UOL Carros

10/02/2006 - 00h28

Bunge estuda investir em biodiesel nos EUA

Por Lisa Haarlander

CHICAGO (Reuters) - A Bunge, maior processadora de soja do mundo, vai fazer seu primeiro investimento no emergente mercado norte-americano de biodiesel, disse o diretor financeiro da empresa, Bill Wells, na quinta-feira.

A Bunge não produz biodiesel nos Estados Unidos, onde ocupa o segundo lugar no ranking de processamento de soja. Na Europa, a companhia é uma das principais produtoras de biodiesel.

"Acho que é provável que vocês nos vejam fazer pequenos investimentos em biodiesel nos Estados Unidos", disse Wells depois de a Bunge anunciar resultados trimestrais frustrantes que levaram suas ações a uma queda de 5 por cento.

Wells não definiu um cronograma para entrar no mercado norte-americano de biodiesel, produto que o Departamento de Energia dos Estados Unidos identificou como o de maior crescimento no ramo de combustível alternativo. A produção triplicou em 2005, chegando a 75 milhões de galões ou 285 milhões de litros.

"Quando a capacidade (de produzir) biodiesel for construída e o biodiesel for usado como combustível, a demanda por óleo vegetal será elevada e consequentemente as margens vão subir assim como o retorno com nossos atuais ativos de processamento de soja", disse o executivo.

A Bunge é a maior vendedora mundial de óleos vegetais enlatados.

O biodiesel funciona em qualquer motor movido a diesel e é um combustível limpo derivado de óleo vegetal ou de gordura. Cerca de 90 por cento do biodiesel norte-americano é derivado do óleo de soja, enquanto a Europa usa principalmente óleo de colza.

O presidente dos EUA, George W. Bush, disse recentemente que seu país é viciado em petróleo e estabeleceu uma meta de reduzir a dependência norte-americana da commodity vinda do Oriente Médio em 75 por cento nos próximos 20 anos. Parte desse plano inclui o biodiesel e a utilização do etanol misturado à gasolina.

Além disso, os altos preços do gás meses atrás levaram Minnesota a se tornar o primeiro Estado norte-americano a exigir que o diesel contivesse pelo menos 2 por cento de biodiesel.

De olho no potencial de maiores lucros no processamento da soja, o grupo Archer Daniels Midland já iniciou investimentos no mercado de biodiesel dos Estados Unidos. Assim como a Bunge, a ADM é uma das principais produtoras de biodiesel da Europa.

A ADM está em processo de lançar uma parceria com uma cooperativa no Estado do Missouri e uma usina na Dakota do Norte.

Compartilhe:

    Fale com UOL Carros

    SALOES