Honda Civic de décima geração pode ser criado nos EUA para evitar novo fiasco

Do UOL, em São Paulo (SP)

Duas semanas após divulgar o novo visual da nona (e atual) geração do sedã Civic para o mercado americano (saiba mais aqui), que mudou apenas 18 meses após seu lançamento por conta do descontentamento do norte-americano (como UOL Carros havia relatado em fevereiro), a Honda foi além e avisou nesta segunda-feira (26) que planeja desenvolver a décima geração do modelo nos Estados Unidos, e não no Japão.

A informação foi dada por um porta-voz da matriz da fabricante, segundo a agência Reuters, e faz todo sentido: só o mercado norte-americano responde por metade das vendas globais do Civic e seria impensável repetir o "fiasco" (as aspas são por nossa conta) da atual geração do modelo.

O modelo tem vendido mais que seu rival direto, Toyota Corolla, mas isso não passou de obrigação frente aos diversos problemas da Toyota com recall e ao projeto um pouco mais antigo do Corolla em relação ao Civic. De toda forma, o histórico de vendas do Civic de nona geração não repete os feitos das gerações anteriores, o que justifica a mudança apressada de visual e, agora, a intenção de aproximar ainda mais o próximo Civic do consumidor americano.

O modelo atual do Civic foi apresentado durante o Salão de Detroit de 2011 e chegou ao mercado americano em abril daquele ano. De cara, foi considerado fraco por boa parte dos consumidores de lá, por conta do design pouco inspirado e problemas de estabilidade. A situação provocou até um pedido de desculpas por parte do presidente da Honda. 

Considerado compacto por lá (por aqui, é carro médio), é direcionado a jovens em busca do primeiro automóvel, famílias com orçamento menor ou como segundo ou terceiro veículo de famílias em melhores condições, e vende menos que CR-V e Accord, maiores.

Civic Si, que virá ao Brasil, tem visual "a meio do caminho"
Veja Álbum de fotos

NO BRASIL, É CARO, MAS VAI BEM
Em nosso país, a sorte do Civic é outra: apesar de caro (leia aqui nossa avaliação), o modelo caiu nas graças do consumidor e vem disputando a liderança do segmento "grade frontal a grade frontal" com o rival Corolla. No último mês vendeu mais, embora o Corolla lidere no acumulado do ano com leve vantagem (45.500 a 41.900 unidades).

O sucesso é tanto que o carro não deve mudar de cara em 2013, mas será fortalecido: no último Salão do Automóvel de São Paulo, a Honda anunciou o upgrade das versões mais caras do Civic (conheça os detalhes aqui), que passarão a contar com motor Flex One, de 2 litros e 155 cavalos, sem tanque de partida a frio. O atual i-VTEC de 1,8 litro, com potência máxima de 140 cavalos (sempre com etanol), ficará para o sedã de entrada.

E há ainda a possibilidade de se trazer o esportivo Si de volta ao mercado, em 2014. O curioso é que o modelo mostrado durante o evento automotivo paulistano ostenta um visual híbrido entre o rejeitado pelo público americano e o escolhido para substituí-lo. (Com informações de Yoko Kubota, da Reuters, em Tóquio, no Japão)

UOL Cursos Online

Todos os cursos