Últimas de Carros

Atualizada em 28.05.2013 17h49

Honda estuda possibilidade de construir nova fábrica no Brasil

Divulgação
Fábrica da Honda em Sumaré (SP) produz atualmente Fit, City e Civic; CR-V e Accord são importados imagem: Divulgação

André Deliberato

Do UOL, em São Paulo (SP)

A Honda estuda a possibilidade de criar uma segunda fábrica de automóveis no Brasil. A informação foi publicada nesta terça-feira (28) pelo jornal Valor Econômico e confirmada pela redação de UOL Carros. A atual unidade da empresa no país, em Sumaré (SP), trabalha com capacidade máxima de produção há quase um ano (em dois turnos) e não possui espaço para ampliação.

"Estamos estudando a construção [de uma nova fábrica], sim, não temos espaço para mais nada lá [Sumaré]. Atingimos a capacidade de 140 mil carros por ano, trabalhando em dois turnos com duas horas adicionais", afirmou a UOL Carros uma fonte ligada à empresa. "E não temos possibilidade de criar um terceiro turno".

Fit (e sua derivação aventureira Twist), City e Civic são produzidos atualmente em Sumaré, no parque fabril que ocupa apenas 10% do terreno de 1,7 milhão de m² da Honda. Ainda assim, a empresa afirmou que não pretende invadir a área verde preservada, nem o espaço do pátio de carros e de estacionamento. O restante da área livre será ocupado por nova estrutura, que abrigará as operações administrativas -- RH, controladoria, TI e jurídico --, corporativa, de pós-venda e auditoria.

Com a ocupação total de Sumaré, dez cidades teriam demonstrado interesse em receber as novas instalações da marca japonesa. Masahiro Takedagawa, presidente da Honda na América do Sul, confirmou a chance da nova sede em entrevista ao Valor. "Precisamos crescer e, naturalmente, estamos estudando profundamente essa possibilidade", afirmou.

SEM BRIO
A construção de uma nova fábrica no Brasil faz crescer a expectativa de que a Honda poderá expandir sua gama de produtos. O local deverá receber a nova plataforma global da marca, que será a responsável por fabricar a nova geração do Fit e tem chances de produzir a versão definitiva do Urban SUV, conceito apresentado em janeiro em Detroit (que também será feita no México). A Honda ainda não decidiu se irá importá-lo ao país ou se prefere produzi-lo localmente.

Outros nomes também vêm à tona quando se fala em expansão da linha de produtos: Brio e Amaze. A chance destes serem produzidos aqui, porém, é nula. 

Alfredo Guedes, gerente de relações institucionais da Honda, já garantiu que a dupla de compactos não vem ao Brasil. "Sempre escuto que iremos trazer o Brio para o país, mas isso não procede. Ele é voltado ao mercado asiático. Por aqui, seria simples e caro, algo que inviabilizaria sua comercialização", afirmou o executivo.

Guedes, no entanto, não descarta que a Honda tenha planos, também, de fabricar um compacto nacional. "A questão de não trazer o Brio não exclui a possibilidade de pensarmos em um carro de entrada. Há, realmente, um plano de fabricarmos um compacto por aqui, mas seria um produto pensado para o mercado brasileiro."

  • Divulgação

    Fábrica da Honda em Sumaré (SP) trabalha há quase um ano com duas horas diárias a mais, no limite da capacidade de produção da planta; sede não possui mais espaço para ampliação

Topo