UOL Carros

18/11/2005 - 13h35

Presidente da GM afirma que empresa não caminha rumo à falência

DETROIT, Estados Unidos (Reuters) - Os prejuízos da General Motors são insustentáveis, mas a empresa não está a caminho da insolvência, afirmou o presidente-executivo da montadora, Richard Wagoner, na quinta-feira.

"Não há plano, estratégia ou intenção da GM de decretar falência", afirmou Wagoner em carta destinada aos 325 mil funcionários da empresa publicada no site interno da montadora.

A GM, maior fabricante mundial de veículos, amargou prejuízo de cerca de 4 bilhões de dólares no acumulado deste ano e suas ações perderam quase 50 por cento de seu valor.

"As grandes perdas na GM são insustentáveis certamente e necessitamos de uma ampla estratégia... uma estratégia que deve ser implementada rapidamente para tornar nossos negócios nos Estados Unidos rentáveis novamente", afirmou Wagoner na carta.

A carta do executivo surge durante especulações sobre a possibilidade de insolvência da GM e eventual greve na falida Delphi, principal fornecedora de autopeças da montadora.

Uma greve na Delphi, que planeja solicitar à Justiça a suspensão de contratos de trabalho se um acordo com os sindicatos não for fechado até 16 de dezembro, poderá levar ao fechamento de algumas fábricas da GM, forçando a montadora a queimar bilhões de dólares, afirmam analistas.

Wagoner não mencionou o impacto da falência da Delphi nos negócios da GM em sua carta.

Compartilhe:

    Fale com UOL Carros

    SALOES