UOL Carros

15/01/2009 - 19h29

Um mês após desconto de IPI, Ford diz que vendas de veículos novos crescem

Em São Paulo
A média diária de vendas de automóveis novos na primeira quinzena de janeiro cresceu 9% sobre o mesmo período de dezembro, cerca de um mês após o governo ter reduzido o IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados) sobre automóveis, informou nesta quinta-feira a Ford.

Nas duas primeiras semanas do mês, os emplacamentos de automóveis novos somam 78.200 veículos, o que corresponde a uma média de 8.700 carros diários, segundo informou à Reuters o gerente de marketing e varejo da Ford Brasil, Ivan Nakano.

O governo federal concedeu redução do IPI sobre venda de veículos novos em 11 de dezembro, mas o corte vale até o final de março.

"Com os dados que temos até hoje, o mercado não está deteriorado em relação ao mês anterior... Está crescendo e isso nos dá uma perspectiva positiva. A queda do IPI tem muita participação nisso", afirmou.

Segundo ele, a participação de mercado da Ford no total vendido na primeira quinzena de janeiro é de 12,7%. O executivo afirmou que a montadora mantém ritmo de produção de cerca de 1.200 carros por dia no país, mesmo nível em relação a igual período de 2008. Os preços, segundo ele, estão sendo mantidos em relação aos "altos níveis de desconto" que a empresa praticou em dezembro.

"Pior do que eu sacrificar minhas margens é não vender meus carros. Queremos acreditar que vivemos uma crise que uma hora vai sumir... Hoje não se ouve mais falar em crise de crédito", comentou Nakano.

A Ford registrou em dezembro um salto de 41,8% nas vendas de automóveis e comerciais leves em relação a novembro, acima de altas obtidas por rivais como Volkswagen (7,7%) e Fiat (4,4%).

A associação que reúne as concessionárias de veículos do país, Fenabrave, divulga na próxima segunda-feira números consolidados de vendas da primeira metade de janeiro.

(Reportagem de Alberto Alerigi Jr.; Edição de Vanessa Stelzer)

Compartilhe:

    Fale com UOL Carros

    SALOES