UOL Carros
 
16/12/2008 - 13h29

Imposto embutido no financiamento de carros deveria ter sido "eliminado totalmente", diz Fenabrave

Da Redação
Em nota divulgada nesta terça-feira (16), a Fenabrave (Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores) afirma que as medidas de incentivo à economia tomadas pelo governo na última semana são bem-vindas -- no que se refere à indústria automobilística, isenção do IPI para carros 1.0, redução da alíquota para veículos com motor de até 2.0 l e para veículos com motor bicombustível, e diminuição do IOF cobrado das financeiras, que passa de 3,38% para 1,5% ao ano --, mas classificou os ajustes propostos como "insuficientes".

"Esperávamos que o IOF fosse eliminado totalmente e não foi. Também precisamos que a taxa de juros caia", afirmou o presidente da entidade, Sérgio Reze, através da nota divulgada.

Em sua declaração, Reze enumera ainda a resistência dos bancos em liberar crédito ao consumidor que precisa financiar a compra de automóvel e a "defasagem nos preços dos veículos usados" como entraves à recuperação do setor no país.

A nota coloca ainda que, mesmo com a divergência quanto à extensão das medidas de reaquecimento, a Fenabrave espera por uma "interrupção da queda nas vendas de automóveis", embora a entidade ainda não se sinta em condições de rever as perspectivas para o setor.

No mesmo dia em que a redução de IPI foi anunciada, a Fenabrave havia divulgado nota prevendo uma redução de até 19% nas vendas de carros novos em 2009.

Leia abaixo a íntegra da nota da Fenabrave:

No mesmo dia em que a Fenabrave- Federação Nacional da Distribuição de Veículos Automotores encaminhou nota à imprensa divulgando a previsão de queda de 19% nos emplacamentos de automóveis e comerciais leves em 2009, o Governo anunciou um Pacote de Medidas para alavancar as vendas do setor, incluindo redução do IPI sobre o preço de custos do veículo e do IOF na comercialização de veículos. Para o presidente da Fenabrave, Sérgio Reze, as medidas são bem-vindas, mas seus impactos ainda não podem ser avaliados em sua totalidade. "Esperamos que ocorra a interrupção da queda nas vendas, mas não temos ainda como rever as perspectivas neste momento", declara Reze.

Segundo o presidente da Fenabrave, todos os benefícios concedidos pelo governo serão repassados ao consumidor, mas Reze considera ainda insuficientes os ajustes propostos. "Esperávamos que o IOF fosse eliminado totalmente e não foi. Também precisamos que a taxa de juros caia", explica Reze. Para ele, problemas como a dificuldade para a aprovação de crédito por parte dos bancos e a defasagem nos preços dos veículos usados são outros entraves que devem ser resolvidos para que o setor se recupere.

Para a Fenabrave, entidade que representa mais de 5 mil concessionárias de veículos em todo o País, o consumidor deve aproveitar o momento e as vantagens do Pacote para comprar. "Este pacote tem data para acabar (março de 2009) e, portanto, o consumidor que intenciona adquirir um veículo deve fazê-lo agora", conclui Sérgio Reze.

Veja também

Carregando...
Fale com UOL Carros

SALOES