Seu Automóvel

Vai comprar carro usado blindado? Veja 5 dicas para não dar tiro no pé

Avener Prado/Folhapress
Imagem: Avener Prado/Folhapress

Do UOL, em São Paulo (SP)

04/11/2016 08h00

Segundo a Abrablin, associação nacional do setor de blindadoras, cerca de 20 mil automóveis passaram pelo processo em 2015, no Brasil.

Como o serviço é caro -- custa o preço de um hatch compacto zero-quilômetro, no caso das soluções mais rápidas, ou até de um sedã médio, se o grau de proteção for maior --, muitos optam por procurar o mercado de usados. Afinal, um blindado com até três anos de uso costuma valer até metade do original do mesmo modelo.

Tamanha desvalorização não ocorre à toa: o serviço provoca impactos importantes na estrutura e mecânica do veículo, precisa ser muito bem feito e mais: precisa de muito cuidado na conservação para que o automóvel mantenha condições minimamente seguras de uso.

Portanto, se você pensa em adquirir um usado blindado, fique atento a essas cinco dicas para não ficar a pé e desprotegido. Elas foram feitas com auxílio da Shida Serviços Automotivos.

Antes de comprar verifique:

  • Imagem: Jales Valquer /Fotoarena/Folhapress
    Jales Valquer /Fotoarena/Folhapress
    Imagem: Jales Valquer /Fotoarena/Folhapress

    Idade e quilometragem

    Por receber um acréscimo de 50 a até 200 quilos, um blindado apresenta maior desgaste de componentes como as suspensões, além de alterações na distribuição de peso. Por isso, não é aconselhável comprar um exemplar acima de três anos de uso ou com quilometragem muito alta.

  • Imagem: Murilo Góes/UOL
    Murilo Góes/UOL
    Imagem: Murilo Góes/UOL

    Data de validade

    Para evitar prejuízo e surpresas desagradáveis, é muito importante conferir se a blindagem está dentro da validade. Verifique ainda se os vidros não têm delaminação, se as chapas e mantas das portas estão no lugar, e se motor, suspensões, amortecedores e máquinas de vidro, fechaduras e maçanetas funcionam normalmente.

  • Imagem: Avener Prado/Folhapress
    Avener Prado/Folhapress
    Imagem: Avener Prado/Folhapress

    Houve acidente?

    Se o blindado passa por um acidente e é consertado em local não especializado, pode ter itens da blindagem remontados de forma incorreta. Neste caso, aconselha-se procurar um especialista, que removerá forros de porta, teto e porta-malas a fim de uma avaliação mais precisa. Este serviço varia de R$ 600 a R$ 800 em São Paulo.

  • Imagem: Murilo Góes/UOL
    Murilo Góes/UOL
    Imagem: Murilo Góes/UOL

    Manutenção frequente

    Um blindado exige manutenção preventiva mais frequente do que um veículo original, devido às já referidas mudanças no peso e em sua distribuição. O cuidado adequado evita troca precoce de peças como amortecedores da máquina de vidro.

  • Imagem: Murilo Góes/UOL
    Murilo Góes/UOL
    Imagem: Murilo Góes/UOL

    Cuidados especiais

    Preocupações extras incluem: não deixar o veículo no sol, pois o aumento da temperatura acelera a delaminação dos vidros e estes, por serem mais grossos, deixam o interior mais quente e potencializam danos a componentes internos; e não bater a porta do carro com o vidro aberto, pois ele pode quebrar. O custo de reparo só de um vidro varia de R$ 3 mil a até R$ 7 mil.

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo