UOL Carros
 
17/01/2009 - 08h16

Bem equipado, C3 XTR serve mesmo é para aventuras no asfalto

Da AutoPress
Especial para o UOL

O Citroën C3 XTR é um dos representantes mais sinceros, pode-se dizer, do grupo dos chamados aventureiros urbanos -- modelos que adotam um pacote estético que remete a veículos fora-de-estrada. Ao contrário de alguns de seus concorrentes, o modelo do fabricante francês não passou por alterações mecânicas, como a adoção de suspensão elevada ou pneus de uso misto. A versão, lançada em 2006 e remodelada em agosto de 2008, sempre manteve a proposta de aliar o visual "jipeiro" a um carro urbano, sem pretender ter qualquer capacidade "off road".

Fotos: Luiza Dantas/Carta Z Notícias

Com visual arrojado e bons equipamentos, C3 XTR reafirma proposta meramente urbana

O C3 é o modelo mais vendido da montadora no Brasil, com 35.844 unidades comercializadas em 2008. Desse total, 4.039 unidades correspondem a versão XTR -- cerca de 11,3% do total --, sendo 2.557 referentes às equipadas com o motor 1.4 8V e 1.482 da configuração top, a 1.6 16V. Uma participação que é explicada pelo preços das configurações da XTR, que ficam entre R$ 42.900 e R$ 47.450, sem opcionais. Já o modelo mais barato da linha, GLX 1.4, começa em R$ 38.550.

CAUBÓI DO ASFALTO
Luiza Dantas/Carta Z Notícias
VEJA MAIS IMAGENS DO C3 XTR

O preço da versão 1.6 16V inclui um extenso pacote de itens de série. Entre os principais equipamentos, estão ar-condicionado digital, direção elétrica, trio elétrico, sensores de chuva e de luminosidade, rodas de liga leve aro 15, alerta sonoro de velocidade, alarme com destravamento na chave, apoios de braço do banco dianteiro, banco traseiro bipartido, entre outros. Na segurança, airbag duplo frontal e freios ABS, com EBD e assistente de emergência, que aumenta a pressão sobre o sistema em frenagens violentas, além de um dispositivo que liga automaticamente o pisca-alerta nessas situações.

Os opcionais se resumem à pintura metálica e ao rádio com comandos remotos na direção, oferecidos, respectivamente, por R$ 700 e R$ 810. O que eleva o preço final do modelo para R$ 48.945. Além dos opcionais de fábrica, o modelo pode ser equipado com acessórios em concessionárias. Entre os principais estão o sensor de obstáculos traseiro, por R$ 1.050, a disqueteira para cinco discos integrada ao painel, por R$ 1.500, e o revestimento de couro dos bancos, também por R$ 1.500.

FICHA TÉCNICA
Citroën C3 XTR 1.6 16V Flex
Motor: A gasolina e álcool, dianteiro, transversal, 1.587 cm³, quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro com comando duplo no cabeçote. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.
Transmissão: Câmbio manual de cinco marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Não oferece controle eletrônico de tração.
Potência: 110 cv com gasolina e 113 cv com álcool, ambos a 5.600 rpm.
Torque: 14,5 kgfm com gasolina e 15,8 kgfm com álcool a 4 mil rpm.
Diâmetro e curso: 78,5 mm x 82 mm. Taxa de compressão: 11:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com molas helicoidais, amortecedores hidráulicos e barra estabilizadora.
Traseira semi-independente, com travessa deformável, braços oscilantes, amortecedores hidráulicos telescópicos e barra estabilizadora. Não oferece controle eletrônico de estabilidade.
Freios: Dianteiros a discos ventilados na frente e traseiros a tambor. Oferece ABS, EBD e assistência de frenagem de série.
Carroceria: Hatch compacto em monobloco, com quatro portas e cinco lugares. 3,85 metros de comprimento, 1,67 m de largura, 1,52 m de altura e 2,46 m de entre-eixos. Oferece airbag duplo frontal de série.
Peso: 1.125 kg.
Carga útil máxima: 400 kg.
Porta-malas: 305 litros/1.155 com o banco rebatido.
Tanque: 47 litros.
Preço: De R$ 47.450 a
R$ 48.945 (completo).

O apelo maior da XTR, porém, é mesmo o design. E, com o face-lift na já ousada linha C3 no ano passado, a versão ganhou mais personalidade. O XTR era equipado com para-choques pretos, que exibiam detalhes prateados nos faróis de neblina. O desenho atual conta com para-choques na cor da carroceria, o mesmo das demais versões, mas com elementos de plástico nas cores preta e prata. A nova grade, com três aletas e contornada por um friso cromado, deu maior destaque à logomarca da Citroën.

Os penduricalhos aventureiros são discretos, embora as barras longitudinais, que seguem a curvatura pronunciada do teto, e os apliques de plástico nos para-lamas chamem atenção. De qualquer forma, os novos apliques quebraram o visual monocromático que perdurava na versão antes da reestilização do C3.

