Últimas de Carros

GM registra 117 mortos por falha de ignição nos EUA

REUTERS/St Croix Sherriff
Principal modelo afetado é o Cobalt americano de 2006, embora haja relatos em modelos recentes como Malibu e Camaro; fundo de indenização está atuando nos EUA imagem: REUTERS/St Croix Sherriff


Em Nova York (EUA)

O número de mortos em consequência de defeitos de ignição nos carros da General Motors subiu para 117 no último relatório do fundo de compensação independente da fabricante de veículos. Quando o fundo, dirigido pelo advogado Kenneth Feinberg, foi estruturado há aproximadamente um ano, a GM havia reconhecido 13 mortes relacionadas ao problema.

Segundo o fundo, 16 casos de mortes ainda estão sendo analisados.

A GM esteve ciente do problema da ignição por mais de uma década antes de iniciar o recall de mais de 2,6 milhões de veículos em todo o mundo, em fevereiro de 2014.

Em seu último balanço, o fundo informou que, entre as 4.342 reclamações por acidentes com mortos e feridos, 354 eram passíveis de compensação.

Houve pelo menos 13 casos confirmados de lesões incapacitantes, tais como danos cerebrais ou dupla amputação, enquanto 27 dessas reivindicações ainda estão sendo avaliadas. O número de pedidos para hospitalização ou tratamento médico ambulatorial chegou a 224, com 36 pedidos em análise.

O processamento de pedidos começou em 1º de agosto de 2014, com o prazo de apresentação em 31 de janeiro. Para receber um pagamento, os requerentes devem renunciar a quaisquer direitos de litígios relacionados com o defeito de ignição.

A GM pagará pelo menos US$ 1 milhão em indenização por morte, US$ 300.000 para o cônjuge e para cada dependente da vítima.

Topo