basculante e pode ser aberta Imagem: Murilo Góes/UOL
ACABAMENTO
Por pertencer a um projeto mais recente, a Saveiro é mais bem acabada por dentro. O encaixe das peças é mais preciso e a qualidade do plástico duro é melhor. A Strada passa a sensação real de ser um carro mais velho pela estrutura do painel (repare, no álbum nos trilhos dos bancos), embora a últimas reestilizações tenham melhorado consideravelmente o nível da qualidade percebida do interior. As duas picapes oferecem assentos parcialmente revestidos de couro como opcional.

Acessos a comandos de rádio, luzes e ao ar-condicionado são similares, com pequena vantagem para a Saveiro por conta da melhor organização -- alguns botões da Strada parecem colocados onde estão de modo aleatório, sem uma preocupação com a ergonomia. O mesmo ocorre com as saídas de ar, que acabam sendo deficientes na climatização da cabine.

BALANÇO
Por baixo, a Saveiro é mais rígida que a Strada -- as molas dos amortecedores são mais duras (característica comum em carros da Volkswagen), o que a torna prazerosa em viagem por estradas.

A Strada é "molengona". Isso não é ruim: rodar no asfalto esburacado das cidades com a picape da Fiat é menos dolorido que na Saveiro. São características que podem variar de acordo com o gosto -- e a idade -- do consumidor.

Murilo Góes/UOL
Na Strada, janela lateral traseira não abre, mas o vidro traseiro sim Imagem: Murilo Góes/UOL
Os freios são muito bons nos dois veículos e estancam as picapes de forma segura e sem "rebeadas", mas o pedal da Strada é mais macio que o da Saveiro, além de ser maior por aproveitar o espaço deixado pelo pedal inexistente de embreagem.

CONCLUSÃO
A Saveiro é mais carro que a Strada para quem gosta de dirigir e vale o investimento para quem for solteiro e só levar passageiros em ocasiões pontuais.

Agora, se levarmos em consideração que no dia a dia a acessibilidade é de fundamental importância -- e que o comprador destes carros tenha um filho, como dizem as fabricantes --, a solução pioneira da Strada (usar uma terceira porta para acesso dos ocupantes traseiros) faz a picape da Fiat virar o jogo e continuar a ser mais negócio.

Saiba mais sobre o novo motor 1.6 da Saveiro

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo