UOL Carros

24/08/2005 - 12h58

Volks acena com demissões para recuperar competitividade

Por Michael Shields

FRANKFURT (Reuters) - A Volkswagen acenou nesta quarta-feira com um corte de pessoal severo, num esforço para cortar custos de produção e recuperar competitividade, sobretudo na Europa Ocidental.

Durante reunião com analistas em Londres, o presidente-executivo da VW, Bernd Pischetsrieder, disse que a empresa tem de ser capaz de exportar veículos com lucro, mesmo que o dólar permaneça fraco frente ao euro e os preços dos carros permaneçam baixos.

"Quando digo custos com pessoal, isso obviamente pode consistir em dois elementos: menos custos por cabeça ou menos cabeças, ou os dois", disse Pischetsrieder. O grupo emprega mais de 320.000 pessoas ao redor do mundo.

"Se não estivermos em posição, tanto na produção de carros quanto de componentes, de entregar para vários mercados da Europa, então será o fim de muitas atividades de produção, não apenas para a Volkswagem e nossos fornecedores, mas também para toda nossa indústria", afirmou o executivo.

Como exemplo, ele disse que se a maior montadora de carros da Europa não for capaz de lucrar com a construção de um Passat feito em sua unidade de Emden, na Alemanha, e com a exportação do carro para os Estados Unidos, então, tais fábricas não possuem mais futuro no longo prazo.

O anúncio pessimista derrubou as ações da VW, que caíam 1,3 por cento nas bolsas de valores européias, uma dos destaques de baixa da sessão.

(Com reportagem adicional de Jan Schwartz em Hamburgo)

Compartilhe:

    Fale com UOL Carros

    SALOES