Renault Duster Tech Road tem recheio anti-EcoSport a partir de R$ 54.800

Eugênio Augusto Brito
Do UOL, em São Paulo (SP)

A Renault estava feliz da vida com o Duster: lançado em outubro de 2011, o "jipinho" de origem romena (mas feito aqui no Brasil, em São José dos Pinhais, no Paraná) alcançou média superior a 4 mil vendas por mês (5.049 em agosto), um total de 27.342 unidades emplacadas em 2012 (segundo a Fenabrave) e quase 40 mil unidades no total (segundo a Renault), assumindo a liderança do segmento de SUVs compactos. Fez comerem poeira tanto caixotinhos como o velho Ford EcoSport e o Hyundai Tucson, quanto renovados como o Honda CR-V.

Mas aí a Ford lançou este modelo aqui:

  • Murilo Góes/UOL

    Novo EcoSport (em sua cor laranja de lançamento) ainda não chegou às lojas, mas já assusta

Embora só chegue às concessionárias nos últimos dias de setembro (mas já com unidades faturadas em pré-venda), o novo EcoSport tornou-se um fenômeno de marketing e obrigou os concorrentes a reagirem. Assim, a Renault apresenta a série Tech Road para o Duster, baseada na versão Dynamique, a mais cara e mais vendido (80% do mix) do Duster. Os preços são os seguintes:

- Duster Tech Road 1.6 4x2 manual: R$ 54.800
- Duster Tech Road 2.0 4x2 manual: R$ 58.400
- Duster Tech Road 2.0 4x2 automático: R$ 62.150

São preços pensados sob medida para deixar o comprador interessado nos EcoSport básicos e intermediários na dúvida: o modelo da Ford custa R$ 53.490 (1.6 S), R$ 56.490 (1.6 SE), R$ 59.990 (1.6 Freestyle) e R$ 62.490 (2.0 Freestyle). Apenas o 2.0 Titanium, completo, foge do escopo, com preço acima dos R$ 70 mil (para lista completa de itens e avaliação do Eco, clique aqui).  

O pacote Tech Road prevê carrocerias nas cores branca, preta, prata e verde e traz recheio incrementado: faróis com máscara negra (ou fumês, no jargão popular), adesivo nas portas e na tampa do porta-malas com a identificação da série e pintura cinza para as rodas aro 16 (com pneus 215/65). A cereja do bolo é o sistema multimídia integrado ao painel do SUV, chamado Media Nav; o aparelho (fabricado pela LG e importado da Coreia do Sul) conta com tela sensível ao toque de sete polegadas para comandar o sistema de som (de rádio ou de aparelhos conectados por meio das entradas USB e auxiliar), de telefonia (pela conexão Bluetooth) e de navegação (com mapas da Naviteq).

SÉRIE LIMITADA (OU NÃO)
A Renault delimita a série Tech Road como sendo limitada. Fica previsto que 4.500 unidades do Duster, em suas diferentes versões, sairão da fábrica este ano equipadas com o pacote. "Se a aceitação for boa, estudaremos a ampliação da disponibilidade também para 2013", afirmou Gustavo Schmidt, vice-presidente comercial da marca, que não destaca a possibilidade da Tech Road ganhar força e tornar-se uma nova versão do SUV. Esta foi a estratégia adotada, por exemplo, com a série GT Line do Sandero, agora transformada em versão comercial.

Esta possibilidade é reforçada, inclusive, por um adendo curioso: o comprador do Duster 4x4 automático, que já sai de fábrica com rodas, faróis e carroceria incrementados, pode escolher levar o Media Nav como opcional de R$ 500. Neste caso, não há limitação de estoque, o item comprado à parte não entra na conta das 4.500 unidades. Quem já tinha um Duster, porém, não poderá comprar e instalar o pacote por conta.

Segundo Romain Darmon, gerente de produto da Renault, o pacote "agrega itens de aparência, tecnologia e status apreciados por quem usa o SUV durante a semana para ir do escritório às compras no shopping-center e, nos finais de semana, para passeios com a família". Será o suficiente para barrar o ímpeto da novidade representada pelo novo EcoSport? A Renault acredita que conseguirá manter o volume de vendas atual. A disputa começa em outubro, quando o Duster Tech Road (dia 1º) e o novo Eco (data ainda incerta) chegarem às garagens.

Confira o recheio do Duster Tech Road
Veja Álbum de fotos


Shopping UOL

UOL Cursos Online

Todos os cursos