UOL Carros
 
28/02/2009 - 23h55

Rolls-Royce mostra em Genebra o conceito 200EX, base do luxuoso RR4

Da Auto Press
Alavancar as vendas. Esse é o desejo que a Rolls-Royce vai explicitar no Salão do Automóvel de Genebra, na Suíça, entre os dias 5 e 15 de março. A fabricante britânica de carros de extremo luxo exibirá o 200EX, protótipo que antecipa as linhas do seu futuro sedã "de entrada", o RR4. O novo modelo, que começa a ser produzido no início de 2010, será posicionado abaixo do Phantom, atual sedã topo de linha da marca. Assim, o RR4 terá um atrativo singular para um Rolls-Royce: o preço mais "acessível". Especula-se que o menor sedã da montadora custará em torno de 200 mil euros, ou R$ 620 mil. É aproximadamente 40% a menos que os 340 mil euros, ou R$ 1 milhão, pedidos no Phantom. Ou seja, o RR4 será feito para a abalada elite financeira mundial, que anda com sua autoestima em baixa, desde o início da crise econômica.

Fotos: Divulgação

200EX divide plataforma com o BMW Série 7, mas tem status típico de um Rolls-Royce

Quanto menor o preço, maior o público -- e isso vale mesmo para um Rolls-Royce. Para atender à perspectiva de maior demanda, a Rolls-Royce vai abrir um segundo turno na planta de Goodwood, na Inglaterra. A estimativa é que a produção anual cresça em 800 unidades. No ano passado, a marca britânica montou 1.200 unidades do luxuoso Phantom nas configurações sedã, cupê e o cupê-conversível Drophead.



Com jeito de modelo de produção, o protótipo 200EX mostrará em Genebra suas linhas clássicas, similares às adotadas no Phantom. Na frente, o destaque é a enorme grade cromada com a estatueta da mulher alada, (o chamado Espírito do Êxtase, símbolo dos Rolls-Royce), ao centro. Também chama a atenção o capô pintado em prata, com dois ressaltos volumosos que surgem na grade e sobem em diagonal até as colunas dianteiras -- também prateadas. O desenho dianteiro do 200EX ainda transmite algum apelo mais esportivo, com uma tomada de ar retangular que se estende por quase todo o para-choques. Já os faróis de neblina aparecem integrados ao conjunto ótico retangular e há uma fileira de LEDs na parte inferior.

Nas laterais e na traseira, outras semelhanças com o Phantom. As portas traseiras se abrem complementarmente às portas dianteiras -- são as chamadas "portas suicidas". Frisos cromados contornam as janelas. As enormes rodas de liga leve têm 20 polegadas. Já as lanternas, em formato irregular, são ligeiramente maiores que no atual sedã da Rolls-Royce, contornadas sutilmente por filetes cromados. O aspecto mais esportivo do conceito é reforçado pelos escapes cromados nas extremidades do para-choques traseiro.

DETALHES DO 200 EX
Mas, apesar do visual que remete ao Phantom, o 200EX tem plataforma distinta. A estrutura em monobloco é a mesma do sedã de luxo BMW Série 7, toda feita em alumínio. É dela que vêm as diferenças nas dimensões em relação ao Phantom: são 43 centímetros a menos no comprimento, 4 cm na largura, 8 cm na altura e consideráveis 28 cm no entre-eixos. O protótipo 200EX mede 5,40 metros de comprimento, com 1,95 m de largura, 1,55 m de altura e 3,29 m de entre-eixos. A utilização da plataforma do Série 7, no entanto, não fará do RR4 um Rolls-Royce com ares de BMW. Na verdade, somente 20% das peças serão compartilhadas entre os dois modelos.

Fotos: Divulgação

Tradicionais na marca, portas traseiras "suicídas" dão acesso ao requintado interior

Já o trem de força do protótipo também terá origem BMW, só que com modificações feitas pela marca britânica, que é controlada pela alemã. Sob o capô, o Rolls-Royce 200EX terá um novo motor V12 construído a partir de um propulsor da BMW, com 6.0 litros. A unidade de força terá injeção direta de combustível e comando de válvulas com variação de abertura e fechamento, exatamente como o moderno motor 6.75 litros V12 do Phantom, que despeja 453 cv de potência e 73,4 kgfm de torque máximo.

O interior do RR4 deve manter os elevados padrões dos Rolls-Royce. Há apliques de madeira nobre no painel, revestimento em couro por todo o interior, cobertura de carpete fino no assoalho, além de equipamentos sofisticados de comodidade e entretenimento, como o ar-condicionado digital com saídas de ventilação independentes para o banco traseiro, câmaras para manobras e um sistema de DVD com telas individuais embutidas nos encostos de cabeça dianteiros, com controles e fones de ouvido. A lista inclui ainda uma diversidade de itens de segurança, como airbags frontais, laterais e de cortina, controles eletrônicos de estabilidade e de tração, freios a discos ventilados nas quatro rodas com ABS e EBD, entre outros. Ou seja, tudo leva a crer que, independentemente do preço menor, o RR4 será um autêntico Rolls-Royce -- um verdadeiro "atestado de riqueza".
(por Diogo de Oliveira)

Veja também

Carregando...
Fale com UOL Carros

SALOES