Carros

Por R$ 57.990, Tiggo se vende como SUV automático mais barato do país

Do UOL, em São Paulo (SP)

13/03/2014 17h34

A chinesa Chery apresenta nesta quinta-feira a linha 2014 do SUV Tiggo, que tem como principal novidade o câmbio automático de quatro marchas. O visual, que também é muito alardeado, já havia mudado na linha 2013, em junho do ano passado. O motor segue sendo 2.0 16V a gasolina da austríaca Acteco, que gera parcos 138 cavalos e 18,2 kgfm de torque. A tração é dianteira.

Ainda que 2014 seja um ano decisivo para a marca chinesa -- que promete entregar sua fábrica em Jacareí, fazer aqui a nova geração do subcompacto QQ e abrir nova e promissora fase no país -- o discurso para este primeiro produto da temporada é baseado na boa e velha premissa da relação entre custo e benefício, que se tornou mote e mantra de todo modelo chinês a desembarcar no Brasil. O Tiggo A/T promete ser o SUV automático mais barato do mercado. E ponto. O preço é de R$ 57.990 -- o manual, com cinco marchas, segue a R$ 51.990.

Embora não seja usado como marketing, afinal o ideal é se diferenciar das conterrâneas, o Tiggo A/T também é o primeiro modelo chinês a ser vendido com opção automática aqui no Brasil.

Com ou sem agrado para o motorista que topar colocá-lo na garagem, a briga na loja será desconfortável. Quando estreou no Brasil com fama de "completão" -- como todos os chineses -- em 2009, tinha como meta entregar 3 mil unidades e surpreendeu com boas vendas durante algum tempo. Ao final de 2013, porém, o cenário era outro: mesmo com a boa atualização de visual, emplacou apenas 1.500 unidades, metade da meta inicial. O volume foi menor até que o do rival direto, o inexpressivo Lifan X60.

Desse modo, a comparação com líderes do mercado parece desmedida, mas a faremos: Ford EcoSport emplacou 66 mil unidades, Renault Duster, 50.200. Montado em Goiás, o coreano Hyundai Tucson emplacou mais dez vezes a cota do chinês: 16.500 carros. Os três custam quase R$ 70 mil em suas versões automáticas ou automatizadas (a Ford usa câmbio de dupla embreagem e seis marchas, as outras também vão de automático de quatro).

O QUE TEM
Seguindo o pacote apresentado na reformulação de 2013, o Tiggo A/T traz conjunto óptico em forma de cunha com luzes diurnas de LED e belo canhão de luz. O interior é idiossincrático como o de todos os chineses ao misturar itens interessantes como volante multifunção (tem áudio e piloto automático, mas a regulagem da coluna é apenas em altura); sensor de ré; ar-condicionado; direção hidráulica; rodas de liga leve de 16 polegadas; CD Player com entrada USB e comando elétrico de vidros, travas e retrovisores a outros estranhos como bússola, altímetro e barômetro eletrônicos reproduzidos... no espelho do retrovisor. O acabamento destaca os tons de prata.

O porta-malas comporta 435 litros, subindo a 818 com rebatimento do banco traseiro. Freios com ABS e aibag duplo frontal já estavam lá antes da lei obrigar.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo