UOL Carros
 
07/05/2009 - 12h55

Renault cria versão mais despojada do Symbol com motor 8V

Da AutoPress
Especial para o UOL

A Renault mal lançou o Symbol no mercado nacional e já criou uma versão mais "em conta" do modelo feito na Argentina. Agora, caberá à nova configuração inicial Expression, empurrada por um propulsor 1.6 8V Hi-Torque, responder por 65% das vendas do sedã compacto, projetadas para 700 carros mensais (no total).
 

  • Expression, versão mais despojada do Symbol, com motor 1.6 de duas válvulas por cilindro, parte de R$ 39.990; modelo ocupa lacuna entre Logan e Mégane

Pelo menos esse é o desejo da marca francesa. Por conta disso, a nova versão do Symbol parte de R$ 39.990, uma separação de apenas R$ 1.200 em relação à Expression 1.6 16V Hi-Flex, mais potente e que começa em R$ 41.190, e que passa a ser o modelo intermediário da linha. A Privilège 1.6 16V permanece como a top, ao preço de R$ 44.490.
 

ÁLBUM DE FOTOS
Jorge Rodrigues Jorge/Carta Z Notícias
MAIS IMAGENS DO SYMBOL

O motor 1.6 8V rende 92 cv de potência com gasolina e 95 cv com álcool, sempre a 5.250 rpm. O torque máximo chega a 13,7 kgfm a gasolina e 14,1 kgfm a álcool a 2.850 rpm. São números, em média, 15% menores que os da opção 1.6 16V, que alcança 110/115 cv a 5.750 rpm e 15,2/16 kgfm a 3.750 rpm -- numa conta simples, os modelos multiválvulas custam cerca de R$ 60 a mais por cavalo.

Entre os principais equipamentos de série, o novo Symbol "de entrada" traz airbag duplo, ar-condicionado, direção hidráulica, vidros e travas elétricas, volante e banco do motorista ajustáveis em altura. Ainda assim, o modelo peca por não possuir cinto de três pontos ou encosto de cabeça central traseiro.

O Symbol Expression 1.6 8V tem uma enxuta lista de opcionais. Estão disponíveis freios ABS, por R$ 1.500, computador de bordo e sistema de som com CD/MP3 com comando satélite na coluna de direção, por R$ 800, e pintura metálica, por R$ 850. Completo, sai por R$ 43.140. A Renault imagina que a configuração vai concorrer com sedãs compactos com motor 1.4 8V, o que inclui o Peugeot 207 Passion e o Fiat Siena ELX. O Passion sai por R$ 39.490, mas deve em potência, com 82 cv a álcool. E também em equipamentos: não pode receber duplo airbag ou ABS. O Siena ELX oferece 86 cv por R$ 36.200, sem ar-condicionado ou vidros elétricos.
 

FICHA TÉCNICA RENAULT SYMBOL EXPRESSION 1.6 8V


Motor: A gasolina e álcool, dianteiro, transversal, 1.598 cm³, com quatro cilindros em linha, duas válvulas por cilindro e comando simples no cabeçote. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.
Transmissão: Câmbio manual de cinco marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Não oferece controle eletrônico de tração.
Potência máxima: 92 cv com gasolina e 95 cv com álcool, ambos a 5.250 rpm.
Torque máximo: 13,7 kgfm com gasolina e 14,1 kgfm com álcool a 2.850 rpm.
Diâmetro e curso: 79,5 mm X 80,5 mm. Taxa de compressão: 9,5:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com triângulos inferiores, molas helicoidais e amortecedores hidráulicos. Traseira semi-independente, com molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora. Não oferece controle eletrônico de estabilidade.
Freios: Dianteiros a discos ventilados na frente e traseiros a tambor. Oferece freios ABS com EBD como opcional.
Carroceria: Sedã compacto em monobloco, com quatro portas e cinco lugares. 4,26 metros de comprimento, 1,67 m de largura, 1,44 m de altura e 2,47 m de entre-eixos. Oferece airbag duplo frontal de série.
Peso: 990 kg; carga útil máxima: 485 kg.
Porta-malas: 506 litros.
Tanque: 50 litros.
Preço: R$ 39.990; completo: R$ 43.140.

Com um visual e custo/benefício um pouco mais atraentes do que os do combalido Clio sedã, a Renault acredita na possibilidade de o sedã argentino se tornar um melhor ocupante da lacuna entre o Logan Privilège, de R$ 39.820, e o Mégane Expression, que parte de R$ 51.290. Uma tarefa aparentemente simples, dado o pequeno volume de vendas estimado pelo fabricante.

IMPRESSÕES AO DIRIGIR
O Renault Symbol manteve os pontos positivos do velho Clio sedã (a plataforma é a mesma desde 1997), como o porta-malas espaçoso. Ainda assim, o modelo não evoluiu em dirigibilidade e espaço para os passageiros, já que os engenheiros estavam limitados pelas dimensões da "gaiola" do monobloco.

Não que o Symbol seja desagradável de rodar. O motor 1.6 8V é ágil e elástico, com uma relação curta de marchas. O zero a 100 km/h é cumprido em 12,3 segundos. Em compensação, essa característica diminui a suavidade ao rodar mais rápido, já que a 100 km/h o motor gira a mais de 3.000 rpm. A direção é pesada, um acerto incoerente com suspensão confortável, que absorve bem as irregularidades. Da mesma forma o câmbio tem engates pesados e difíceis. O ajuste dinâmico também não incentiva a esportividade.

Equipado com pneus 175/65, o modelo aderna em excesso nas curvas, com tendência a sair de frente. Acima de 120 km/h o Symbol flutua um pouco e exige correções constantes. Já os freios, com ABS/EBD opcional, proporcionam frenagens equilibradas. O Symbol recebe bem quatro passageiros, embora um quinto ocupante passe aperto -- a cabine, estreita, é mais apertada no banco traseiro. Há um bom espaço para pernas e para as cabeças, mas o isolamento acústico deixa os ruídos do motor invadirem o habitáculo em giros altos.

A Renault foi bem-sucedida na intenção de fazer um compacto com aspecto de carro maior, mas no acabamento os plásticos utilizados no Symbol não condizem com a classificação "premium" pretendida pela marca. Faltam um console central e uma cobertura da alavanca do freio de mão. (por Júlio Cabral)

Veja também

Carregando...
Fale com UOL Carros

SALOES