Carros

Chevrolet mostra substitutos para Celta, Vectra GT, S10 e Malibu em Frankfurt

Murilo Góes/UOL
Chevrolet Colorado Rally Concept antecipa formas de sucessora da S10 Imagem: Murilo Góes/UOL

EUGÊNIO AUGUSTO BRITO
MURILO GÓES

Enviados especiais a Frankfurt (Alemanha)

16/09/2011 22h02

A Chevrolet é quase desconhecida na Europa, as pessoas passam desconfiadas por seu estande no Salão de Frankfurt. Primeiro olham para uma picape com grade frontal gigante, depois para um sedã executivo com jeito contido, ignoram um hatch que lembra o Opel Astra muito de longe, reconhecem o Spark das ruas e só param mesmo, com ar de admiração ao lado do Camaro, que está sob a estátua de resina do "transformer" Bumblebee. Parece meio sem-graça, mas este é um dos estandes mais interessantes da feira para quem quer saber aonde vai -- ou deveria ir -- a marca da gravatinha dourada no Brasil.

Pois aí no país, onde GM ainda é uma das marcas mais adoradas, um estande como este causaria alvoroço geral. E é este rebuliço que a marca promete causar com a mudança geral em sua linha, que está timidamente em curso, mas deve tornar-se mais contundente nos próximos meses. A Chevrolet precisa avançar radicalmente e deixar para trás os anos de apagão criativo e tecnológico.

Descontando Agile, Montana e os face-lifts de Celta/Prisma e Classic, o Cruze (apresentado na última semana) é o primeiro fruto realmente válido desta safra de mudanças. Outras novidades e boas apostas estão aqui, em Frankfurt. A nova geração do sedã médio-grande Malibu só chega em 2013, mas já marca presença; o Cruze hatch é a próxima configuração do novo médio da marca, servindo para substituir o Vectra GT; o Spark é bem conhecido do europeu, mas principalmente de coreanos e latinos que o chamavam de Matiz -- no Brasil, o carro deve dar origem ao projeto Onix, que deixará Celta e Prisma no museu em algum momento; por fim, há a Colorado Rally Concept, picape que vai centralizar as atenções de quem atualmente só pode contar com a S10, que é líder, mas não contenta a quem busca mais conteúdo.

AGORA SIM
O escudo bipartido por uma barra horizontal, atual marco da identidade dos carros da Chevrolet, sempre ficou estranho nos carros de passeio. Grandalhão e desproporcional em relação a capô e faróis menores, acabou encontrado o lugar ideal para se ajeitar na frente também gigantesca do conceito da nova picape Colorado. 

Embora seja só um estudo, a picape guarda muitos elementos típicos de um utilitário real -- alguns deles, aliás, são usados pela S10, mas sem a mesma propriedade. Respiros no capô, barras longitudinais no teto, protetor da base do assoalho, tudo parece mais interessante na Colorado, que ainda conta com motor turbodiesel de 2,8 litros, mas sem potência divulgada. Até mesmo peças como a manopla do câmbio, muito semelhante àquela utilizada na família Agile são indícios de que a picape cairá no mundo em breve. Se você não gostou da relação com o hatch, saiba que a picape também compartilha peças com o Camaro (como o painel de instrumentos). Na soma geral, subtraindo apenas luzes de LED (que dificilmente entrariam numa picape nacional) e um ou outro item tipicamente de competição como os cintos de quatro pontos, acreditamos que a picape vai fazer bonito quando estrear.

  • AP

    Linhas do novo Malibu, que estreia só em 2013, condizem mais com um sedã de porte

O mesmo pode ser dito do novo Malibu, embora seu lançamento tão tardio nos pareça equivocado: o atual não pegou no gosto do brasileiro (assim como também foi preterido em outros mercados), mas este tem melhores chances por ter conteúdo mais condizente e menos polêmico. As lanternas lembram as do Camaro (o recorte típico de Corvette do atual parecia, mas nunca foi boa ideia), a cabine é mais espaçosa e confortável (2,73 metros de entre-eixo), a motorização foi renovada (o bloco de 2,4 litros gera 169 cv), o painel tem melhor leitura e os comandos são mais modernos.

O Cruze hatch é idêntico ao Cruze sedã, exceto pela traseira que fica a meio caminho entre o Vectra GT brasileiro atual e o europeu Opel Astra. Alegra por ser novidade, embora não cause excitação. E o Spark é uma incógnita. Na Europa é carro de deslocamento urbano, engraçadinho, barato e de baixo consumo. No Brasil, só Deus (e os engenheiros da GM, talvez) sabe no que ele pode se converter se for simplificado demais. O futuro (da marca) dirá.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo