UOL Carros
 
06/01/2009 - 20h25

Renault Kangoo Authentique dá opção de sete lugares a quem não quer pagar muito por isso

Da AutoPress
Especial para o UOL

A Renault sempre insistiu em classificar o Kangoo como um carro "para a diversão", talvez para amenizar e justificar seu desenho controverso. O fato é que a multivan compacta pode ser uma alternativa às minivans, uma vez que além do espaço interno generoso, oferece um diferencial que o modelo da marca francesa produzido na Argentina passou a incorporar na linha 2009: a opção de terceira fila de bancos. Dentro deste contexto, a versão Authentique do Kangoo serve para atrair quem precisa levar bastante gente, mas não quer pagar muito por isso: custa de R$ 42.290 e R$ 44.390 e carrega até sete passageiros.


Crédito: Pedro Paulo Figueiredo/Carta Z Notícias
CLIQUE NA IMAGEM para ver mais fotos da multivan Renault Kangoo Authentique


A multivan francesa fica competitiva não só em relação ao seu rival de fato, o Fiat Doblò -- que começa em R$ 48 mil na ELX 1.8 --, mas também frente às versões de entrada de monovolumes compactos, como Chevrolet Meriva e Fiat Idea. O primeiro, na configuração Joy 1.4 EconoFlex de 105 cv (com álcool) custa R$ 45.790, enquanto o segundo parte dos R$ 40.522 no modelo ELX, com propulsor 1.4 de 81 cv. Já o Kangoo conta com o motor 1.6 Hi-Flex, que gera 98,3 cv com álcool e 95 cv com gasolina a 5 mil giros. Chega ao torque máximo de 15,3/15,1 kgfm a 3.750 rotações.
 

FICHA TÉCNICA
Renault Kangoo Authentique 1.6 16V Hi-Flex
Motor: A gasolina e álcool, dianteiro, transversal, 1.598 cm³, com quatro cilindros em linha, quatro válvulas por cilindro e duplo comando de válvulas no cabeçote. Acelerador eletrônico e injeção eletrônica multiponto sequencial.
Transmissão: Câmbio manual de cinco marchas à frente e uma a ré. Tração dianteira. Não oferece controle eletrônico de tração.
Potência: 95 cv com gasolina e 98,3 cv com álcool a 5 mil rpm.
Torque: 15,1 kgfm com gasolina e 15,3 kgfm com álcool a 3.750 rpm.
Diâmetro e curso: 79,5 mm x 80,5 mm. Taxa de compressão: 10.0:1.
Suspensão: Dianteira independente do tipo McPherson, com triângulo inferior, amortecedores hidráulicos telescópicos e molas helicoidais. Traseira independente com braços arrastados e duas barras de torção transversais e amortecedores hidráulicos telescópicos e inclinados. Não oferece controle eletrônico de estabilidade.
Freios: Dianteiros a discos ventilados e traseiros a tambor. Não oferece ABS.
Carroceria: Multivan em monobloco com três portas, sendo uma corrediça, e sete lugares. 4,01 metros de comprimento, 1,67 m de largura, 1,86 m de altura e 2,60 m de distância entre-eixos. Não oferece airbag.
Peso: 1.140 kg com 500 kg de carga útil.
Porta-malas: 60 litros/2.600 litros com os bancos da terceira e segunda fileiras rebatidos.
Tanque: 52 litros.

A lista de equipamentos também está adequada à proposta "barateira". O Kangoo Authentique sai de fábrica com direção hidráulica, limpador, lavador e desembaçador do vidro traseiro, porta lateral corrediça, parassol do passageiro com espelho, console central, banco central rebatível, regulagem de altura dos faróis, relógio digital, retrovisores externos bipartidos e vidros verdes. Com os opcionais ar-condicionado, duo elétrico, segunda porta lateral corrediça e pintura metálica, o modelo chega a R$ 49.890. Exatamente R$ 1.500 mais em conta que a versão Sportway, a mais completa da linha, que custa R$ 51.390 e tem apliques visuais que reforçam a tal proposta "divertida" da multivan.

Mesmo sem adereços, o Kangoo Authentique ficou com aparência mais robusta na linha 2009. O capô ficou em evidência, graças aos faróis em forma de gota e com lentes lisas e à nova grade bipartida mais afilada. Além disso, o para-choque na cor preta foi integrado aos para-lamas dianteiros e a tampa do motor ainda ganhou vincos mais pronunciados. Um banho de loja para manter o Kangoo no mercado, apesar de uma nova geração com estilo bem mais moderno, e quem sabe um pouco mais divertida, rodar na Europa desde o ano passado.

FESTA DO INTERIOR
O grande apelo do Renault Kangoo sempre foi o espaço interno generoso. A vasta oferta de porta-objetos e o amplo vão para cabeças e pernas da multivan feita na Argentina ganhou um bom aliado -- e um eficiente argumento de vendas: a dupla de bancos sobressalentes na parte de trás do veículo. É verdade que, assim como nas demais multivans e minivans que oferecem terceira fila de assentos, os banquinhos são mais recomendados para crianças. Adultos normais sofrem com o espaço exíguo para os joelhos.

No mais, o Kangoo continua um modelo inusitado, mas eficiente. O motor 1.6 Hi-Flex de 98,3 cv com álcool dá conta do recado. As arrancadas e retomadas são condizentes com a proposta familiar e urbana do carro. O zero a 100 km/h foi feito em 13,4 segundos e a máxima alcançada foi de 155 km/h. A estabilidade é apenas razoável. A carroceria torce bem em curvas -- muito por conta do 1,86 m de altura -- e, ao entrar mais agressivo em uma curva, o modelo tende a jogar a traseira. Nas frenagens bruscas, porém, apesar de embicar levemente a frente, o Kangoo não dá maiores sustos. No consumo, o modelo testado fez a média de 8,8 km/l com álcool, em uso 2/3 na cidade.
(por Fernando Miragaya)

Veja também

Carregando...
Fale com UOL Carros

SALOES