UOL Carros

21/04/2009 - 12h37

EUA darão US$ 500 mi à Chrysler e até US$ 5 bi à GM em nova ajuda

Em Washington
O governo de Barack Obama vai disponibilizar US$ 500 milhões à Chrysler LLC até o final do mês, enquanto a montadora procura formar uma aliança com a Fiat, anunciou nesta terça-feira (21) um relatório independente sobre o plano do Departamento do Tesouro de resgate às empresas. Ao longo de maio, os Estados Unidos também concederão até US$ 5 bilhões para ajudar na re-estruturação da General Motors. O objetivo é evitar que companhia chegue à concordata.

O sindicato nacional dos trabalhadores no setor automobilístico (United Auto Workers, ou UAW), que representa cerca de 26 mil operários da Chrysler e 62 mil da GM, pede que seus filiados pressionem a Casa Branca por telefone e e-mail para garantir que empregados e aposentados recebam tratamento justo nas negociações conduzidas com as duas empresas em torno de novas concessões, que são vistas como cruciais para sua sobrevivência.

"Precisamos que o presidente Obama e sua força-tarefa do setor automotivo defendam os interesses dos trabalhadores e aposentados nessas negociações de re-estruturação", disse o sindicato em seu Web site, em apelo dirigido a seus filiados.

Juntamente com os bancos e os detentores de títulos de dívidas das empresas, o sindicato vem sendo pressionado a ajudar a Chrysler e a GM a reduzir suas dívidas.

Para o UAW e as montadoras, a questão central é fechar um acordo sobre a re-estruturação financeira de um fundo multibilionário de atendimento médico aos operários aposentados.

A força-tarefa do governo não acredita que a Chrysler conseguirá se manter em pé sozinha e mediou acordos em Washington e Detroit esta semana para averiguar a possibilidade de uma parceria com a Fiat.

A administração Obama ofereceu até US$ 6 bilhões para ajudar a financiar a aliança, que daria à Chrysler acesso à tecnologia de carros pequenos da Fiat e à montadora italiana uma plataforma para a produção de caminhões leves, além de uma rede robusta para a venda de seus veículos nos Estados Unidos.
Fale com UOL Carros

SALOES