UOL Carros

23/08/2005 - 16h04

Volvo vai demitir 1.500 pessoas, maior parte na Suécia

DETROIT (Reuters) - A Volvo Cars planeja demitir este ano até 1.500 funcionários, ou 5 por cento de sua força de trabalho global. O corte é parte dos esforços para reduzir custos em mais de 130 milhões de dólares. A notícia foi dada à Reuters nesta terça-feira por um porta-voz da empresa.

Adquirida pela Ford em 1999, a montadora foi duramente atingida pela desvalorização do dólar e pela forte competição no mercado norte-americano, afirmou Olle Axelsson, porta-voz da Volvo. As vendas da companhia nos Estados Unidos estão em queda de cerca de 5 por cento no ano.

Axelsson informou que a empresa cortará entre 1 mil e 1.500 vagas para atingir a meta de economizar 131 milhões de dólares. Ele não definiu prazo para isso mas disse que se tudo correr bem o plano deve ser concluído antes do fim do ano.

Todas as operações da Volvo serão afetadas pela medida de redução de custos mas a maioria das demissões acontecerá na fábrica de Gothenburg, na Suécia.

A Volvo já possui plano de reduzir pessoal em cerca de 5 por cento ao ano, todos os anos. Os novos cortes serão adicionais, explicou Axelsson.

A matriz, Ford, que está lutando contra altos custos e queda nas vendas nos Estados Unidos, também se prepara para demissões e fechamento de fábricas para diminuir as perdas na América do Norte. A Volvo emprega cerca de 20 mil pessoas na Suécia e em torno de 8 mil no resto do mundo, sendo a maior parte nos Estados Unidos.

Compartilhe:

    Fale com UOL Carros

    SALOES