UOL Carros
 
19/11/2008 - 13h05

Alemães oferecem 1 bilhão de euros pela Opel, mas querem o dinheiro de volta depois

Da EFE, com Redação
O consórcio alemão SolarWorld pretende lançar uma oferta para adquirir as quatro fábricas da Opel, subsidiária da americana General Motors (GM) na Alemanha, e o centro de desenvolvimento em Rüsselsheim. O valor total da proposta inicial é de 1 bilhão de euros (US$ 1,276 bilhão) -- 250 milhões de euros (US$ 319 milhões) em dinheiro e uma linha de crédito de 750 milhões de euros (US$ 957 milhões).

Uma das condições da SolarWorld para lançar a oferta é a separação completa da Opel de sua matriz norte-americana e uma compensação de 40 mil euros (US$ 51 mil) por cada posto de trabalho na Alemanha, o que significa outro bilhão de euros (US$ 1,276 bilhão). Em outras palavras, a contrapartida exigida pela empresa praticamente anularia o valor gasto para honrar a proposta feita e permitiria ao grupo levar a Opel alemã numa operação de custo final zero.

A SolarWorld, empresa que até agora se concentrou no desenvolvimento de tecnologia solar, se compromete a transformar a Opel no primeiro consórcio automobilístico europeu "verde".

No entanto, alguns analistas consideraram que é pouco provável que a oferta vá adiante, devido às condições que estabelece.

O Comitê Europeu de Empresa da GM se reúne com a direção da companhia para discutir como enfrentar as dificuldades atravessadas pela empresa e pelo setor automobilístico neste momento.

A matriz da montadora, nos EUA, pediu nesta quarta-feira nova ajuda ao governo ao lado de Chrysler e Ford -- as três requisitam mais um resgate de US$ 25 bilhões.

Nas quatro fábricas da Opel na Alemanha, a SolarWorld quer produzir no futuro uma nova geração de automóveis com motores de consumo de energia mais eficiente e com menos emissões poluentes.

O centro de desenvolvimento europeu de Rüsselsheim (perto de Frankfurt) já trabalha em soluções para automóveis elétricos como o Volt.

Veja também

Carregando...
Fale com UOL Carros

SALOES