UOL Carros

30/03/2009 - 11h18

IPI menor sobre veículos é mantido até o final de junho

Em São Paulo, com Redação
Atualizada às 12h04

O governo federal anunciou nesta segunda-feira (30) a prorrogação por três meses da redução do IPI para veículos automotores, após avaliação de que a medida foi positiva para a atividade do setor. O ministro da Fazenda, Guido Mantega, informou que o corte inclui agora um acordo para a manutenção do emprego no setor.

"Essa medida foi muito bem-sucedida, porque houve uma recuperação rápida da atividade. A indústria automotiva é importante para o país porque é uma cadeia produtora que chega a representar 23% do PIB industrial", disse Mantega. Após alguns meses de maus resultados devido à crise global, a indústria automotiva brasileira deve registrar o melhor mês de março de todos os tempos, em termos de vendas de veículos novos.

Agora, até o final de junho os carros de passeio com motores 1.0 estarão isentos de IPI, e aqueles com motor entre 1.0 e 2.0 pagarão 50% do imposto. Uma medida adicional do pacote anunciado nesta segunda é a eliminação da Cofins (Contribuição para o Financiamento da Seguridade Social) no preço das motocicletas -- a alíquota era de 3%.

SEM DEMISSÕES
O acordo para a prorrogação do IPI menor prevê a manutenção de empregos nas montadoras, disseram sindicalistas. "Não pode demitir" durante a vigência do acordo, disse o deputado Paulo Pereira da Silva, o Paulinho (PDT), presidente da Força Sindical. Sindicalistas disseram que negociaram a inclusão da questão do emprego com os ministérios da Fazenda, do Planejamento e do Trabalho.

Segundo José Carlos Pinheiro Neto, vice-presidente da General Motors no Brasil, o acordo permite a implementação de Programa de Demissão Voluntária (PDV) e também a demissão de trabalhadores temporários ao final de seus contratos. "É o preço do acordo", disse Pinheiro Neto, acrescentando que houve muita negociação e que o entendimento só foi fechado na tarde da última sexta (27).
Fale com UOL Carros

SALOES