Carros

Dafra Cityclass 200i é novo scooter de entrada para peitar Honda PCX

Carlos Bazela

Da Infomoto

18/12/2014 16h04

Após ser mostrado no Salão Duas Rodas 2013, o scooter Dafra Cityclass 200i finalmente vai ganhar as ruas do Brasil. Substituto do Smart 125, o modelo custará R$ 9.390 e contará com os mesmos componentes que fizeram de seu primo maior, o Citycom 300i, um sucesso: desenho europeu e rodas de 16 polegadas.

O modelo não vem apenas para completar o portfólio de scooters da marca, junto com Citycom e Maxsym 400i. Ele chega para firmar a fabricante brasileira no segmento, tendo como grande objetivo peitar o best seller Honda PCX 150, que só em 2014 passou das 17 mil unidades emplacadas.

A expectativa da Dafra, por enquanto, é bem mais modesta: vender 3.300 Cityclass em seu primeiro ano de mercado. O principal problema para competir com o líder de mercado é o preço: o PCX sai da loja por quase R$ 800 a menos, o que forçou a concorrente a apostar num pacote mais recheado e tecnológico. 

Divulgação
Modelo é inspirado no scooter italiano Garelli XO 200, mas Dafra garante ter feito "mais de 150 modificações" para adaptá-lo ao mercado brasileiro Imagem: Divulgação
Visualmente, o Cityclass 200i é uma releitura do XO 200, modelo da italiana Garelli. É dele que vêm as linhas ágeis e o farol único, abrigado em uma lente pontuda e integrado aos piscas dianteiros, em conjunto que ocupa quase todo o escudo frontal.

Na traseira, grandes painéis laterais compõem um conjunto robusto com o assento largo em dois níveis e criam aspecto de conforto. O modelo é caprichado em detalhes como o bagageiro, que segue as mesmas linhas das peças onde se encaixam as luzes traseiras de seta, como se fosse uma extensão da rabeta.

Também há bons auxílios tecnológicos, como freios combinados (que virarão obrigatórios em 2019) e até um sensor de inclinação, que desliga o motor do scooter em caso de queda. A disposição dos comandos nos manetes também mudou, para ficar mais parecida com a das motos e, assim facilitar a adaptação de quem está migrando para um scooter. 

Os outros scooters da Dafra

  • Imagem: Mario Villaescusa/Infomoto
    Mario Villaescusa/Infomoto
    Imagem: Mario Villaescusa/Infomoto

    Citycom 300i: R$ 15.240

    Fruto de uma parceria entre a marca brasileira e a taiwanesa SYM, o Citycom recebeu para a linha 2015 uma atualização importante: os freios combinados, que equilibram a ação da frenagem entre os discos dianteiro e traseiro, mesmo que só o último seja acionado pelo motociclista.

  • Imagem: Mario Villaescusa/Infomoto
    Mario Villaescusa/Infomoto
    Imagem: Mario Villaescusa/Infomoto

    Maxysim 400i: R$ 20.990

    Apresentado no último Salão Duas Rodas e lançado para o público em abril deste ano, o maxiscooter tem uma boa relação custo-benefício: cobra R$ 20.990 e oferece, de série, itens como sistema ABS (antitravamento) nos freios, espaçoso porta-objetos sob o banco, apoio de lombar para piloto e garupa, para-brisa com ajuste de altura, freio de estacionamento, entrada USB e tomada 12V.

CONJUNTO
Como o nome já antecipa, o Cityclass está equipado com um motor de 200 cc, monocilíndrico injetado, com comando único no cabeçote (OHC) e refrigerado a ar/óleo. Capaz de gerar 13,8 cavalos (a 7.500 rpm) e 1,41 kgfm (a 6.000 giros), ele é 50 cc maior que o do PCX, mas gera mesmo torque e só 0,2 cv a mais de potência. A transmissão é a tradicional CVT (continuamente variável).

Divulgação
Apesar de pequeno, Cityclass agrega algumas soluções para transportar cargas pequenas, como este gancho que permite prender bolsas de até 2 kg Imagem: Divulgação
A frenagem é feita por dois discos, sendo o dianteiro com 240 mm de diâmetro, mordido por pinça de pistão triplo, e o traseiro com 220 mm, com pinça de pistão único. Tudo aliado aos já citados freios combinados (a Dafra chama seu sistema de "FH-CBS"). As suspensões usam tradicional garfo telescópico dianteiro, com curso de 87 mm, e sistema bichoque de 65,6 mm na traseira. Já as rodas de liga leve aro 16 calçam pneus Pirelli Diablo Scooter, sem câmara.

O peso, em ordem de marcham é de 146 quilos.

PRÁTICO E URBANO
Não são só motor, rodas grandes e dimensões esguias (71 cm de largura e pouco mais de 2 m de comprimento) que fazem do Cityclass uma boa opção de scooter urbano. A Dafra também incorporou facilidades para quem se desloca no trânsito pesado das grandes cidades, como entrada USB -- dentro do porta-objetos do escudo frontal --, que serve para carregar celulares e/ou navegadores GPS, e sistema que abre o assento sem precisar desligar o scooter.

O projeto contempla ainda boas soluções para transportar pequenas cargas: um espaço sob o assento, com capacidade para 15,4 litros e no qual cabe um capacete fechado sem aperto; e um gancho para carregar sacolas ou bolsas, atrás do escudo, que suporta até 2 quilos. Também chamam a atenção a tampa do tanque de combustível, que conta com uma alça para facilitar a abertura, e o bagageiro, com pontos de fixação para bauleto. Permite-se ainda instalar um para-brisa mais amplo, vendido como acessório.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo