UOL Carros
 
20/11/2008 - 14h05

Rústico e versátil, Troller T4 renovado é difícil de parar

Claudio de Souza
Do UOL, em Atibaia (SP)

A Troller, hoje pertencente à Ford, apresentou nesta quarta-feira (19), em Atibaia, interior de São Paulo, o T4 2009, modelo que marca a renovação do jipe 4x4 da montadora cearense e que agora é seu único produto no mercado. O preço do novo T4 ainda não foi definido, mas não deverá ultrapassar R$ 90 mil. O modelo 2008 sai, na tabela, por R$ 85.045. As vendas nas 23 concessionárias da marca devem começar em meados de dezembro.


Comboio de jipes Troller T4 durante test-drive em Atibaia (SP) Foto: Divulgação

Sob as asas da Ford, a Troller pôde reformular o T4 empregando técnicas de engenharia mais avançadas. Pôde também aparar algumas arestas (como o contraste entre porta plana e carroceira abaulada), melhorar a rigidez torcional, diminuir o ruído e unificar a procedência das peças -- que antes vinham de várias marcas, mas agora são todas da "biblioteca" da Ford. O modelo 2009 tem cerca de 500 peças novas, muitas delas imediatamente reconhecíveis como sendo da marca do oval azul. Por fora, as mudanças visuais resultantes da nova fase do T4 foram bem discretas -- detalhes como o posicionamento das luzes, por exemplo. No geral, o design do T4 continua sendo uma "homenagem" ao Wrangler, da Jeep.

NO MERCADO
Pelos números que forneceu, a Troller trabalha hoje no limite da demanda, fabricando e vendendo mensalmente cerca de 100 jipes. A intenção é aumentar a produção para 130 unidades mensais. Os atuais rivais no mercado nacional são, em ordem decrescente de vendas, Mitsubishi TR4, Chevrolet Tracker, Land Rover Defender e Jeep Wrangler. Em 2009, deve entrar nessa lista o catarinense Stark, da TAC.


T4 suporta inclinação lateral de 45 graus; ângulo de ataque é de 50 graus Foto: Divulgação

Em Atibaia, UOL Carros testou o T4 numa estrada de terra razoavelmente acidentada e, depois, numa pista que simulava vários dos obstáculos e desafios reais encontráveis numa situação de off-road, boa parte deles certamente desanimadora mesmo para SUVs com tração integral ou 4x4.


Troller T4 é dotado de tração 4x4 selecionável e de reduzida Foto: Divulgação

Mostrando o porquê de ser alvo de uma espécie de culto por parte de trilheiros (os "trolleiros"), o T4 encarou buraqueiras, aclives e declives de 70 graus, trechos de lama ou com vegetação escorregadia, e ainda passou sobre troncos de árvores, experimentou forte inclinação lateral (ele se segura até 45 graus) e transitou ao longo de facões de diferentes profundidades e aberturas. Tudo isso numa boa. Só não pudemos mergulhá-lo na água para verificar se ele topa atravessar os 80 cm de profundidade alardeados pela Troller.


Interior do Troller T4: volante, saídas de ar e outras peças são 100% Ford Foto: Divulgação
 

DADOS TÉCNICOS
Divulgação
Motor 3.0 turbodiesel com 39 kgfm de torque é destaque do Troller T4
FICHA COMPLETA DO T4 2009

O bom resultado do T4 na lama deve-se a vários fatores. Entre eles, os ângulos de ataque e saída de 50 graus e 37 graus, respectivamente; os pneus 255/75 de aro 15 especiais para o off-road; e a suspensão bem acertada, idêntica na dianteira e na traseira (eixo rígido com barra estabilizadora e amortecedores hidráulicos) a não ser pelo sistema antiescorregamento Trac-Lok, que age no eixo flutuante traseiro.

TRAÇÃO NAS QUATRO
O engate da tração 4x4 e da reduzida é feito por um seletor no painel, à direita do volante -- e não pela "romântica" alavanca ao lado do câmbio. A reduzida só entra com o T4 parado. Com ela em funcionamento, por exemplo, é possível descer uma rampa escorregadia sem pisar no freio -- a sensação de segurança é grande. Em situações menos complicadas e que permitem uma velocidade superior, a tração 4x4 é a mais recomendada. Quando roda em pisos mais regulares (e isso vale para o asfalto também), a sensação ao volante do T4 é de razoáveis conforto e estabilidade -- mas muito longe do que se obtém num SUV mais urbano.

A carroceria em material compósito (resina poliéster reforçada com fibra de vidro), que não enferruja, é uma das atrações do T4. Outra é o bom e forte motor MWM 3.0 turbodiesel com intercooler, que desenvolve 163 cavalos a 3.800 giros e -- mais importante -- respeitáveis 39 kgfm de torque já a partir de 1.600 rpm.

O QUE DECEPCIONA
Por outro lado, há alguns aspectos negativos no T4. Falta uma regulagem de posição decente nos bancos dianteiros, por exemplo. Isso não só melhoraria a posição de dirigir, como ajudaria a solucionar um problema irritante: o motorista fica muito próximo à porta, e não é raro bater o cotovelo nela nos esterçamentos à esquerda (que no off-road podem ser bruscos). A impressão geral de rusticidade do habitáculo também pode desagradar a alguns.

No geral, o T4 segue sendo uma divertida e versátil opção para rodar longe do asfalto. Quem for usá-lo na cidade pode se distrair com a ampla gama de cores e a possibilidade de personalizar a carroceria com um tom sob encomenda -- a Troller citou os exemplos de clientes que pediram um T4 roxo e um cor-de-rosa. Certamente vai se destacar na multidão. Mas esse jipe não foi feito para viver em sociedade.

Viagem e test-drive a convite da Ford do Brasil

Veja também

Carregando...
Fale com UOL Carros

SALOES