UOL Carros

17/08/2005 - 16h31

Fábricas brasileiras da Volkswagen e da Ford compram aço importado

SÃO PAULO (Reuters) - As subsidiárias da Volkswagen e da Ford no Brasil estão importando aço, beneficiando-se da tarifa zero para compra de 15 produtos siderúrgicos no exterior, definida pelo governo há alguns meses após a pressão de indústrias que reclamavam dos preços da matéria-prima no mercado doméstico.

A Volks do Brasil comprou 30 mil toneladas de aço de um fornecedor na Europa --de nome não revelado--, volume suficiente para a produção da empresa por entre 1,5 e 2 meses.

"É incrível que seja mais barato importar aço da Europa, com alto custo de transporte. Mas ainda bem que o governo brasileiro respondeu e ao menos não pagamos as tarifas de importação", disse a jornalistas nesta quarta-feira o presidente da Volkswagen do Brasil, Hans-Christian Maergner.

Segundo ele, a fabricante de carros conseguiu preço 5% inferior ao que seria obtido de um fornecedor nacional. Produtoras como Usiminas, Companhia Siderúrgica Nacional e Vega do Sul, esta última pertencente à Arcelor Brasil, fornecem aço à indústria automobilística.

"Não é apenas a Volkswagen. A Ford começou a importar aço dos Estados Unidos e sei que todos os nossos competidores estão pensando na mesma direção", comentou Maergner.

Procurada, a assessoria de imprensa da unidade brasileira da Ford confirmou a compra de aço nos EUA, sem informar volume ou fornecedor. A carga deve chegar ao país no final de setembro.

A Fiat informou que não fez nenhuma importação de aço até o momento. Representante da GM disse que a montadora avalia a possibilidade de recorrer ao mercado externo para compra de aço, mas não tinha informação se algum negócio chegou a ser feito.

Os preços do aço bruto e de seus derivados subiram fortemente nos últimos anos, devido ao crescimento da economia global e, sobretudo, pela forte demanda na China. Este ano já existe equilíbrio entre oferta e demanda, o que está pressionando os preços para baixo neste terceiro trimestre.

"Ao menos o pior já passou", disse o executivo da Volkswagen, que considerou "absolutamente ridículo" o reajuste de mais de 100% de algumas matérias-primas usadas em veículos em 2 anos e meio.

A Volks já havia adquirido aço no exterior, mas em quantidade bem menor. Em abril, a empresa comprou 8 mil toneladas. Uma assessora da montadora comentou que antes disso, em 2003, a companhia havia trazido 6.000 toneladas de aço de fora do país.

(Por Cesar Bianconi)

Compartilhe:

    Fale com UOL Carros

    SALOES