Carros

Em quatro anos, todas as motos no Brasil deverão ter ABS ou CBS

Mario Villaescusa/Infomoto
Yamaha Ténéré é uma das poucas motos nacionais que já oferecem o ABS Imagem: Mario Villaescusa/Infomoto

Do UOL, em São Paulo (SP)

09/12/2014 14h42Atualizada em 15/12/2014 11h04

A partir de 2019, todas as motocicletas à venda no Brasil, fabricadas localmente ou importadas, deverão possuir sistema de freios com antitravamento (ABS) e/ou frenagem combinada das rodas (CBS).

A resolução do Denatran (Departamento Nacional de Trânsito) indica que todas as motos com cilindrada igual ou superior a 300 cm³ devem possuir ABS. As de cilindrada inferior podem ter ABS ou CBS. A implantação da obrigatoriedade será gradual, a exemplo do que aconteceu com os carros -- somente a partir deste ano todos passaram a sair de fábrica com o antitravamento, mas a legislação é de 2010.

Como é uma moto com CBS

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    Honda CG 150 Titan traz o sistema

    Com a inclusão do aparato (chamado pela própria Honda de "CombiBrake"), a marca promete ajudar especialmente usuários sem muita experiência de pilotagem. Ele consiste no acionamento automático parcial do disco dianteiro quando só o traseiro é solicitado, prática ainda muito comum entre motociclistas brasileiros, especialmente os recém-saídos da moto-escola. LEIA MAIS

O cronograma imposto pelo Denatran é o seguinte:

1º de janeiro de 2016 -- 10% da produção nacional/importação com ABS/CBS;
1º de janeiro de 2017 -- 30%
1º de janeiro de 2018 -- 60%
1º de janeiro de 2019 -- 100%

Como no caso dos carros, as fabricantes/importadoras podem "jogar" com os números enquanto a obrigatoriedade não for de 100%. Por exemplo, podem manter sua gama de motos populares sem os equipamentos, enquanto "calibram" a oferta de modelos importados com ABS para 30%. O "truque" desse exemplo pode ser adotado até o último dia de 2017.  

Conheça motos com ABS e CBS

  • Imagem: Mario Villaescusa/Infomoto
    Mario Villaescusa/Infomoto
    Imagem: Mario Villaescusa/Infomoto

    Com ABS

    Yamaha XT 660Z Ténéré sobe a R$ 32.990

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    Com CBS

    Honda CG 150 Titan parte de R$ 7.680

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    Com ABS

    Yamaha MT-09 tem tecnologia de ponta a R$ 35.990

  • Imagem: Infomoto
    Infomoto
    Imagem: Infomoto

    Com CBS

    Dafra Citycom ficou mais caro: R$ 15.240

  • Imagem: Mario Villaescusa/Infomoto
    Mario Villaescusa/Infomoto
    Imagem: Mario Villaescusa/Infomoto

    Com ABS

    Honda CBR 650F é esportiva de R$ 30.690

  • Imagem: Infomoto
    Infomoto
    Imagem: Infomoto

    Com CBS e ABS

    Honda 1800 Gold Wing tem conforto e segurança de carro

NA FORMA DA LEI
O sistema ABS (sigla de Antilock Brake System) impede que as rodas travem durante uma freada brusca ou forte, e consequentemente evitam a derrapagem e permitem que o veículo cumpra a trajetória determinada pelo piloto. Na resolução, o Denatran o define assim: "Composto por uma unidade de comando eletrônico e sensores de velocidade das rodas que tem por finalidade evitar o travamento das rodas durante o processo de frenagem".

Já o CBS, que se assemelha ao EBD (distribuição de força de frenagem) dos automóveis, é assim descrito pelo Denatran: "Sistema que distribui proporcionalmente a força de frenagem para as rodas, garantindo uma desaceleração rápida e segura, independente dos sistemas serem dotados de disco ou tambor".


Brasil vai começar abaixo de 25%

  • Imagem: Divulgação
    Divulgação
    Imagem: Divulgação

    Situação de um ano atrás era precária

    Em julho de 2013, somente 23% das motocicletas disponíveis no mercado brasileiro (menos de um quarto do total) ofereciam ABS, segundo estudo do Cesvi Brasil. LEIA REPORTAGEM DA ÉPOCA

O Denatran determina que o desempenho dos sistemas ABS e CBS sejam compatíveis com a norma técnica ABNT NBR 16068 e suas atualizações. A cada seis meses, as fabricantes e importadoras deverão fornecer relatórios sobre o andamento da implementação da medida em suas gamas.

O descumprimento dos percentuais nos prazos definidos pode levar à proibição -- temporária, até a regularização -- da comercialização dos produtos da marca infratora. 

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Mais Carros

Topo