UOL Carros
 
14/11/2008 - 21h10

Fiat planeja trazer o Cinquecento ao Brasil para entrar na disputa dos carros com estilo

Da AutoPress
Especial para o UOL

Em tempos de veículos cada vez mais modernos e futuristas, um pouco de nostalgia ainda tem vez. Após outras marcas "ressuscitarem" referências estilísticas de modelos antigos, foi a vez da Fiat evocar o pequeno 500, mundialmente conhecido como Cinquecento. Lançado em julho de 2007, exatos 50 anos depois da apresentação do compacto Nuova 500 que o inspirou, o novo Cinquecento surgiu com a estimativa de emplacar 80 mil unidades por ano. Mas as vendas anuais do carrinho feito em Tychy, na Polônia, superaram 260 mil veículos. Não por acaso, a filial brasileira da Fiat já decidiu importar o Cinquecento a partir do segundo semestre de 2009.
 

Foto: Rubén Hoyo/AutoCosmos.com/México

Desenvolto e nostálgico, Cinquecento deve desembarcar por aqui em 2009

No Brasil, o pequenino da Fiat vai enfrentar concorrentes que também reverenciam o passado, como o Volkswagen New Beettle e o Chrysler PT Cruiser, ambos vendidos por valores na faixa entre R$ 60 mil e R$ 70 mil. Além deles, a BMW também vai trazer ao Brasil o compacto britânico com ar retrô Mini Cooper. Ou seja, essa briga entre os chamados "fun cars" tem tudo para ficar bem disputada.
 

Rubén Hoyo/AutoCosmos.com/México

CLIQUE E VEJA MAIS IMAGENS DO FIAT 500

O Cinquecento deve desembarcar por aqui na configuração Sport -- a mesma mostrada recentemente no Salão do Automóvel de São Paulo. Vendida na Itália ao preço de 15 mil euros (equivalente a cerca de R$ 41 mil), esta versão é equipada com motor 1.4 litro a gasolina, com quatro cilindros e 16 válvulas, que consegue gerar 101 cv (100 hp) de potência e torque máximo de 12,7 kgfm a 4.250 rpm. Além do estilo singular e do motorzinho nervoso para seu tamanho, tem como atrativo a vasta lista de equipamentos, principalmente de segurança. São dois airbags frontais, dois laterais, dois do tipo cortina e um para os joelhos do motorista. Para que não precise utilizá-los, o condutor conta com freios ABS, sistema eletrônico de estabilidade ESP, controle de tração ASR e assistência hidráulica dos freios.

Em 1957, o Nuova 500 original foi lançado com um motor traseiro de dois cilindros com apenas 13 cv de potência e pesava pouco mais de 470 kg. Já o atual subcompacto tem tração dianteira, pesa 1.005 kg e tem 3,55 m de comprimento, 1,63 m de largura, 1,49 m de altura e 2,30 m de entre-eixos. Além de se tornar um dos "best sellers" da Fiat, arrebatou os títulos de "Carro do Ano" e "Auto Europa 2008" e está pronto para atender às normas de emissão de gases poluentes Euro V, que entram em vigor na Europa em 2009.
(por Karina Craveiro)
 

PRIMEIRAS IMPRESSÕES
Como veículo totalmente urbano, é possível dizer que o Fiat 500 é competente e tem bom desempenho. Assim que alcança 4.500 giros, o motor enche e mostra todo seu poder de fogo. Mas, por possuir câmbio manual, grande parte dessa eficiência fica por conta do condutor. A suspensão é firme e se comunica bem com as diferentes condições de asfalto.

O motor parece capaz de desenvolver potência muito superior aos 101 cv do 1.4 litro. As frenagens são bastante firmes e os sistemas de controle de estabilidade e de tração transmitem a segurança necessária. Um botão com a legenda "Sport" presente no painel endurece a direção e melhora a sensibilidade do pedal do acelerador.

Trata-se de um automóvel para motoristas que não costumam carregar passageiros ou carga. Para quatro pessoas ocuparem o Fiat 500, deve haver, no mínimo, otimismo. Falta espaço para os ocupantes. No mais, é um carro preciso e que transmite sensações agradáveis ao volante.

O Cinquecento consegue provar que os veículos urbanos não precisam ser feios. E que podem oferecer níveis de equipamento nunca antes vistos num modelo tão pequeno.
(por Rubén Hoyo, da AutoCosmos.com/México)

Veja também

Carregando...
Fale com UOL Carros

SALOES