Seu Automóvel

Mala, bicicleta e cachorro: levar errado no carro pode até dar multa

kali9/Getty Images/iStockphoto
Bagagem deve ir sempre... no bagageiro; parece óbvio, mas sempre tem coisa fora do lugar Imagem: kali9/Getty Images/iStockphoto

Do UOL, em São Paulo (SP)

UOL Carros já mostrou dicas de como viajar com segurança, cuidando dos principais itens do carro, evitando ações banais mas que dão multa e até ajeitando sua bike no carro da forma correta e levando seu bichinho com conforto e segurança. Pois outro item que não deve, nem pode, ir de qualquer jeito no carro é a mala.

Pode parecer banal colocar a bagagem que sobrou do bagageiro lotado sobre o banco traseiro ou em algum cantinho da cabine. Apesar de rotineiro, o hábito é perigoso e ainda pode dar multa, lembra o Cesvi (Centro de Experimentação e Segurança Viária), entidade ligada à seguradora Mapfre e que reúne dicas e dados técnicos sobre segurança.

UOL Carros lista agora algumas ações para orientar quem costuma viajar e também para quem só pega carro no final de semana ou agora no período de férias.

Levando tudo direitinho

  • Imagem: belchonock/Getty Images/iStockphoto
    belchonock/Getty Images/iStockphoto
    Imagem: belchonock/Getty Images/iStockphoto

    Com ou sem alça, tem lugar certo

    Quem viaja de carro precisa saber: qualquer objeto solto na cabine pode virar arma letal em caso de acidente. Mesmo objetos pequenos fazem um grande estrago em caso de desaceleração abrupta. Por conta disso, o local correto para malas é dentro do porta-malas. Além disso, no Brasil, você não deve ultrapassar a altura do limite superior dos bancos traseiros (os carros nacionais, inclusive, usam essa referência como medida de capacidade do volume do bagageiro sempre que possível). Autoridades de trânsito vão observar este detalhe, também, em uma eventual vistoria: passou do limite, encobriu a visibilidade do retrovisor interno, está irregular. A multa por levar bagagem mal-acondicionada é de R$ 127 e cinco pontos na carteira do motorista.

  • Imagem: Leonardo Felix/UOL
    Leonardo Felix/UOL
    Imagem: Leonardo Felix/UOL

    Bike dentro do carro

    Transportar uma bike que não esteja devidamente acondicionada ou afivelada da forma correta pode ferir os ocupantes no caso de um acidente ? além de multa e pontuação na CNH. Se a bike couber dentro do carro (afinal, você não quer estragar sua "magrela"), é preciso prender rodas, garfo e quadro da bicicleta. Se for transportada montada, por exemplo sobre o banco traseiro rebaixado e aproveitando ainda o espaço do porta-malas, deve estar muito bem amarrada. Vale o mesmo toque do item anterior: em caso de colisão, ela vai causar estrago e ferir os ocupantes se não estiver corretamente presa. Além disso, segundo o CTB (o nosso código de trânsito), nenhum passageiro pode ser transportado no mesmo espaço da carga. Ou seja: se levar parte da bike sobre o banco traseiro, não pode transportar mais ninguém no resto desse banco. Em caso de transporte incorreto, também pode dar a mesma punição e multa do primeiro item: R$ 127 e cinco pontos na carteira do motorista.

  • Imagem: Getty Images
    Getty Images
    Imagem: Getty Images

    Bike no teto

    Se optar por colocar a bike em suportes fora do veículo, fique ligado: ao utilizar suportes de teto, verifique a altura total do conjunto (carro + suporte + bicicleta). Essa altura do conjunto não pode ultrapassar o padrão de 4,40 metros. Do contrário, vai estar irregular por poder se enroscar em placas de sinalização, fios elétricos, varões de acessos baixos e mesmo na porta da sua garagem! Há a questão da segurança e dos dados ao seu patrimônio e outras estruturas.

  • Imagem: Highwaystarz-Photography/Getty Images/iStockphoto
    Highwaystarz-Photography/Getty Images/iStockphoto
    Imagem: Highwaystarz-Photography/Getty Images/iStockphoto

    Bike na traseira

    Para suportes na traseira do veículo, atente para não encobrir placa e luzes da lanterna: isso é proibido. O suporte também não pode ser mais largo que o carro. Se o conjunto bike + suporte tapar lanternas ou a placa do carro, o Detran orienta a solicitação de placa secundária, que deve ser fixada na extremidade do próprio suporte. Este também deverá ter lanternas sobressalentes.

  • Imagem: Geber86/Getty Images
    Geber86/Getty Images
    Imagem: Geber86/Getty Images

    Cuidados com o pet

    Vale a mesma premissa de qualquer objeto solto no carro: um "ser humaninho" mal acomodado pode ser acelerado e se chocar contra bancos, painel, para-brisa e até contra outros ocupantes do carro com peso 40 vezes maior que o de sua massa. Um cachorro de 35 quilos assume o peso de 1.400 quilos no impacto, por exemplo. Além disso, o CTB também pune o transporte incorreto de animais com cinco pontos na carteira e multa de R$ 127. Animais de menor porte devem ir em cadeirinha especial ou cinto de segurança específico para a espécie e o porte. Bichos de grande porte: o transporte deve ser feito em caixa de transporte acomodada e ancorada, de preferência, no porta-malas quando o modelo permitir. Sempre converse com seu veterinário de confiança para saber de maiores cuidados para manter o animalzinho tranquilo durante a viagem. Leia mais

Fonte: Cesvi Brasil, Detran-SP, Denatran

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.title}}

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

{{subtitle}}

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{ user.alternativeText }}
Avaliar:
 

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Topo