UOL Carros

29/05/2009 - 09h38

Fiat diz não poder aumentar proposta pela Opel, mas que segue interessada

Ian Simpson
Em Milão
A Fiat segue interessada em comprar a montadora alemã Opel, mas afirmou nesta sexta-feira (29) que "não pode oferecer mais" pela aquisição.

A Fiat não comparecerá a uma reunião do governo alemão marcada para hoje, em Berlim, para discutir financiamento emergencial para Opel, unidade europeia da General Motors, acrescentou a empresa em um comunicado.

A montadora italiana afirmou que não conseguiu acesso total aos registros financeiros da Opel e que formulou uma proposta de fusão que seria justa tanto para GM como para si mesma.

"Nós continuamos compromissados em encontrar modos de atender às expectativas tanto da General Motors como do governo alemão, mas a natureza emergencial da situação não pode colocar a Fiat em posição de tomar riscos excessivos. Não se pode pedir mais", disse o presidente-executivo da Fiat, Sergio Marchionne, em um comunicado.

Um analista afirmou que os comentários eram o primeiro passo para Fiat sair de um eventual acordo. "Ainda há possibilidade (de um acordo). Hoje eles queriam dar um sinal claro de que eles não estão felizes", completou o analista, que preferiu não ser identificado.

Marchionne disse que pedidos exigindo que a Fiat financie a Opel em condição emergencial, enquanto a Alemanha determina a duração e as condições do suporte temporário "exporá a Fiat a riscos desnecessários e injustificados".

"Os assuntos que surgiram na última rodada de negociações na terça e quarta-feiras nos deixaram perplexos", já que a Fiat não foi comunicada sobre os "principais dados e fatores financeiros", afirmou o presidente-executivo da empresa.

Às 9h34 (horário de Brasília), as ações da Fiat operavam em queda de 2%. O índice que monitora o setor automotivo europeu DJ Stoxx exibia alta de 1,41%.

Compartilhe:

    Fale com UOL Carros

    SALOES