CHEIO DE ESTILO
A adoção de novas molas e amortecedores fez bem ao comportamento dinâmico do Citroën C3. O novo esquema foi capaz de melhorar a estabilidade sem comprometer o conforto, dando ao hatch um tempero mais esportivo, uma característica que casa bem com o motor 1.6 16V. O propulsor, capaz de gerar 113 cv de potência com álcool a 5.250 rpm, não demonstra falta de força em baixas rotações. Os 15,8 kgfm de torque máximo a 4 mil rpm são capazes de dar agilidade ao compacto, mesmo com o veículo carregado.

Em trânsito urbano, o modelo se sente à vontade. A direção elétrica diminui ao máximo esforço em manobras e, junto com o sensor de obstáculos traseiro -- vendido como acessório de concessionária --, facilita qualquer baliza de estacionamento. O acionamento do câmbio é preciso e curto, com um pedal de embreagem macio e com o curso correto, sem ser um transtorno em engarrafamentos. De qualquer forma, os engates poderiam ser mais macios.

Os ajustes de altura e de distância da coluna de direção, somados à regulagem do banco, auxiliam o condutor a encontrar a melhor posição de dirigir. O volante possui uma boa pega. O incomum conta-giros em arco agora tem iluminação branca, mais fácil de visualizar do que o anterior tom laranja. O painel de cristal líquido é prático e combina com a profusão de elementos circulares que domina o habitáculo. Os bancos são confortáveis e, no caso dos dianteiros, proporcionam um bom apoio em curvas.
(por Julio Cabral)

DE ZERO A 100 PONTOS, O CITROËN C3 XTR 1.6 16V
Desempenho - O motor 1.6 16V, com 113 cv de potência a 5.600 rpm e 15,8 de torque a 4 mil rpm, com álcool, responde prontamente às investidas no acelerador. De zero a 100 km/h o modelo levou 10,8 segundos, com retomada de 60 a 100 km/h em 4ª marcha realizada em 12,1 s. A velocidade máxima alcançada foi de 185 km/h. Nota 8.
Estabilidade - O ajuste da suspensão conjuga estabilidade e conforto de rodagem. No limite, o modelo tende a desgarrar de frente, mas em situações normais, o comportamento é neutro. A direção elétrica é muito leve em manobras, mas enrijece em velocidades elevadas. As frenagens são realizadas com segurança e em espaços reduzidos, ajudado pelo ABS e EBD. Nota 8.
Interatividade - Alguns comandos mais utilizados, como os dos vidros elétricos, ficam no console, em uma posição de difícil alcance. A regulagem de altura e distância do volante, em conjunto com o fácil ajuste do banco do motorista, permite uma posição de dirigir agradável e correta. O câmbio tem acionamento preciso e curso curto, mas poderia ser mais macio. Nota 7.
Consumo - O modelo fez uma média de 7,1 km/l de álcool em um percurso 2/3 na cidade e 1/3 na estrada. Nota 6.
Conforto - Para um compacto, o C3 oferece um bom espaço interno, garantido pelos 2,46 m de entre-eixos, 1,66 m de largura e 1,51 m de altura. A suspensão auxilia no conforto, filtrando as irregularidades do piso, sem sacudir os ocupantes nem atingir o fim do curso. O silêncio a bordo só é quebrado em acelerações mais vigorosas. Nota 7.
Tecnologia - A base do Citroën C3 está alinhada com o modelo europeu, em uma plataforma que data de 2002. Entre os equipamentos, a direção elétrica é um destaque. Os dispositivos de segurança incluem airbag duplo frontal e freios com ABS e EBD. Entre os itens de conveniência, o XTR 1.6 16V traz sensores de chuva e de luminosidade, além do ar digital. Faz falta um sistema de som, pois o atual com disqueteira não lê MP3 nem possui entrada auxiliar. Nota 7.
Habitabilidade - O porta-malas possui bom volume para um compacto: 305 litros. Os acessos são facilitados pelos 68 graus de abertura das portas. Os porta-objetos são úteis. Nota 7.
Acabamento - Os plásticos utilizados possuem boa montagem e aspecto texturizado. O interior passou a ser monocromático, com tons mais escuros. Não há sinais de rebarbas. Nota 7.
Design - O C3 é um modelo que sai do lugar comum. O já ousado design, ligeiramente reestilizado no ano passado, ganha agressividade com o pacote XTR. As barras do teto compõem o estilo aventureiro, junto com as rodas aro 15, exclusivas da versão. Nota 9.
Custo/Benefício - Por R$ 47.450 iniciais, o C3 XTR 1.6 16V tem um preço inicial mais elevado que os seus principais rivais no subsegmento, como o Volkswagen Crossfox e o Renault Sandero Stepway, que partem de R$ 41.100 e R$ 41.790, respectivamente. Os rivais ainda possuem alterações mecânicas em relação aos modelos de série, mas perdem na lista de equipamentos. Nota 7.
TOTAL- O Citroën C3 XTR 1.6 16V somou 73 pontos em 100 possíveis. NOTA FINAL: 7,3.

Veja também

Carregando...
Fale com UOL Carros

SALOES