Carros

Toyota FJ Cruiser chega ao fim da trilha após oito anos

Divulgação
FJ Cruiser foi jipão da Toyota para encarar Hummer, Wrangler e Defender Imagem: Divulgação

Do UOL, em São Paulo (SP)

11/07/2014 14h08

Resposta da Toyota a monstros urbanos como os da linha Hummer (marca extinta da General Motors durante a crise de 2008/09) ou ícones lameiros como Land Rover Defender (também perto do fim, sendo que no Brasil é vendido apenas às Forças Armadas) e Jeep Wrangler (único a seguir firme e forte), o japonês FJ Cruiser vai se aposentar ao final deste ano. Apresentado como conceito no Salão de Chicago de 2003, o modelo ganhou vida em 2006 e chega ao fim da trilha agora em 2014, com poucas modificações -- nenhuma drástica, a maioria para aperfeiçoamento mecânico.

Espécie de herdeiro do Toyota Bandeirante, o FJ Cruiser nunca foi vendido oficialmente no Brasil, ainda que seja possível cruzar com raras unidades em locais como os engarrafamentos de avenidas das zonas Sul e Oeste paulistanas. Fabricado na fábrica de Hamura (Japão), fez sucesso relativo nos Estados Unidos. Segundo o "Autoblog.com", chegou a emplacar 56 mil unidades no começo da vida, ainda que apenas 13 mil carros tenham ido para a garagem de alguém nos últimos dois anos.

Como último suspiro, na passada final da trilha, ganhou a edição especial Toyota Ultimate FJ Cruiser, limitada a 2.500 carros, no Sema Show de Las Vegas, em 2013. A cor azul céu (na verdade, o nome é Heritage) da carroceria como única opção já tentava trazer conforto aos fãs. No pacote, alguns poucos itens de conforto relativo (câmeras nos retrovisores, aquecimento, proteção anti-reflexo nos vidros) e mais reforços ao robusto equipamento: rodas e conjunto especial de suspensão da TRD (divisão de performance da Toyota) e marcas como a Bilstein.

Robusto, o FJ sempre foi: motor V6 de 4 litros, 256 cv de potência (começou com 242, em 2006) e 37,46 kgfm; opção de tração 4x4 com reduzida; bloqueio do diferencial traseiro; suspensão ajustável para trilha, rack de teto funcional. Seu interior simplista, painel chapado, mostradores gigantes, porém, já não combinava com o modo de vida do dono. O que dizer, então, de esquisitices como o terceiro limpador de para-brisa e equipamentos que parecem ter fugido dos anos 1990, como o rádio com visor simples com luz laranja...

Com o passar do tempo, o FJ Cruiser tornou-se dinossáurico demais para a era atual, na qual utilitários fazem menos off-road e mais compras no shopping. E nem foi tanto tempo assim: apenas uma geração produzida e oito anos de mercado. Sinal dos tempos, a Toyota ainda não se manifestou sobre um substituto, mas a Land Rover já disse que trocará seu Defender por algo adequado ao século 21.

E o Troller?

  • Imagem: Murilo Góes/UOL
    Murilo Góes/UOL
    Imagem: Murilo Góes/UOL

    MAIOR E MAIS CARO

    Curiosamente, aqui no Brasil, um jipe acaba de assumir todo o estilo que sepultou o FJ Cruiser nos EUA. É o novo Troller T4, que mudou de visual, ficou mais caro e agora exibe frente que se assemelha demais ao Toyota.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo